Rondônia, - 05:18

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
Notícias
Apenas 10,7% da população do AM realizou algum teste para detectar Covid-19, aponta pesquisa
De acordo com Instituto, 433 mil pessoas fizeram testes até outubro, no estado. Percentual abaixo da média nacional, de 12,1%.
Publicado Quinta-Feira, 3 de Dezembro de 2020, às 08:11 | Fonte G1 Amazonas 0

 
 

Divulgação/Prefeitura de Jundiaí

O número de pessoas que fez algum teste de diagnóstico para Covid-19 alcançou 433 mil pessoas, no Estado, até outubro. Isso quer dizer que 10,7% da população do estado passou por testes, segundo dados da PNAD Covid-19, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com os dados divulgados pelo IBGE, das 433 mil pessoas que passaram por testes, cerca de 175 mil testaram positivo para doença, o que corresponde a 40,4% das pessoas que fizeram teste e 4,3% da população do Amazonas.

Com o percentual de 10,7%, o Amazonas ocupa a 8ª Unidade da Federação com menor índice de testes realizados desde o início da pandemia, de acordo com os dados do IBGE. A média nacional é de 12,1%.

Os Estados com percentuais mais altos foram o Distrito Federal (23,9%), Piauí (19,1%) e Goiás (18,9%). Pernambuco e Acre registraram o menor percentual (7,9%) de exames realizados, seguido de Minas Gerais (9,3%).

Tipos de testes

Entre os testes para diagnóstico da doença, as pessoas poderiam ter realizado o exame com material coletado na boca ou nariz com o cotonete, teste rápido com sangue coletado por um furo no dedo ou o exame com sangue retirado da veia do braço.

No Amazonas, 225 mil (5,5% da população) realizaram o teste através de furo no dedo, 157 mil (3,9% da população) fizeram o teste por exame de sangue, e 99 mil (2,4%) o teste com cotonete, através de coleta de saliva.

Foi observado que os testes foram realizados em maior proporção em mulheres (50,8%) do que em homens (49,2%). A maior parte foi por pessoas de 30 a 59 anos de idade, que representaram 50,0% dos testes realizados do início da pandemia até outubro.

Além disso, quanto maior o nível de escolaridade e a renda, maior foi o percentual de pessoas que fez algum teste, visto que pessoas sem instrução ao ensino fundamental representaram 7,0% das que fizeram os testes, e as pessoas com ensino superior ou pós-graduação, representaram 23,3% do total.

As pessoas com renda de menos de meio salário mínimo representaram 7,3% das que realizaram o teste, enquanto as pessoas com quatro salários mínimos ou mais, 38,6%, no Amazonas.

Testagem

A taxa de positividade em testes de coronavírus é um indicativo usado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para apontar se um país testa suficiente ou pouco. Segundo a entidade, o ideal é que apenas 5% dos testados tenham resultado positivo.

A alta taxa de positividade brasileira revela que o país tem testado somente pessoas que estão sintomáticas ou que estejam dentro do serviço de saúde.

7,5% das pessoas com comorbidades testaram positivo

Até outubro, 31 mil pessoas, ou 7,5% da população com alguma comorbidade, testaram positivo para Covid-19, no Estado. No total, 413 mil pessoas (10,2% da população total) no Amazonas tinham alguma comorbidade que pode agravar o quadro clínico de um paciente com a Covid-19.

Do total de pessoas com alguma comorbidade, no Amazonas, 178 mil homens (8,8% do total de homens), e 235 mil mulheres (11,6% do total de mulheres).

Hipertensão foi a comorbidade mais frequente (6,1%). As outras foram diabetes (2,8%), asma ou bronquite ou enfisema (2,4%), doenças do coração (0,9%), depressão (0,6%) e câncer (0,2%).

3,6% da população apresentou sintomas de síndromes gripais

No mês de outubro, a PNAD COVID19 estimou que 146 mil pessoas (3,6% da população), no Amazonas, apresentaram algum dos sintomas pesquisados de síndromes gripais.

Em setembro, 155 mil pessoas (ou 3,8% da população) haviam sentido algum dos sintomas; e em agosto, foram 194 mil (4,8%) as pessoas que haviam sentido algum dos sintomas.

O maior número foi o de maio quando 764 mil (18,9%) disseram ter sentido algum dos sintomas de síndrome gripal. Após queda nesses números de maio a julho, de agosto a outubro, os números de pessoas que relataram sintomas seguem em estabilidade.

Sintomas associados à Covid-19

Em outubro, 32 mil pessoas (0,8% da população) apresentaram sintomas conjugados de síndrome gripal que podiam estar associados à Covid-19, como perda de cheiro ou sabor ou febre, tosse e dificuldade de respirar ou febre, tosse e dor no peito, no Estado.

O número demonstra queda considerável em relação aos números mostrados pela pesquisa nos meses anteriores, especialmente em relação a junho, quando 148 mil pessoas (ou 3,7% da população) afirmaram ter sentido sintomas conjugados, e a maio, quando 356 mil pessoas (8,8%) sentiram esses sintomas. Em relação ao mês anterior, setembro, houve estabilidade (0,8%).

Procura por estabelecimento de saúde

Além disso, em outubro, 25 mil dentre as 32 mil pessoas que apresentaram sintomas conjugados procuraram atendimento em estabelecimento de saúde, no Amazonas. A variação de procura foi estável em relação ao mês anterior, quando 16 mil dentre 34 mil que apresentaram sintomas conjugados procuraram atendimento.

A procura por atendimento poderia ser feita em mais de um estabelecimento, seja na rede pública de acesso a toda população, seja na rede privada. No entanto, a maioria das pessoas (3 milhões e 572 mil ou 88,1%) não possuíam plano de saúde, em outubro, no Amazonas. As pessoas que possuíam plano de saúde no Amazonas eram 483 mil ou 11,9%.




Veja também em Notícias da Amazônia


Exército acusa Folha de São Paulo e aponta várias mentiras sobre ação da Força em São Gabriel da Cachoeira
Exército acusa Folha de São Paulo e aponta várias mentiras sobre ação......


Infovia subfluvial vai levar internet ao Norte, por rios da Amazônia
No Nordeste, projeto leva internet pela rede da Chesf...


Basa lança Campanha Solidária 2021
De acordo com a Gerente de Gestão de Pessoas, Bruna Paraense, a ação pretende estimular o espírito solidário na Instituição e fomentar a atuação voluntária...


Exército apoia prisões e apreensão de armas e drogas no Amapá
Foram apreendidos R$ 104.235,00 e € 8.300,00 em espécie; 73,7 gramas de ouro; 3,5 quilogramas de maconha; 1,3 quilogramas de cocaína...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM Publicidade:::

Tereré News