Rondônia, - 05:29

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
Notícias da Amazônia
Com o 'Ná Fábrica', governo conhece realidade de indústrias da Região Metropolitana de Belém
O projeto, que mobiliza a Sedeme e o Sistema Fiepa, visa incentivar o crescimento do setor industrial do Pará...
Publicado Sábado, 17 de Outubro de 2020, às 11:17 | Fonte Governo do Pará 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

A comitiva conheceu as instalações e o processo produtivo da Poly Perfil

Duas fábricas instaladas na Região Metropolitana de Belém receberam as equipes do “Na Fábrica”, projeto que visa incentivar o crescimento do setor industrial do Estado, potencializando a produção local e promovendo a comercialização em larga escala. A comitiva, formada por representantes do Governo do Pará e Sistema Fiepa (Federação das Indústrias do Pará), conheceu os processos de industrialização do forro PVC e do açaí em polpa e mix, na sexta-feira (16).

O “Na Fábrica” é uma iniciativa inédita, criada recentemente pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), que conta com a participação da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Banco do Estado (Banpará) e Sistema Fiepa.

O objetivo é garantir a presença do Governo do Pará e da entidade representativa do setor produtivo no segmento industrial por meio de visitas às unidades fabris, para conhecer e entender a estrutura produtiva e de competitividade de cada uma. A partir desse primeiro passo será criado um canal de relacionamento, para que as políticas públicas sejam plenamente efetivadas.

A importância dessa interação é ressaltada pelo secretário interino da Sedeme, Carlos Ledo. “Essa parceria é importantíssima. É o Estado chegando, ao lado da Fiepa, ao setor produtivo, o que vai sempre ocasionar uma interação maior e decisões acertadas às empresas. Então, para mim, esse nosso projeto, essa nossa ação, é importantíssima para o crescimento do Estado”, afirmou.

A comitiva iniciou a visita pela fábrica da Poly Perfil, que produz forro PVC no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém. A empresa tem mais de 30 anos no mercado, abastecendo os mercados do Pará, Ceará (Fortaleza), Amapá (Macapá) e Maranhão, e mantendo cerca de 130 empregos, somando o número de funcionários das três unidades de produção. A comercialização para fora do Estado, por mês, chega a 1.750 toneladas de forro. 

De acordo com Leila Guedes, contadora e sócia da fábrica, os conceitos de sustentabilidade na rotina da produção são aplicados e monitorados, desde a intensidade do barulho causado pelo maquinário, para evitar poluição sonora, até o destino adequado dos resíduos. A presença do governo do Estado no ambiente de trabalho foi inédita para ela. “Esse momento está sendo muito importante para nós, pois nesses 30 anos que temos aqui no Estado a gente nunca teve uma visita do governo para nos dar um incentivo. Eu espero que agora a gente possa trabalhar juntos, que a gente possa acontecer com esse incentivo. A gente só tem a agradecer por esse momento. Espero que dê tudo certo e a gente consiga realmente fazer essa parceria com o Estado, e continuar levando o nome da empresa e do Estado para frente”, reiterou Leila Guedes.

A segunda indústria a receber a comitiva foi a Rajá, que atua no Pará há 22 anos no ramo de exportação de açaí congelado. Atualmente, o empreendimento leva seu produto para quase todo o Brasil e alguns países, produzindo uma média mensal de 1.500 toneladas. Antes de sair do Pará, o açaí passa por uma sequência de processos que garantem a higienização do fruto, como branqueamento e pasteurização.

Matéria-prima - Apesar dos números positivos, a falta da matéria-prima - o fruto do açaí - faz com que a empresa do Rogério Magalhães Dias trabalhe abaixo de sua capacidade de produção. Para o empresário, a junção das forças, Governo e Indústria, pode aumentar os postos de trabalho na fábrica, que hoje chegam a 100. “Quando se trabalha com o mesmo objetivo, nós produzindo, o Estado nos ajudando com incentivo fiscal e financiamento de novos equipamentos, isso tende a fortalecer a indústria e, consequentemente, a gente consegue gerar muito mais empregos. A parceria, para nós, é fundamental”, ressaltou Rogério Dias, que é o diretor comercial da Rajá.

Sobre o déficit de matéria bruta para as indústrias que dependem da produção do campo, como açaí e outros frutos, o vice-presidente da Fiepa, José Maria Mendonça, disse acreditar que o caminho promissor está no incentivo às plantações dos diversos frutos regionais. “O que nós notamos na visita é que temos de sair plantando açaí, que todas as empresas de açaí estão precisando, estão trabalhando abaixo de sua capacidade. Então, eu acho que o caminho é esse. É conhecendo as fábricas e, uma a uma, a gente vai mostrando a genuína produção do Estado do Pará”, acrescentou.

Além da Poly Perfil e da Rajá, o “Na Fábrica” já esteve presente nos grupos Bellamazon, no município de Marituba; Papaguara e Vitória, no Distrito Industrial de Ananindeua; Açaí World, em Benevides; Tintas Veloz, em Ananindeua, e Companhia Têxtil, em Castanhal. “É um projeto de extrema relevância para o setor produtivo, bem como para o governo, para as políticas públicas de alcance econômico e social, com repercussão positiva para a atração de investimentos e o ambiente de negócios no Estado do Pará”, informou o coordenador de Desenvolvimento da Sedeme, Mauro Barbalho.





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Notícias da Amazônia


Laudo do IML aponta que detentos não foram torturados em presídio de Redenção, no Pará
Exame de corpo de delito contraria denúncia realizada pela OAB. De acordo com IML, laudos serão encaminhados para a Polícia Civil. ...


Nova Seccional da Sacramenta está com 95% das obras concluídas
Com 800 metros quadrados de área construída e uma nova estrutura......


Eleições 2020: agenda dos candidatos a prefeito de Belém nesta quarta (21)
Desde o dia 27 de setembro, candidatos estão liberados para atos de campanha, como a realização de comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda pela internet. ...


Coruja 'Olívia' é a mais nova atração do Parque Zoobotânico Mangal das Garças
O Parque Zoobotânico Mangal das Garças, administrado pela Organização Social Pará 2000......

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE