Rondônia, - 15:27

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
Notícias da Amazonia
Amazonas perde R$ 20 milhões com venda ilegal de cigarros, aponta levantamento
Estado registra crescimento do contrabando deste produto, que já alcança 47% do total do mercado. A grande maioria é proveniente do Paraguai
Publicado Quarta-Feira, 14 de Agosto de 2019, às 10:40 | Fonte A Crítica 0

 
 

Foto: Euzivaldo Queiroz

Os cigarros ilegais atingiram um patamar alarmante. De acordo com um levantamento feito pelo Ibope cerca de 47% de todos cigarros que circulam no Amazonas são contrabandeados, vindos do Paraguai. Esse volume equivale a cerca de R$ 20 milhões que os cofres públicos do estado deixaram de arrecadar em ICMS.

A pesquisa indica também que a evasão de impostos no país que deixam de ser recolhidos em função do mercado ilegal de cigarros (R$ 12,6 bilhões) será maior do que a arrecadação (R$ 12,2 bilhões). O valor que deixa de ser poderia ser revertido para a construção de 132 mil casas populares ou 6.300 creches.

De 2015 a 2018, o mercado ilegal deste produto no estado atingiu 260 milhões de unidades de cigarros e movimentou aproximadamente R$ 41 milhões. De acordo com estimativas da indústria, 97% do aumento do mercado ilegal de cigarros concentraram-se em 10 municípios: Manaus, Manacapuru, Itacoatiara, Coari, Parintins, Tefe, Presidente Figueiredo, Humaita, Rio Preto da Eva e Carauari

Dominado por quadrilhas de criminosos, o contrabando de cigarros é fonte de financiamento para outros crimes como o tráfico de drogas, armas e munições. Em 2019, as duas marcas mais vendidas no país são contrabandeadas do Paraguai: Eight, campeã de vendas com 16% de participação de mercado, e Gift, com 10%. Outras duas marcas fabricadas no país vizinho compõe a lista dos 10 cigarros mais vendidos: Classic e San Marino (ambas com 4% de mercado).

A pesquisa ainda aponta que, considerando todo o país, o mercado ilegal de cigarros atingiu um patamar inédito. Em 2019, de acordo com levantamento do instituto, 57% de todos os cigarros vendidos no país são ilegais, um crescimento de seis pontos percentuais em relação ao ano anterior. Desse total, 49% foram contrabandeados do Paraguai e 8% foram produzidos por empresas que operam irregularmente no país.

O principal estímulo a esse crescimento é a enorme diferença tributária sobre o cigarro praticada nos dois países. O Brasil cobra em média 71% de impostos sobre o cigarro produzido legalmente no país, chegando a até 90% em alguns estados, enquanto que no Paraguai as taxas são de apenas 18%, a mais baixa da América Latina.

Para Edson Vismona, presidente do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO), um fator perverso decorrente do aumento no contrabando de cigarros é que, pressionados pela crise que o país enfrenta, os brasileiros que migram do mercado legal para o ilegal para poder economizar dinheiro e ao mesmo tempo aumentar o consumo.

“O levantamento apontou que, mesmo gastando menos, já que os cigarros contrabandeados não seguem a política de preço mínimo estabelecida em lei, os consumidores acabam fumando, em média, um cigarro a mais por dia. Isso mostra que as políticas de redução de consumo adotadas pelo governo não estão sendo eficazes, por conta do crescimento do mercado ilegal” afirma Vismona.

“Esta é uma luta muito dura e que deve envolver a coordenação de esforços de autoridades governamentais, forças policiais e de repressão, consumidores, indústria e, claro, das entidades que lutam para a redução do tabagismo no país. Somente desta forma vamos conseguir combater a concorrência desleal e promover uma melhoria do ambiente de negócios no País com melhoria de renda, emprego, saúde pública e segurança para todos os brasileiros” acredita Edson Vismona.

Metodologia

A pesquisa quantitativa realizada no período de janeiro a abril de 2019 pelo Ibope Inteligência com a população brasileira de 18 a 64 anos, residentes em 208 municípios em municípios com mais de 20.000 habitantes de todas as regiões do Brasil. Foram realizadas 8.428 entrevistas presenciais com fumantes de cigarros industrializados do Brasil.







Veja também em Notícias da Amazônia


Defensoria cumpre recomendação do TCE e analisa mais de 17,8 mil processos de presos
Trabalho foi realizado pelo Núcleo de Atendimento Prisional da DPE-AM e atendeu mais de 8.150 presos no sistema carcerário da capital e do interior que foram transferidos para Manaus ...


Escolas da rede pública recebem mais de 67 mil solicitações de novos alunos para o ano letivo 2020
Mais de 67 mil solicitações de reservas de vaga foram registradas no período de matrículas para os novos alunos, em 2020,.....


Incêndio destrói galpão do Deracre no interior do AC e presidente acredita que ação foi criminosa
Galpão estava desativado há um ano e sem energia elétrica, segundo Deracre. Incêndio ocorreu na noite de segunda-feira (20), em Tarauacá...


Divisa de cidades do AM têm reforço na segurança após fuga em massa de presos no Acre
26 presos fugiram do Complexo Penitenciário Francisco d'Oliveira Conde, em Rio Branco, na madrugada de segunda-feira (20)...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News