Rondônia, - 11:48

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
Madeireiros invadem Terra Indígena
Madeireiros invadem Terra Indígena no sudoeste do PA, diz Funai
A Funai e a PRF acompanham a situação, já que há possibilidades de conflito na região.
Publicado Sexta-Feira, 4 de Janeiro de 2019, às 07:37 | Fonte G1/PA 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Uma equipe da Coordenadoria Regional da Fundação do Índio, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), informou nesta quinta-feira (3) que acompanha uma situação de invasão de madeireiros na Terra Índigena (TI) Arara, entre Uruará e Medicilândia, no sudoeste do Pará.

De acordo com a Funai, um grupo de madeireiros invadiu a área desde o último dia 30 de dezembro para extrair madeira ilegalmente e ocupar a terra com demarcação de lotes.

A Funai não confirma a possibilidade de confronto entre indígenas da aldeira Laranjal e os invasores, mas monitora o caso.

Moradores da região temem que ocorra conflito, já que há tensões entre os indígenas para realizar um protesto na rodovia BR-230, a Transamazônica, devido a invasão.

 

Terra indígena
A TI Arara abrange os municípios de Altamira, Brasil Novo, Medicilândia e Uruará. A área compreende 274.010 hectares, de acordo com a Funai, e teve limites homologados pelo Decreto nº399, de 24 de dezembro de 1991.

Casos de invasão a terras indígenas
 


Em 2017, uma operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Federal e Funai investigou denúncias de invasão na TI Arara e resultou no embargo de uma serraria e na apreensão de aproximadamente 150 metros cúbicos de madeira nos municípios de Uruará e Medicilândia.

Segundo o Ibama, os fiscais identificaram uma tentativa de ocupação às margens da rodovia Transamazônica, a BR-230, entre os quilômetros 120 e 143. Os suspeitos abandonaram o local antes da chegada dos agentes, mas deixaram para trás diversas estacas fincadas com o propósito de demarcar lotes.

Em 2018, grupo de indígenas da etnia Parakanã chegou a bloquear a rodovia BR-230 cobrando a retirada de invasores de das terras Apyterewa em Altamira. Eles denunciaram que as áreas estariam sendo alvo de crimes ambientais.

Na época, indígenas de dez aldeias procuraram a Justiça Federal em Altamira, sudoeste do Pará, para cobrar a retirada de invasores das terras Apyterêua.





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Notícias da Amazônia


Inpa promove Workshop Internacional de Biodiversidade Tropical e Conservação
Gratuito, o Workshop é uma atividade do projeto Museu na Floresta, uma parceria do Inpa com a Universidade de Quioto, com financiamento da Jica...


Funai e PMA fazem operação em RO contra grilagem de terra e exploração ilegal de madeira
Reserva indígena é localizada na região de União Bandeirante, distrito de Porto Velho. Segundo Funai as invasões são acobertadas por supostas associações....


FAB e Governo do Pará fecham acordo para utilização do Porto Fluvial Brucutu
Medida facilita escoamento de cargas entre a capital paraense e a região afetada pela queda da ponte sobre o Rio Moju...


Amazônia é do Brasil e não da humanidade, diz Heleno
Não aceito essa história de que a Amazônia é patrimônio da humanidade, isso é uma grande bobagem”, afirmou em entrevista no Palácio do Planalto....

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE