Rondônia, - 05:23

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
SAÚDE
Amapá quer autonomia para realizar testes do Covid-19 e diminuir tempo de diagnóstico
Estado quer habilitar o Lacen para emitir resultados e ativar cooperação com o Instituto Pasteur, da Guiana Francesa.
Publicado Quarta-Feira, 18 de Março de 2020, às 14:55 | Fonte Ascom Portal AP 0

 
 

Márcio Pinheiro

Mesmo sem nenhum caso confirmado, o Governo do Estado do Amapá quer reduzir o tempo de diagnóstico de infeção pelo novo coronavírus (COVID-19). Em todo o Brasil, apenas quatro laboratórios estão habilitados para realizarem o teste que confirma, oficialmente, se um paciente está ou não infectado.

Além do Instituto Evandro Chagas (IEC), em Belém (PA), o Instituto Adolf Lutz (IAL) em São Paulo, a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) no Rio de Janeiro e o Laboratório Central de Goiás, em Goiânia, são as referências do país atualmente.

Na região norte, de acordo com o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde (MS), todos os exames estão sendo realizados no Instituto Evandro Chagas. A distância, o tempo de translado e a alta demanda fazem que o prazo para o resultado se dê de em sete dias a partir da entrega da amostra coletada do paciente.

Por isto, o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), implantado pelo governo estadual para ações de enfrentamento à doença, enviará uma equipe técnica à capital paraense, nos próximos dias 17 e 18, para participar de uma capacitação do MS.

O objetivo é que os estados ganhem autonomia e seus laboratórios centrais possam se habilitar a realizar os exames, conseguindo, assim, maior rapidez na entrega de resultados.  

Kits

O MS enviará os kits para cada estado de forma proporcional e de acordo com a gravidade da situação em que se encontra cada unidade federativa. Os kits são produzidos na Central de Maguinhos, da Fiocruz, no Rio de Janeiro, e com a alta demanda a previsão é que cheguem ao Amapá entre 15 e 20 dias.

Em esforço paralelo, o estado já iniciou as tratativas com o governo federal para que seja habilitada a parceria com o Instituto Pasteur, da Guiana Francesa, para atender os casos suspeitos que ocorrerem em Oiapoque.

Como se trata de material biológico e de uma fronteira internacional, é necessário que se alinhem as questões jurídicas em torno do tema – tratativas que estão em andamento. A medida também vai agilizar o diagnóstico. 

Fluxo

Enquanto isso, o fluxo para os exames que podem detectar a infeção pelo COVID-19 segue com a sequência de coleta na unidade de saúde referência para esse atendimento (Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou Hospital de Emergência (HE) de Macapá.

O material coletado é enviado ao Laboratório Central do Amapá (Lacen-AP), que oficializa o envio para o IEC – o transporte do material biológico é feito pelo MS. 







Veja também em Notícias da Amazônia


Detran prorroga licenciamento anual de veículos acima de 1,1 tonelada
Medida vale para veículos que o imposto venceu de 20 de março a 2 de abril...


Condições climáticas favorecem a produção de grãos no Tocantins na safra 2019/2020
Segundo projeções da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), publicadas no site da Companhia, as condições climáticas vêm favorecendo as lavouras...


Governo do Estado entrega contas consolidadas do Chefe do Executivo ao Tribunal de Contas do Estado
O Relatório das Contas Consolidadas do Chefe do Poder Executivo....


Waldez pede a Mourão agilidade no auxílio do Governo Federal aos Estados da Amazônia
Videoconferência com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e os governadores da Amazônia discutiram também o apoio do Conselho Nacional da Amazônia nas ações....

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News