Rondônia, - 08:36

 

Você está no caderno - Tecnologia e Vida Digital
Tecnologia
Pesquisa da UFG descobre composto que economiza até 75% de energia em celulares e TVs
Segundo o estudo, material é mais barato e tem mais eficiência do que os que são usados atualmente. De acordo com o pesquisador, baterias que duram um dia poderiam durar até quatro dias
Publicado Terça-Feira, 8 de Outubro de 2019, às 12:26 | Fonte Vitor Santana 0

 
 

Foto: Felipe Terra Martins/Arquivo Pessoal

Pesquisa da UFG descobre composto que economiza até 75% de energia em celulares e TVs

Uma pesquisa da Universidade Federal de Goiás (UFG) descobriu uma forma de economizar energia em celulares e TVs de LED. Um composto químico é capaz de aumentar de 20% para 75,4% a eficiência das telas. Como isso, seria possível uma redução nas contas de energia e aumento na duração da bateria dos dispositivos. O projeto começou por acidente, após resultados de outra pesquisa.

De acordo com o professor e orientador da pesquisa, Felipe Terra Martins, atualmente, é usado o nitreto de gálio e índio ou compostos à base de irídio nas telas. Do total de energia consumida, apenas 20% são usados na emissão de luz. O restante é perdido em forma de calor.

A pesquisa descobriu que, usando um composto químico à base de moléculas ligadas ao elemento químico cádmio, 75,4% da energia é usada na emissão de luz. “Tudo isso começou como um acidente em uma outra pesquisa para tentar melhorar raio laser, mas não conseguimos porque precisavam de características muito específicas. Porém, vimos a propriedade de transformação em luz de um deles e ficamos surpresos com o resultado”, disse Martins.

Com isso, de acordo com o pesquisador, baterias que duram um dia poderiam ter a duração de até quatro dias. Outra vantagem da utilização desse composto é que sua produção é cerca de dez vezes mais barata, pois não usa o irídio, metal raro e que está cada vez mais escasso.

“O grama do irídio custa 19 dólares, enquanto o do cádmio curta 0,20 dólares e não é tão escasso”, disse.

A pesquisa foi publicada em uma das mais importantes revistas científicas do mundo, a Journal of the American of Chemical Society. Agora, os pesquisadores entraram em contato com uma empresa, que ajudou a patentear o composto e a pesquisa e, agora, ajuda a desenvolver os LEDs já com maior eficiência.







Veja também em Tecnologia e Vida Digital


Google remove cerca de 600 apps da Play Store por mostrarem propagandas inconvenientes
A Play Store do Google é cheia de apps no mínimo não confiáveis — apps falsos, de espionagem, cheios de malware, entre outros....


Bolsonaro diz que negociará instalação de fábrica da Tesla no Brasil
Após especulações sobre a possibilidade de uma fábrica da Tesla no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro confirmou ......


Links de grupos do WhatsApp estão aparecendo no Google, expondo telefone de um monte de gente
O recurso que permite entrar em um grupo de WhatsApp por meio de um link é uma mão na roda....


Este smartphone japonês usa IA para impedir que os usuários salvem e compartilhem nudes
Preocupado com quais travessuras online seu filho pode se envolver com seu primeiro smartphone? ...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News