Rondônia, - 07:45

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
buscas na ponte que desabou no pará
Corpo de Bombeiros retoma buscas a vítimas do acidente com ponte sobre o Rio Moju neste domingo
Publicado Domingo, 7 de Abril de 2019, às 10:11 | Fonte O Liberal informações da Agência Brasil e Agência Pará 0

 
 

Reprodução Internet

Cerca de 90 militares estão envolvidos nas buscas por vítimas do acidente na ponte Rio Moju, retomadas às 6h20 da manhã deste domingo (7). A informação de que dois veículos de passeio teriam caído junto com a ponte, após uma balsa colidir com o oitavo pilar da estrutura na madrugada de sábado (6), foi repassada por uma testemunha. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso. As buscas foram interrompidas no sábado (6) por volta de 18h20.

 


Atuam no local aproximadamente 30 militares do Corpo de Bombeiros do Pará e 60 da Marinha, incluindo os agentes que atuam como mergulhadores. A corporação paraense conta com três embarcações nas buscas, e a Marinha com cinco, incluindo a lancha hidrográfica Side Scan, sonar que faz a varredura lateral e possibilita a verificação de destroços no leito do rio. Nenhuma vítima foi encontrada até o momento. Segundo Governo do Estado, novas informações sobre as buscas só deverão ser divulgadas no fim do dia, após reunião de balanço, que será realizada na sede do Comando Geral do Corpo de Bombeiros, em Belém, às 18h.

 

A Capitania dos Portos informou a interdição da área de navegação sob a ponte Moju-Alça por apresentar riscos à navegação. A Marinha do Brasil pede ajuda da sociedade, sobretudo do entorno da área do acidente, para participar ativamente nesse esforço de fiscalização, informando qualquer situação que possa afetar à segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana no mar e vias navegáveis ou que represente risco de poluição ao meio hídrico, por meio do Disque Emergências Marítimas e Fluviais: 185 - (91) 3218-3950 ou (91) 99114-9187 (aplicativo de mensagem instantânea).Sábado - Com a ajuda da Capitania dos Portos, dez mergulhadores realizaram a varredura na área nesse sábado. Porém, não foram localizados carros nem vítimas.

 

O governador do Pará, Helder Barbalho, e o vice-governador, Lúcio Vale, disseram que o estado continuará com as buscas pelas possíveis vítimas do acidente até que elas sejam localizadas.Barbalho informou que serão construídas rampas (nos dois lados da ponte) para possibilitar o fluxo de balsas no local onde a ponte foi destruída. Também disse que serão recuperados ainda os portos do Arapari, em Barcarena, e o Porto Bannach, na Avenida Bernardo Sayão, no bairro do Guamá, em Belém.O acidenteA terceira ponte (no sentido de saída de Belém) do complexo de quatro pontes da Alça Viária, localizada na rodovia PA-483, desabou após uma balsa ter batido em um dos pilares.

 

Segundo relatos de ribeirinhos, dois veículos que passavam na via no momento da colisão, caíram no rio, nenhum tripulante, certificado ou documento da embarcação que atingiu a ponte foi encontrado no local.As primeiras informações dão conta de que a embarcação, que transportava dendê, teria perdido o controle. “Houve uma primeira tentativa de frear a balsa, mas não teria sido exitosa. Na segunda, teria paralisado o motor da balsa e a partir daí, ela ficou à deriva e colidiu com a ponte”, afirmou o governador, com base no relato de um trabalhador que estava no local.Ainda segundo essa mesma testemunha, dois carros de passeio passavam pela parte afetada no momento da queda.

 

No acidente, 200 dos 860 metros da ponte desabaram. Barbalho disse ainda que a Polícia Civil já está investigando o caso e que proprietária da balsa já teria sido contatada e estaria indo ao local para prestar esclarecimentos.A ponte afetada é a terceira de um conjunto de quatro do complexo da Alça Viária construído sobre o Rio Moju. Ela fica na rodovia PA-483 e liga a região metropolitana de Belém com o interior do estado.







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Notícias da Amazônia


Contratos do Fundo Amazônia não tem transparência e são inconsistentes, diz ministro
O fundo é gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e tem R$ 1,9 bilhão em projetos sobre redução de emissões...


Rondônia registra mais de mil casos de malária só em 2019
Segundo o Ministério da Saúde, 99% de todos os casos de malária do país se concentram na chamada região Amazônica, formada por nove estados no total....


FAB e Governo do Pará fecham acordo para utilização do Porto Fluvial Brucutu
Medida facilita escoamento de cargas entre a capital paraense e a região afetada pela queda da ponte sobre o Rio Moju...


Funai e PMA fazem operação em RO contra grilagem de terra e exploração ilegal de madeira
Reserva indígena é localizada na região de União Bandeirante, distrito de Porto Velho. Segundo Funai as invasões são acobertadas por supostas associações....

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News