Rondônia, - 01:09

 

Você está no caderno - Agronegocios / Pecuária
entrevista com o ministro da Agricultura
Operação Carne Fraca: entrevista com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi
Publicado Sexta-Feira, 17 de Março de 2017, às 18:32 | Fonte Estadão Conteúdo 0

 
 

Revista Veja

ministro da Agricultura, Blairo Maggi

A maior preocupação do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, após a deflagração da Operação Carne Fraca, que revelou irregularidades no controle sanitário das carnes vendidas nos mercados interno e externo, é com a imagem do Brasil. “É um tremendo soco na gente”, disse ele em entrevista ao Estado. Diante do quadro, a ordem é passar um “pente fino” nos processos do Ministério da Agricultura e corrigir as falhas. Veja abaixo os principais trechos da entrevista.
 
Diante de um problema desses, qual é sua prioridade? 
 
Nossa prioridade é levantar os problemas que temos, levantar as operações, separá-las, dar o tratamento de choque que é preciso. Vamos verificar todos os procedimentos e ser absolutamente transparentes.
 
Qual é sua maior preocupação agora?
 
É com a imagem do Brasil lá fora e a perda da confiança do nosso consumidor. O que está em jogo não é só a reputação das empresas, mas do País como fornecedor. É um tremendo soco na gente. O nosso sistema de controle da sanidade é robusto. Mas, quando tem pessoas corruptas no meio, foge das nossas possibilidades. É muito ruim. Então, o negócio é checar tudo, passar um pente fino.
 
O Brasil é um grande exportador de proteína animal e essa operação pega esse mercado em cheio. O que o sr. dirá aos países importadores? 
 
A mensagem é que seremos transparentes na verificação do problema. Vamos tomar as medidas cabíveis e seremos transparentes a ponto de dar tranquilidade aos nossos consumidores. Temos mais de 600 SIFs (Serviço de Inspeção Federal) que cuidam da parte de bovinos. Nos envolvidos (no esquema investigado), tem 18. É um número pequeno, mas não deixa de tirar a tranquilidade.
 
O sr. falou com o presidente Temer hoje de manhã, não? O que ele orientou? 
 
Ele pediu que eu cuidasse do caso pessoalmente, e não poderia ser diferente. Cancelei minha licença que começaria na segunda-feira e estou no comando.
 
E as negociações comerciais, como o acordo Mercosul-União Europeia? 
 
Temos de redobrar nossas atenções sobre isso. É óbvio que nossos concorrentes vão tentar se aproveitar da situação.
 
As investigações apontam que o esquema financiava o PMDB e o PP. O sr. recebeu algum tipo de pressão? 
 

Zero. Quando eu vim para o ministério, avisei o partido que vinha para fazer um bom trabalho. Se tivesse que trabalhar as coisas politicamente, eu estava fora. E tem sido assim. Pelo que fui informado, esse esquema operava há uns dez anos. Ou seja, é uma coisa antiga. A investigação é que se intensificou nos últimos dois anos. 




Veja também em Agronegocios / Pecuária


Política de incentivo do Governo de Rondônia, prevê a valorização da produção agrícola local
A política de incentivo oferecida pelo Governo de Rondônia, por meio da Entidade Autárquica de Assistência e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater)  prevê a valorização do produto local......


Emater orienta produtores de café do Cone Sul sobre técnica de fermentação de grãos para obter produtos de alta qualidade
Rondônia está em 5º lugar no ranking de maior produtor de café do país......


Colheita do Café inicia em Rondônia; lavouras apresentam maturação adiantada neste período
O dia 10 de abril foi a data instituída por agricultores e técnicos do Estado para o início da colheita do Café Robusta por marcar o período em que a maioria das lavouras de café apresentam índices de até 80% de frutos maduros......


Crédito Rural contribui para que produtores rurais desenvolvam as atividades e mantém famílias no campo em Teixeirópolis
O Governo de Rondônia, por meio da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater), reforça os investimentos às famílias produtoras rurais do Estado......

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News