Rondônia, - 04:11

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Presidente da Ucrânia pede justiça e indenizações por abate de avião
Irã admitiu que abateu aeronave por engano
Publicado Sábado, 11 de Janeiro de 2020, às 10:33 | Fonte Agência Brasil 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Reuters/divulgação/presidência da Ucrânia/direitos reservados

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, exigiu hoje (11) a punição dos responsáveis pelo abate de um avião ucraniano com 176 pessoas a bordo e o pagamento de indenizações por parte do Irã, que admitiu ter abatido a aeronave por engano.

"A manhã trouxe a verdade. A Ucrânia insiste em um pleno reconhecimento de culpa. Esperamos do Irã que leve os culpados à Justiça, devolva os corpos, pague uma indemnização e publique um pedido de desculpas oficial", escreveu Volodymyr Zelensky em sua conta no Twitter.

"A investigação tem de ser completa, aberta e deve continuar sem atrasos ou obstáculos", acrescentou.

O primeiro-ministro do Canadá, país de origem de dezenas dos passageiros mortos na queda do avião, também exigiu hoje "transparência" na realização de um "inquérito completo e aprofundado" para apurar responsabilidades.

"A nossa prioridade continua a ser esclarecer este caso em um espírito de transparência e justiça", afirmou Justin Trudeau, em comunicado.

"Esta é uma tragédia nacional e todos os canadenses estão de luto. Vamos continuar a trabalhar com os nossos parceiros em todo o mundo para garantir a realização de um inquérito completo e aprofundado", afirmou.

Trudeau acrescentou que "o governo do Canadá espera a plena colaboração das autoridades iranianas".

O presidente do Irã, Hassan Rohani, afirmou hoje que o país "lamenta profundamente" ter abatido o avião civil ucraniano, ressaltando que foi "uma grande tragédia e um erro imperdoável".

"O inquérito interno das forças armadas concluiu que lamentavelmente mísseis lançados por engano provocaram a queda do avião ucraniano e a morte de 176 inocentes", admitiu Hassan Rohani, em uma mensagem divulgada na rede social Twitter.

"As investigações continuam para identificar e levar à justiça" os responsáveis, acrescentou.

O Boeing 737 da companhia Ukrainian Airlines caiu na quarta-feira nos arredores de Teerã, causando a morte de todas as 176 pessoas a bordo, na maioria iranianos e canadenses.

O acidente ocorreu horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, em uma operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em INTERNACIONAL


Helicóptero que caiu com Bryant tinha nove pessoas a bordo
Filha de 13 anos do ex-atleta também estava na aeronave ...


Sobreviventes voltam a Auschwitz, na Polônia, 75 anos depois da libertação
Mais de 1 milhão de pessoas foram mortas no campo de concentração durante o regime nazista alemão...


Família do Brasil internada nas Filipinas por suspeita de coronavírus
Garoto de 10 anos apresenta sintomas de infecção por coronavírus. Pais também foram isolados por precaução...


Alemanha pede que União Europeia criminalize negar o Holocausto
A Alemanha está solicitando aos países da União Europeia que implementem medidas para combater o crescente antissemitismo e cumpram sua promessa de criminalizar a negação do Holocausto...

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE