Rondônia, - 14:34

 

Você está no caderno - Porto Velho
ressocialização
Judiciário e Governo de RO investem em ressocialização
Para isso, criará, por intermédio da Sejus, um núcleo de soluções alternativas de cumprimento de penas.
Publicado Sábado, 9 de Fevereiro de 2019, às 07:34 | Fonte Assessoria de Comunicação 0

 
 

Sistema de ressocialização eficiente terá núcleo especial de implantação

Judiciário e Executivo reafirmam projeto de construção de Apacs em todas as comarcas

 

Em reunião na sede do governo, no Palácio Rio Madeira, o governador do Estado, Marcos Rocha, recebeu o corregedor-geral da Justiça, desembargador José Jorge Ribeiro da Luz, e reafirmou o compromisso de implantar o sistema Apac de ressocialização em todas as comarcas do estado.

Para isso, criará, por intermédio da Sejus, um núcleo de soluções alternativas de cumprimento de penas. A Secretária Etevilna Rocha e os juízes Bruno Darwich, titular da Vara de Execução Penais, e Cristiano Mazzini, auxiliar da corregedoria, também participaram da reunião, que teve, ainda, como pauta a metodologia Acuda e a reclassificação prisional.

reuniãoAPacs

Desde o workshop da execução penal, promovido pelo Tribunal de Justiça, em meados de novembro, a preocupação em criar condições para a implantações de novos espaços da Apac, como o da comarca de Ji-Paraná, considerado referência no estado, levou a corregedoria a buscar a parceria com o governo.

O corregedor reforçou a necessidade de se ter uma unidade em cada comarca, já que o sistema exige um acompanhamento de perto do magistrado. Destacou, ainda, a importância da Acuda, metodologia exitosa criada em Rondônia que também necessita de impulsionamento, sobretudo para construção da casa-lar, um espaço ampliado e propício para o trabalho, já desenvolvido pela instituição.

O governador garantiu que os recursos, já disponibilizados para a obra, vão ser aplicados, conforme plano já traçado pela Sejus.

 

Apac

A Apac nasceu no dia 18 de novembro de 1972, em São José dos Campos-SP, idealizada pelo advogado paulista Mário Ottoboni e um grupo de amigos cristãos, que se uniram com o objetivo de amenizar as constantes aflições vividas pela população prisional da cadeia pública da cidade. Em 1974, a associação, que existia apenas como grupo da Pastoral Penitenciária, ganha personalidade jurídica e passa a atuar no presídio Humaitá, da mesma cidade. A partir de 1986, o método Apac foi desenvolvido em Itaúna e de lá se expandiu para outras comarcas de Minas Gerais e outros estados.

 

Acuda

A Acuda surgiu do espetáculo teatral Bizarrus, que, por meio da arte, demonstrou que é possível ressocializar presos do sistema fechado, associando terapias e atividades laborais. O método revolucionário se tornou metodologia e hoje é difundido como exemplo e referência em todo mundo, tendo sido destaque em outros países como Itália e Espanha.

Centenas de reeducandos já passaram pela Acuda e puderam, de fato, retornar à sociedade como cidadãos melhores.









Veja também em Porto Velho


Artesãos capacitados por meio de projeto sustentável
Na segunda-feira (19), foi iniciada a primeira etapa de cursos com módulo piloto em Rondônia ...


Incêndio destrói residência na zona urbana de Guajará-Mirim, RO
Morador disse que acordou de madrugada e percebeu a fumaça na casa ao lado, que pertence a mãe dele. Ainda não se sabe a causa do incêndio...


Marinha proíbe navegação noturna para comboios no Rio Madeira em Porto Velho
Fumaça, pedras e bancos de areia dificultam a navegação. A proibição permanece por prazo indeterminado...


Dirigentes do Banco Brasil garantem permanência da superintendência em Rondônia durante reunião na Assembleia
Superintendentes da instituição confirmaram que reestruturação da empresa não mudará nada nas atividades do banco em Rondônia ...

 


ads2507



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News