Rondônia, - 06:04

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Conselho Guardião do Irã diz que apreensão de navio britânico é ato recíproco
Um poderoso conselho no Irã disse neste sábado que a apreensão de um navio petroleiro britânico no estratégico Estreito de Ormuz ocorreu em resposta ao papel do Reino Unido...
Publicado Sábado, 20 de Julho de 2019, às 12:06 | Fonte Diário de Notícias 0

 
 

Divulgação / Internet

Um poderoso conselho no Irã disse neste sábado que a apreensão de um navio petroleiro britânico no estratégico Estreito de Ormuz ocorreu em resposta ao papel do Reino Unido no confisco de um 'superpetroleiro' iraniano duas semanas atrás.

Porta-voz do Conselho Guardião do Irã, Abbas Ali Kadkhodaei, foi citado na agência de notícias semioficial Fars dizendo que "a regra de ação recíproca é bem conhecida na lei internacional" e que as atitudes do Irã para "confrontar a guerra econômica ilegítima e a apreensão de navios petroleiros é um exemplo dessa regra e baseada em direitos internacionais".

O conselho raramente comenta assuntos de Estado, mas, quando o faz, é visto como um reflexo das visões do líder supremo Aiatolá Ali Khamenei. Isso porque o conselho trabalha próximo a Khamenei, que tem a palavra final em todos os assuntos de Estado.

Com 23 tripulantes a bordo, o navio de bandeira britânica Stena Impero foi apreendido pelo Irã na sexta-feira. Radares marítimos mostram que ele se dirigia a um porto na Arábia Saudita.

Em 4 de julho, a Marinha Real britânica tomou parte na apreensão de um navio-tanque iraniano carregando mais de 2 milhões de barris de petróleo bruto iraniano perto de Gibraltar, um território ultramarino britânico próximo à costa sul da Espanha. Autoridades no local inicialmente disseram que a apreensão ocorreu sob ordens dos Estados Unidos.

O Reino Unido disse que libertaria a embarcação se o Irã fosse capaz de provar que não estava infringindo sanções da União Europeia a embarques de petróleo para a Síria. No entanto, na sexta-feira, um tribunal em Gibraltar estendeu por 30 dias a detenção do navio de bandeira panamenha Grace.

A agência de notícias estatal IRNA havia relatado mais cedo neste sábado que o Irã havia apreendido a embarcação de bandeira britânica na sexta-feira após ela ter se chocado contra um barco de pesca iraniano - uma explicação que retratava a apreensão como uma tecnicalidade, em vez de uma retaliação no atual clima tenso.

Em Londres, o presidente do Comitê de Assuntos Externos da Câmara dos Comuns do Reino Unido, Tom Tugendhat, disse que ação militar para libertar o petroleiro seria "extremamente imprudente", especialmente porque a embarcação aparentemente foi levada a um porto bem protegido.

Tensões entre o Irã e o Ocidente vêm aumentando desde maio, quando os EUA anunciaram que estavam enviando um porta-aviões e tropas adicionais ao Oriente Médio, citando ameaças não especificadas representadas pelo Irã.







Veja também em INTERNACIONAL


Helicóptero que caiu com Bryant tinha nove pessoas a bordo
Filha de 13 anos do ex-atleta também estava na aeronave ...


Sobreviventes voltam a Auschwitz, na Polônia, 75 anos depois da libertação
Mais de 1 milhão de pessoas foram mortas no campo de concentração durante o regime nazista alemão...


Família do Brasil internada nas Filipinas por suspeita de coronavírus
Garoto de 10 anos apresenta sintomas de infecção por coronavírus. Pais também foram isolados por precaução...


Alemanha pede que União Europeia criminalize negar o Holocausto
A Alemanha está solicitando aos países da União Europeia que implementem medidas para combater o crescente antissemitismo e cumpram sua promessa de criminalizar a negação do Holocausto...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News