Rondônia, - 06:42

 

Você está no caderno - Rondônia
Política
Após morte no Carrefour, Bolsonaro diz ser daltônico: 'todos têm a mesma cor'
Para o presidente, quem prega conflitos e discórdia deve ir para o ''lixo''.
Publicado Sábado, 21 de Novembro de 2020, às 10:44 | Fonte Correio Braziliense 0

 
 

EVARISTO SA

Um dia depois do brutal assassinato de um homem negro em Porto Alegre, o presidente Jair Bolsonaro postou uma série de mensagens no Twitter nas quais nega racismo no Brasil, diz que é "daltônico" por não ver cor de pele e em nenhum momento menciona o caso. Para Bolsonaro, quem prega conflitos e discórdia deve ir para o "lixo". A manifestação do presidente ocorreu na noite desta sexta-feira, 20, Dia da Consciência Negra, quando ele afirmou que os problemas do País vão além das questões raciais.
"Não nos deixemos ser manipulados por grupos políticos. Como homem e como Presidente, sou daltônico: todos têm a mesma cor. Não existe uma cor de pele melhor do que as outras. Existem homens bons e homens maus. São nossas escolhas e valores que fazem a diferença", escreveu Bolsonaro. "Aqueles que instigam o povo à discórdia, fabricando e promovendo conflitos, atentam não somente contra a nação, mas contra nossa própria história. Quem prega isso está no lugar errado. Seu lugar é no lixo".
João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi agredido até a morte na noite desta quinta, 19, em uma loja da rede de supermercados Carrefour, na capital gaúcha. Um dos agressores era segurança do local e o outro, um policial militar. Os dois eram brancos.
Bem antes de Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão disse que o assassinato de Freitas não pode ser classificado como racismo. "Digo com toda tranquilidade para você: não existe racismo no Brasil", afirmou Mourão.
Nas redes sociais, Bolsonaro disse que o grande mal do Brasil é a corrupção. "Estamos longe de ser perfeitos. Temos, sim, os nossos problemas, esses muito mais complexos e que vão além das questões raciais. O grande mal do país continua sendo a corrupção moral, política e econômica. Os que negam este fato ajudam a perpetuá-lo", afirmou. Logo depois, sem mencionar o crime que chocou o País, o presidente argumentou que não adianta dividir o sofrimento do povo brasileiro em grupos.
"Problemas como o da violência são vivenciados por todos, de todas as formas, seja um pai ou uma mãe que perde o filho, seja um caso de violência doméstica, seja um morador de uma área dominada pelo crime organizado", observou ele.
Nos tuítes, Bolsonaro tentou passar a ideia de que existem "interesses" para criar "tensões" no País e apelou para o discurso da união. "Um povo unido é um povo soberano, um povo vulnerável é mais fácil de ser controlado. E há quem se beneficie politicamente com a perda da nossa soberania", disse.
A exemplo de Mourão, o presidente abordou a miscigenação de raças existente no Brasil e, ignorando os protestos pelo assassinato do homem negro, disse que tentam destruir a "essência desse povo" para colocar o ódio em seu lugar. "Somos um povo miscigenado. Brancos, negros, pardos e índios compõem o corpo e o espírito de um povo rico e maravilhoso. Em uma única família brasileira podemos contemplar uma diversidade maior do que países inteiros", postou Bolsonaro.
Nem mesmo em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, na noite desta sexta-feira, 20, o presidente havia tratado do crime. No Twitter, porém, ao elogiar os brasileiros, ele culpou adversários pelo que chamou de "divisão" do País. "Foi a essência desse povo que conquistou a simpatia do mundo. Contudo, há quem queira destruí-la, e colar em seu lugar conflito , o ressentimento, o ódio e a divisão entre classes, sempre mascarados de "luta por igualdade" ou "justiça social", tudo em busca do poder", afirmou.
As mensagens de Bolsonaro dividiram seus seguidores nas redes sociais e muitos protestaram. "Queria ver se fosse seu filho ou pai, (se) falaria isso. Hipócrita!", reagiu um internauta. "Perdeu a oportunidade de ficar calado", comentou outro.







Veja também em Rondônia


Servidor do Estado é homenageado em evento nacional voltado para o setor de construção e conservação rodoviária
Em reconhecimento ao trabalho realizado pelo Governo de Rondônia, por intermédio do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem......


Influenciadores digitais serão selecionados para atuar em projeto turístico de Rondônia
A Superintendência Estadual de Turismo de Rondônia (Setur) mantém aberto até esta sexta-feira (27)......


Escola do Legislativo promove live sobre Trajetória do Negro em Rondônia
Tema será debatido a partir das 17 horas com transmissão pelos endereços eletrônicos da escola e participação de convidados especiais ...


Deputado Geraldo da Rondônia repudia ato de agressão que resultou na morte de um homem negro no supermercado Carrefour
Caso ocorrido em Porto Alegre na último quinta-feira (19) gerou indignação por todo o país ...

 




 
Pub
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News