Rondônia, - 07:41

 

Você está no caderno - Notícias da Região Norte
Energia em Roraima
Roraima diz ter garantias de que Venezuela não cortará energia
Publicado Sexta-Feira, 14 de Setembro de 2018, às 06:35 | Fonte Amazonia.org.br 0

 
 

Divulgação - Internet

 

A governadora de Roraima, Suely Campos, assegurou não haver riscos da estatal energética venezuelana Corpolec suspender o fornecimento de energia elétrica para o estado de Roraima. Ela participou de reunião fechada, em Brasília, nesta terça-feira (11), com o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco.

A possibilidade de a Corpolec interromper o serviço de abastecimento decorre de uma dívida de cerca de US$ 30 milhões que a Eletronorte admite ter com a estatal venezuelana. Segundo a própria estatal, a dívida não resulta de falta de dinheiro em caixa para pagar a Corpoelec, mas de “dificuldades operacionais” que a empresa vem enfrentando para transferir os US$ 4 milhões pagos mensalmente pelo fornecimento de energia – serviço prestado regularmente desde 2001.

Ainda de acordo com a Eletronorte, as dificuldades de transferência de dólares para o país vizinho por meio do banco em que a Corpoelec tem conta começou após o governo dos Estados Unidos impor uma série de medidas restritivas contra a Venezuela, contra seu presidente, Nicolás Maduro, e altos funcionários do governo venezuelano.

No mês passado, o Ministério de Minas e Energia já tinha informado à Agência Brasil que o governo federal vem se empenhando para encontrar uma solução institucional para o problema. Na ocasião, o ministério minimizou o potencial de prejuízo para a população de Roraima, garantindo que, caso a Corpolec interrompa o fornecimento de energia elétrica para Roraima, a demanda do estado será suprida por usinas termelétricas.

Roraima é a única unidade da federação que não está interligada ao sistema elétrico nacional, sendo totalmente dependente do país vizinho. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), se necessário, as usinas termelétricas de Roraima, de fato, estão preparadas para suprir a demanda do estado, mas isso encarecerá os custos de produção energética, podendo ocasionar uma alta no preço da conta de luz de todos os brasileiros. Isso porque o custo de operação das termelétricas é mais caro e o custo adicional é compartilhado por todo o sistema nacional.

Ajuda técnica

Durante o encontro com o ministro Moreira Franco, a governadora de Roraima, Suely Campos, propôs que o Brasil ofereça suporte técnico e operacional à Venezuela, por meio da Eletrobras. A ajuda seria para a manutenção do Linhão de Guri, instalada em território venezuelano. Segundo o governo estadual, a falta de manutenção da rede elétrica do país vizinho tem ocasionado apagões diários em Roraima.

A governadora ainda cobrou uma resolução que permita a construção do chamado Linhão de Tucuruí, linha de transmissão planejada para distribuir a energia elétrica produzida pela Hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, para a Região Norte. Licitada em 2011, com previsão de ser inaugurada em 2015, o projeto não saiu do papel porque os órgãos de governo não conseguiram obter o consentimento do povo indígena Waimiri Atroari, cujo território será cortado pelo empreendimento.

 

 

Por: Alex Rodrigues 
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Fernando Fraga

 









Veja também em Notícias da Região Norte


Claudia Lelis prestigia posse do procurador-geral do Ministério Público de Contas
...


Arsam soluciona problema de água contaminada no São Judas Tadeu
...


Artesã acreana apresenta produtos em madeira durante feira em São Paulo
...


Representantes da Polícia Civil, ADERR e Vigilância Sanitária recebem treinamento
Órgãos públicos estaduais como Polícia Civil, Agência de Defesa Agropecuária do Estado e Vigilância Sanitária estão alertas ao número de crimes de abigeato (furto de animais) recorrentes no interior do Estado. Para reforçar as ações de combate ao a...

 


ads2507



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News