Rondônia, - 04:42

 

Você está no caderno - Notícias da Justiça e do Direito
MPF processa Unir e pede a suspensão do concurso
MPF processa Unir e pede a suspensão do concurso de Mestrado em Letras do ano passado
Órgão pede que a Justiça proíba a Unir de fazer novos concursos sem critérios avaliativos previstos em edital, sob pena de multa diária de 10 mil reais
Publicado Quarta-Feira, 10 de Outubro de 2018, às 15:27 | Fonte Assessoria de Comunicação 0

 
 

Divulgação

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública contra a Universidade Federal de Rondônia (Unir) por omitir no edital do concurso de 2017 para Mestrado em Letras o número de avaliações e critério de notas dos candidatos. Na ação, o MPF pede à Justiça que suspenda o resultado desse concurso.

Outro pedido à Justiça é para que determine à Unir que não promova novos processos seletivos sem a revisão dos critérios de avaliação feitos pela banca na etapa de prova escrita. Nos editais devem constar o número de avaliações, critérios de notas (nas situações que envolver uma terceira avaliação) e os nomes dos candidatos aprovados nas fases classificatórias.

Para o MPF, a comissão do concurso de Mestrado em Letras de 2017 não agiu de forma correta, omitindo no edital o número de avaliações a que cada candidato teria direito e ainda permitiu que os candidatos “2017-060” e “2017-064” tivessem uma terceira avaliação, sem que os demais concorrentestivessem o mesmo tratamento.

O caso chegou ao conhecimento do MPF por meio de uma queixa de um dos candidatos. Ele relatou que a Universidade foi questionada sobre essa terceira avaliação e respondeu, por e-mail, que os candidatos que poderiam ter uma terceira avaliação seriam aqueles que tivessem notas com muita diferença nas duas primeiras avaliações (acima de 30 pontos entre uma nota e outra). Mas, o critério utilizado não está presente no edital do concurso. Ao ser questionada pelo MPF, a Universidade não esclareceu porque utilizou esse critério.

Caso a Justiça Federal decida não suspender todo o resultado do concurso, o MPF pede que considere a suspensão da aprovação, homologação, matrícula e créditos cursados dos candidatos beneficiados pela terceira avaliação – os candidatos “2017-060” e “2017-064”.

A ação pode ser consultada no site da Justiça Federal (Processo Judicial Eletrônico – Pje) com o número 1002508-23.2018.4.01.4100.


Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal em Rondônia







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Notícias da Justiça e do Direito


Ministério Público propõe onze ações por ato de improbidade administrativa contra investigados na Operação Vórtice
GAECO propôs 11 ações civis por ato de improbidade administrativa, em desfavor de ex-prefeito, ex-secretários municipais, servidores e ex-servidores públicos municipais...


Ecoliga: TJRO participa de videoconferência com rede de sustentabilidade de Pernambuco
Uma reunião por videoconferência entre a Ecoliga, rede de sustentabilidade integrada pelo Tribunal de Justiça de Rondônia, e a Ecos, de Pernambuco, foi realizada na tarde de ontem, 15, na sede do TRE. ...


Estado e empresa são condenados a indenizar mãe que teve filho morto em pátio escolar
O 2º grau de Jurisdição do Poder Judiciário do Estado de Rondônia (Tribunal de Justiça) confirmou a condenação solidária do Estado de Rondônia e da empresa de Transporte Rondonorte a pagarem uma indenização de 100 salários mínimos, a título de dano...


Profaz é apresentado em reunião sobre o turismo no Estado de Rondônia
O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RO) participou na última quinta-feira (30), no Palácio Rio Madeira, da 1ª reunião da política federal do Ministério do Turismo em relação às Instâncias de Governanças Regionais (IGRs) nos municípios que fazem par...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News