Rondônia, - 17:05

 

Você está no caderno - Notícias da Região Norte
Rede elétrica próxima ao aeroporto de Marabá (PA)
A pedido do MPF, Justiça Federal determina retirada de rede elétrica próxima ao aeroporto de Marabá (PA)
Sentença acata pedido do MPF
Publicado Domingo, 11 de Novembro de 2018, às 10:34 | Fonte Ministério Público Federal do Pará 0

  
 
 

Aeroporto de Marabá: sentença garante segurança para os voos (foto: projeto Repórter do Futuro/Oboré, em licença CC BY 2.0, via Flickr)

 

A Justiça Federal acatou pedido do Ministério Público Federal (MPF) para que a Centrais Elétricas do Pará (Celpa) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) providenciem, no prazo de 60 dias, uma proposta de adaptação da linha de transmissão de energia elétrica edificada a menos de três quilômetros da cabeceira 7 da pista de pouso do aeroporto de Marabá, no sudeste do Pará. Em caso de não cumprimento da determinação judicial, a multa pode chegar a R$ 2 milhões para cada órgão.

De acordo com a sentença, a edificação fere tanto a portaria nº 256/2015/GC5, de 21 de maio de 2011, como a portaria nº 957-GC3/2015, atualmente vigente, ambas que tratam da zona de proteção do aeroporto, aprovadas por força do artigo 43 do Código Brasileiro de Aeronáutica."Trata-se de infringência à norma de proteção aeroviária, de maneira que a providência perseguida nestes atos visa (...) à preservação da segurança e integridade física de inúmeros usuários e prestadores do referido serviço, assim como da população local, todos potencialmente atingidos pelo perigo de desastres aeronáuticos que eventualmente venham a ocorrer na região", pontuou o juiz federal Marcelo Honorato.

A sentença, assinada na última segunda-feira (5), ressalta três aspectos que agravam o potencial perigo desse obstáculo ao aeroporto de Marabá: a localização, por estar em ponto de transcurso obrigatório das aeronaves, que ali passam a baixa altura; o tipo de obstáculo, por se tratar de rede elétrica de difícil visualização, agravada nos meses de verão, em que a região é invadida por queimadas; e a elevada frequência de voos, já que em 2014, quando a ação foi ajuizada, foram realizados mais de 27 mil voos e transportados mais de 1 milhão de passageiros, pelas três maiores companhias aéreas nacionais (Tam, Gol e Azul), a partir do aeroporto de Marabá.

O magistrado considerou na sentença que "o perigo gerado pelo obstáculo ilegal à segurança aérea é tão relevante que o legislador estabelece tal conduta como crime, mesmo que não ocorrido qualquer sinistro aéreo, na medida em que a proteção à navegação aérea insere-se no elenco de delitos de perigo, classe de crimes que se volta a proteger apenas alguns bens jurídicos, especialmente escolhidos pelo legislador, como a vida e a integridade física".

Honorato concluiu que a situação demanda uma imediata ação do Poder Judiciário: “Se o perigo que se procura controlar nestes autos pode até mesmo consumar um delito de perigo, o que dizer da tutela cível, que requer muito menos para a sua concessão – cenário que aponta para a necessidade de uma atuação judicial inadiável e eficaz em prol da segurança aérea”, finalizou o julgador.

 

Processo 0005037-86.2014.4.01.3901 - 1ª Vara da Justiça Federal em Marabá (PA)

Íntegra da sentença

Acompanhamento processual

 

(Texto: Assessoria de Comunicação da Justiça Federal no Pará, com adaptações)

Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
(91) 3299-0148 / 3299-0212
(91) 98403-9943 / 98402-2708
[email protected]
www.mpf.mp.br/pa
www.twitter.com/MPF_PA
www.facebook.com/MPFederal
www.instagram.com/mpf_oficial
www.youtube.com/canalmpf

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Notícias da Região Norte


Negócios são linha de defesa crítica contra desmatamento no Brasil, afirma consultoria internacional
Um boletim informativo divulgado semana passada analisa quatro empresas do setor privado que podem sofrer riscos materiais, financeiros, de acesso a mercados e de reputação ao se associarem com o desmatamento da Amazônia. ...


Incêndios florestais: Amajari queima com o fogo
Tomado pelo fogo, Roraima já registrou 2.690 focos de calor este ano....


Bebê morre dentro de carro esquecido pelo pai
Um bebê de 1 anos e 4 meses morreu após ser esquecido durante 3 horas dentro de um carro pelo pai....


Tocantins: Condições precárias na TO-020 dificultam tráfego de veículos e provocam acidentes
Uma mulher, que pediu para não ser identificada, fez o registro de um acidente, quando passava pelo local neste domingo (24)....

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News