Rondônia, - 07:49

 

Você está no caderno - Artigos
O fraco desempenho das mulheres na política
O fraco desempenho das mulheres na política
Embora a Justiça Eleitoral recomendem aos partidos políticos que reservem na lista de candidatos que vão disputar as eleições..
Publicado Segunda-Feira, 23 de Julho de 2018, às 17:17 | Fonte Marcelo Freire 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Marcelo Freire

 

Embora a Justiça Eleitoral recomendem aos partidos políticos que reservem na lista de candidatos que vão disputar as eleições de outubro o percentual de 30% de vagas reservadas às mulheres, ainda é pequena a participação do público feminino na disputa eleição e com cadeiras no parlamento.

Nas últimas eleições, por exemplo, a participação das mulheres no parlamento reduziu de forma bem acentuada. Nas eleições de 2010, na corrida a Senado Federal, foram eleitas 8 senadoras enquanto na de 2014, o número caiu para 5. Na Câmara, houve um avanço do número de cadeiras ocupadas pelo sexo feminino: 45 foram eleitas em 2010 e em 2014 51 deputadas, entre elas as deputadas federais Marinha Raupp (PMDB) e Mariana Carvalho (PSDB) eleitas por Rondônia.

Nas assembléias legislativas ainda é bem pequena a participação das mulheres no parlamento nos estados. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre as eleições de 2010 e 2014, houve uma queda de 13% no percentual de vagas ocupadas por elas. 133 foram eleitas nas eleições de 2010 e hoje 115 estão com assento no parlamento e podem disputar à reeleição nos estados.

Em Rondônia, a população eleitoral apta a votar nas eleições de outubro é de 1,175 milhão de eleitores, sendo que a maioria é composta por mulheres. No entanto, a participação das mulheres no processo eleitoral ainda é bem pequeno. Atualmente, apenas uma deputada representa a população feminina no parlamento – Rosângela Donadon (Vilhena). No ano passado, o Estado perdeu a Lúcia Tereza (Espigão). Porto Velho, capital de Rondônia, tem um bom tempo que não elege deputada na Assembleia Legislativa. A última parlamentar que ocupou cadeira no parlamento foi Odaísa Fernandes (PSDB).

As mulheres precisam nestas eleições mostrar força política e dizer para a sociedade que são capazes de mudar esses números. Na disputa à presidência da República deste ano, por exemplo, aparece nas pesquisas de intenção de voto apenas o nome da ex-senadora Marina Silva.

Em Rondônia, de acordo com o quadro eleitoral que se desenha hoje, não há mulher interessada em participar do processo eleitoral e são poucos os nomes colocados na corrida por cadeiras na Assembleia Legislativa e Câmara Federal.

Se caminhar da forma que está se consolidando o cenário local no Brasil, tudo indica que a tendência é do número de representantes de mulheres no pleito eleitoral é despencar nestas eleições.

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Artigos


Feira do Bras e 25 de Março de Cacoal
FISCALIZAÇÃO A Receita Federal apreendeu no início do final de semana várias mercadorias, consideradas falsificadas. Os produtos.....


Esse negócio de querer ganhar no grito já não cola
Esse negócio de querer ganhar no grito já não cola. Estou me referindo a ameaça postada pelo particular amigo (do Silvio Santos), Paulo.....


Técnicos aproveitados no futuro governo
Quem estiver fazendo um bom trabalho no atual governo poderá ser aproveitado no governo do coronel Marcos Rocha (PSL), que assume a partir.....


O impacto no bolso com ajuste na tabela do frete
O caso foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF), que deverá julgar três ações na qual pedem que a Lei 13.703/2018....

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE