Rondônia, - 20:51

 

Você está no caderno - CIÊNCIA E SAÚDE
mais de 2 mil casos de malária em RO
Rondônia registra mais de 2 mil casos de malária em apenas quatro meses
O levantamento apontou ainda que os municípios com maior índice da malária no estado são Porto Velho com 890 casos, Candeias do Jamari com 472, Itapuã com 85, Guajará-Mirim
Publicado Domingo, 19 de Maio de 2019, às 09:19 | Fonte Rondoniagora 0

 
 

Rondônia registrou 2.167 casos de infecção de malária entre os meses de janeiro e abril deste ano, segundo o levantamento feito pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa). Porto Velho registrou o maior índice entre os municípios, com 890 casos. Em 2018, foram confirmados 7.685 casos da doença em todo o Estado.

 

O levantamento apontou ainda que os municípios com maior índice da malária no estado são Porto Velho com 890 casos, Candeias do Jamari com 472, Itapuã com 85, Guajará-Mirim com 42, Ariquemes com 94, Alto Paraíso com 41, Machadinho com 51 e Nova Mamoré com 26 casos confirmados. 

 

A malária é uma doença infecciosa febril aguda, causada por protozoários, transmitidos pela fêmea infectada do mosquito Anopheles. Apresenta cura se for tratada em tempo oportuno e adequadamente. No entanto, um tratamento tardio ou deficiente pode levar à morte.

 

Os sintomas da malária são febre alta, calafrios, tremores, suor e dor de cabeça, que podem ocorrer de forma cíclica. Muitas pessoas, antes de apresentarem esses sintomas mais característicos, têm náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite. “Se a pessoa sentiu algum desses sintomas ou todos, ela precisa procurar uma policlínica para fazer os exames necessários para saber sele está infectado ou não. Se o tratamento for levado a sério pelo paciente ele terá uma recuperação rápida”, diz Valdir França, coordenador do Programa Estadual de Controle da Malária.

 

O coordenador explica que um dos motivos do aumento nos casos de malária em todo o Estado é a descontinuação das ações no combate ao mosquito. “Esse problema acontece principalmente porque, geralmente, no início e final de ano iniciam as férias dos servidores. Também tem a questão dos funcionários que estão se aposentando, e outros estão doentes e não conseguem mais borrifar veneno, o que diminui ainda mais o quadro de servidores para atuar nas ruas”, explicou Valdir França. 

 

Com a redução das águas dos rios, a quantidade de registro da doença eleva ainda mais, segundo o coordenador. “Agora, as águas vão começar a baixar e nós precisamos estar em campo para combater o mosquito. A preocupação do programa de combate a malária é de não deixar faltar os insumos que são medicamentos e inseticida residencial aplicado nas residências. Graças ao nosso empenho esses medicamentos não faltam para que a gente consiga fazer um bom trabalho em todo o Estado”, disse. 

 

Cuidados
Para evitar ser infectado pelo mosquito, alguns cuidados simples podem ajudar na prevenção. “Evitar ficar exposto ao amanhecer na área rural e urbana, sempre usar blusa de manga cumprida, repelente e mosquiteiro, principalmente nas localidades onde há um grande número de casos confirmados”, orientou o Valdir França.



Candeias do Jamari 
Os casos registrados em Candeias do Jamari vêm preocupando a Agevisa, fazendo com que o trabalho para combater o mosquito seja reforçado no município. De janeiro a abril, foram confirmados 472 casos de malária. Na área urbana da cidade os números de casos são altos. No Bairro Palheiral foram registrados 53 casos, Santa Leticia 19, União 35 e Bom Jesus 17. 

 

Uma equipe foi até o município e distribuiu cerca de 10 mil mosquiteiros impregnados com um medicamento contra o mosquito transmissor da doença para serem instalados nas residências. 

 

Nas localidades das linhas 21 e 35 foram registrados os índices mais altos com 54 casos confirmados. Borrifação com inseticida que tem duração de quatro meses o remédio, também foi feito em toda a região. Na linha 631, foram confirmados 34 e no distrito de Triunfo os casos chegaram a 23 somente este ano.

 









ADS NEWS 5

Veja também em CIÊNCIA E SAÚDE


Dicas para perder peso que especialistas e personal trainers odeiam
Ao contrário do que todas as ‘regras da dieta’ dizem, perder peso não tem que ser complicado...


Descubra o efeito que 6 suplementos podem trazer para sua pele
Veja qual efeito (bom ou ruim) que os suplementos de academia podem trazer para sua pele...


Aprenda como cuidar da sua pele em cada etapa da vida
Em cada época da vida, o corpo passa por alterações hormonais que, somados aos hábitos, podem demonstrar uma pele mais envelhecida. Dermatologista ensina como cuidar adequadamente da pele em cada faixa etária...


Quatro dicas para domar Transtorno Obsessivo Compulsivo
Livro apresenta plano de autoterapia criado e validado para controlar ideias obsessivas e comportamentos compulsivos...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News