Rondônia, - 21:30

 

Você está no caderno - Polícia
Operação PF
PF deflagra operação Santana Raptor no combate ao tráfico de fósseis na Região da Chapada do Araripe no Ceará
PF investiga esquema de retirada e comercialização ilegais de fósseis, envolvendo empresários, servidores públicos, mineradores, pesquisadores e atravessadores de fósseis extraídos da Chapada do Araripe.
Publicado Quinta-Feira, 22 de Outubro de 2020, às 10:22 | Fonte Polícia Federal 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Juazeiro do Norte/CE- A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 22/10, a Operação Santana Raptor, decorrente de investigação iniciada em 2017 e que resultou no Inquérito Policial que apura esquema de tráfico de fósseis na Região da Chapada do Araripe, sul do estado do Ceará.

 Estão sendo cumpridos 19 Mandados de Busca e Apreensão, sendo 17, no Ceará, nos municípios de Santana do Cariri e Nova Olinda, e dois no Rio de Janeiro. As medidas são cumpridas em endereços de investigados, sobre os quais constam fortes indícios que integram organização criminosa, envolvendo empresários, servidores públicos, mineradores, pesquisadores e atravessadores de fósseis extraídos da Chapada do Araripe.

Até o momento, dois homens foram presos em flagrante com fósseis, em Santana do Cariri e Nova Olinda. A investigação aponta o primeiro preso como dos principais negociadores de fósseis no período investigado (2017-2020) e o segundo, como responsável por receber valores do professor/pesquisador do RJ para coleta e guarda dos fósseis.

O esquema investigado consiste na extração ilegal de fósseis por parte de trabalhadores em pedreiras na região dos municípios de Nova Olinda/CE e Santana do Cariri/CE, com posterior comercialização criminosa desses bens da União. Há atuação de uma rede de empresários, servidores públicos e atravessadores que negociam fósseis raros da região, com indícios da prática ilícita por parte de professor/pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro/RJ, um dos alvos da operação, bem como outros pesquisadores nacionais e estrangeiros.

 Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de organização criminosa, usurpação de bem da União e crimes ambientais, previstos nas leis federais 12.850/13, 8.176/91 e 9.605/98, com penas de até 16 anos de prisão. A apreensão realizada nos endereços objetiva elucidar a atuação dos investigados e de terceiros nos crimes, além de apreender os fósseis, com prisão em flagrante dos respectivos possuidores.

 A Polícia Federal ressalta que, em razão da situação de pandemia da COVID-19, foi planejada uma logística especial de prevenção ao contágio, com distribuição de EPIs a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas, investigados e seus familiares.

Haverá coletiva a imprensa hoje, 22/10, às 10h, na sede da Delegacia de Polícia Federal em Juazeiro do Norte, na Rua Interventor Erivano Cruz, nº 55, no Centro Multiuso do Cariri.





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Polícia


PF prende suspeito de compartilhamento de imagens de conteúdo sexual envolvendo crianças
Em cooperação internacional, PF deflagra Operação Sextourismus em Búzios/RJ ...


Ossada encontrada em mata por sitiantes pode ser de homem desaparecido
A ossada humana pode ser do desaparecido ...


Explosivos e ''chuva de dinheiro'': veja detalhes do assalto em SC
Assalto em Criciúma deixou reféns em via pública, quatro bombas desarmadas e dinheiro roubado de agência espalhado pelo chão ...


Criança de cinco anos é atacada por pit bull em restaurante no Grande Recife
O pit bull pertence ao dono do restaurante onde a família do menino estava almoçando. Um dos cachorros foi contido por um funcionário do local, já o outro partiu para cima da criança ...

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE