Rondônia, - 17:45

 

Você está no caderno - Tecnologia e Vida Digital
Tecnologia
Primeira geradora de energia a partir de lixo é inaugurada no Rio de Janeiro
Planta-piloto tem produção mensal de energia de biogás suficiente para mais de mil casas ou abastecer uma frota de aproximadamente mil carros
Publicado Quinta-Feira, 6 de Dezembro de 2018, às 19:53 | Fonte Olhar Digital 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=357900&codDep=41" data-text="Primeira geradora de energia a partir de lixo é inaugurada no Rio de Janeiro
  
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

(Foto: reprodução)

 

Foi inaugurada nesta semana uma planta-piloto de tratamento e aproveitamento energético do lixo orgânico na Estação de Transbordo da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) no bairro do Caju, no Rio de Janeiro. A ação foi resultado de um projeto que recebeu investimento total de R$ 11,66 milhões - sendo R$ 10,36 milhões não-reembolsáveis do BNDES.

Estima-se que o biogás produzido mensalmente pela unidade seja capaz de gerar energia suficiente para pouco mais de mil casas ou abastecer uma frota de mil carros.

A tecnologia, que extrai adubo e gás natural dos resíduos sólidos, foi desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em parceria com a Methanum Tecnologia Ambiental Ltda. e a Comlurb. Ligada à UFMG, a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), ela é beneficiária dos recursos do Fundo Tecnológico do BNDES (BNDES Funtec). Como interveniente da operação, a Methanum aportou uma contrapartida de aproximadamente R$ 1,3 milhão em recursos próprios.

Como a estação gera energia

O início da operação da planta-piloto permitirá testar os parâmetros de eficiência da tecnologia de metanização por compostagem anaeróbia e ampliar a escala. Com capacidade de tratamento de 30 toneladas por dia, a planta deverá gerar 100 metros cúbicos de gás por tonelada de resíduo orgânico tratado, com concentração entre 50% e 60% de metano.

A unidade é composta por módulos com o tamanho aproximado de um contêiner, que recebem o lixo e ficam lacrados por um período de duas a três semanas, enquanto as bactérias introduzidas no compartimento degradam a matéria orgânica e produzem metano. O gás é armazenado, enquanto o material remanescente é retirado e usado como fertilizante.

Os micro-organismos são pulverizados nos módulos por uma tubulação, com uso intensivo de eletrônica. Sensores e medidores permitem controlar e otimizar a produção de biogás. A planta conta ainda com um gerador para a produção de energia elétrica a partir da combustão do gás.

A estação da Comlurb no Caju foi escolhida por receber resíduos sólidos de bairros distintos, com diferentes padrões de consumo e produção de lixo, oferecendo diversidade suficiente para simular as condições de diferentes municípios brasileiros. Além disso, a Comlurb já tem usina de compostagem convencional com digestão aeróbia no local, permitindo a comparação do resultado das duas tecnologias.

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Tecnologia e Vida Digital


Como impedir que seus filhos assistam conteúdo inadequado no Netflix
...


STJ condena NET por propaganda enganosa com internet banda larga
...


Huawei pode apresentar versão final de celular dobrável e 5G antes da Samsung
...


Cientistas agora têm uma forma imutável de medir o quilograma
...

 
 
 

 

Ads Emro Noticias 1



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE