Rondônia, - 11:37

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
Notícias da Amazônia
Bandas e blocos devem solicitar autorização sanitária para sair no Carnaval
Se o evento for em via pública, o requerente também deve providenciar previamente o abaixo-assinado dos moradores concordando com a realização da festa
Publicado Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, às 10:53 | Fonte D2AM 0

 
 

(Foto: Arquivo/GDC)

A Autorização Sanitária fica pronta no prazo médio de 10 dias

Organizadores de bandas e blocos carnavalescos precisam de Autorização Sanitária para o Carnaval 2020. A exigência é da Vigilância Sanitária municipal (Visa Manaus) e tem o objetivo de garantir o cumprimento das normas de qualidade em serviços como a venda de alimentos, o gerenciamento de resíduos e a assistência à saúde. Até o momento, a Visa Manaus liberou 80 autorizações e aguarda pelo menos 150 novas solicitações, levando em conta a quantidade de eventos autorizados no Carnaval passado, pela Prefeitura de Manaus.

O gerente de Engenharia Sanitária do órgão, Carlos Martins Júnior, informa que o pedido de autorização deve ser feito com pelo menos 15 dias de antecedência. De acordo com ele, trata-se de documento obrigatório, a ser cobrado pelas equipes fiscalizadoras. “Os organizadores devem ter o compromisso com a regularização das festas, cumprindo as exigências, incluindo a autorização sanitária, definidas em conjunto pelos órgãos reguladores locais”, observa.

Ele destaca que a cobrança vale para bandas, blocos e para qualquer outro evento carnavalesco público. Ele explica que, para dar entrada ao pedido de autorização, o responsável deve entregar à Visa Manaus um ofício com informações do evento (público estimado, quantidade de banheiros disponíveis, local e horário de realização), cópia de RG, CPF e comprovante de residência do organizador do evento, croqui do local e Termo de Responsabilidade preenchido e assinado (o modelo está disponível em https://bit.ly/2uohgIi).

Se o evento for em via pública, o requerente também deve providenciar previamente o abaixo-assinado dos moradores concordando com a realização da festa e a Autorização de Interdição da Via, emitida pelo Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU). No caso dos eventos com previsão de público superior a duas mil pessoas, o responsável deve, ainda, contratar serviço de ambulância e apresentar cópia do contrato.

Ele também informa que, de acordo com o tamanho do evento (medido por metro quadrado), a Visa Manaus irá calcular o valor da taxa de serviços administrativos. O valor varia de 0,50 a 2 Unidades Fiscais do Município (UFM), ou seja, de R$ 54,48 a R$ 217,90. Para o pagamento, a Visa emite o DAM (Documento de Arrecadação Municipal) correspondente, no momento da solicitação.

De acordo com Carlos, a Autorização Sanitária fica pronta no prazo médio de 10 dias e deve ser retirada na sede da Visa pelo próprio solicitante. “É importante destacar que a não apresentação do documento no dia do evento, assim como a existência de qualquer irregularidade sanitária pode gerar penalidades para o responsável legal”. Ainda segundo ele, em casos extremos, com risco iminente à saúde, pode haver até interdição.

Compromissos

Entre as exigências sanitárias cobradas pela Visa Manaus para os eventos de massa realizados na capital estão o acondicionamento e o descarte do resíduo gerado durante o evento e o fornecimento de comidas e bebidas de acordo com as boas práticas de manipulação de alimentos. Além disso, o evento deve oferecer banheiros em quantidade suficiente para o público estimado, em boas condições de uso e higiene, e de acordo com o croqui apresentado ao órgão.

A Visa Manaus fica na Rua Japurá, 824, Cachoeirinha, zona sul. Para tirar dúvidas sobre a Autorização Sanitária para a realização de evento, o usuário pode ligar para o 98842-8238 ou mandar e-mail para [email protected]







Veja também em Notícias da Amazônia


Movimentação de passageiros cresce 11,4% no aeroporto de Boa Vista em 2019, diz Infraero
Terminal teve fluxo de 35,1 mil viajantes a mais do que em 2018. Migração venezuelana e haitiana ajudaram a elevar movimento...


Barco francês coletor de lixo quer atuar nas duas margens do Rio Oiapoque; Marinha analisa no AP
Parlamentares tentam liberação das águas do lado brasileiro...


Mais de 30 bairros de Macapá que não têm lei de criação podem seguir sem dados oficiais até 2030
Sem lei de criação, vários pontos da cidade não terão informações sobre população, renda e oferta de serviços públicos. Censo do IBGE ocorre a cada 10 anos...


Após prova de exatas, estudantes em RR dizem que preferiram 1º dia do Enem: sou de humanas
Neste domingo (10), prova teve 45 questões de matemática e 45 de ciências da natureza...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News