Rondônia, - 04:54

 

Você está no caderno - Eleições 2020
Operação PF
Polícia Federal coordenará os trabalhos de polícia judiciária eleitoral no Centro Integrado Nacional de Comando e Controle das Eleições 2020
A Polícia Federal e a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública assinaram nesta sexta-feira (16/10) um Acordo de Cooperação Técnica.
Publicado Sábado, 17 de Outubro de 2020, às 09:47 | Fonte Polícia Federal 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Brasília/DF – A Polícia Federal e a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública assinaram nesta sexta-feira (16/10) um Acordo de Cooperação Técnica para o ingresso da PF no Centro Integrado Nacional de Comando e Controle das Eleições 2020. A PF atuará como coordenadora dos trabalhos de polícia judiciária eleitoral na prevenção e repressão aos crimes eleitorais.

A assinatura foi feita durante evento que marcou o início da Operação Integrada Eleições 2020, realizado no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN) do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O encontro contou com a presença do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, do ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, e do diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza.

A PF irá atuar de maneira integrada com todas as secretarias de segurança pública do País e outros órgãos federais, estaduais e municipais envolvidos na organização e segurança das eleições. No CICCN será monitorado, em tempo real, possíveis ocorrências durante a realização dos dois turnos das eleições.

Além de atuar no dia das Eleições, a Polícia Federal tem instaurado diversas investigações de combate a crimes eleitorais. É o caso da Operação Fake SMS, deflagrada nesta sexta-feira, para investigar a contratação de serviços de disparo automático de mensagens via aplicativo de mensagens, para fins eleitorais no Piauí.

Ainda hoje, policiais federais deflagraram também a Operação Marquetagem, no Ceará, com o objetivo de investigar, entre outros ilícitos, crimes eleitorais apontados em colaboração premiada de um grande grupo empresarial. E, no estado do Mato Grosso,  a Operação Ravana, com o objetivo de apurar a disseminação de desinformações difamatórias em desfavor de candidatos políticos por meio de grupos em aplicativos telemáticos.

Nesta semana, a Polícia Federal também deflagrou a Operação Fake Adress, para investigar transferências de domicílio eleitoral com utilização de comprovantes de endereço falsificados, realizadas dentro da Câmara Municipal de Vereadores de Pinhais/PR.





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Eleições 2020


DivulgaCandContas: conheça todos os candidatos às Eleições 2020
Página reúne informações como declaração de bens, prestação de contas de campanha e situação do pedido de registro......


E-Título passa a ter foto do eleitor e pode ser usado como documento oficial para votar
Novidade está disponível apenas para quem tiver feito o cadastramento biométrico... ...


Pimentel aponta 15 metas de seu plano de trabalho
“Saúde pública, quando bem administrada, é como uma apólice de seguro. Você reza para não precisar, mas, se precisa, agradece a Deus por existir”. ...


Candidato à prefeito de Porto Velho é diagnosticado com COVID-19 e suspende campanha
O candidato a prefeito de Porto Velho, Pimenta de Rondônia, foi diagnosticado com Covid-19 e deverá permanecer por 10 dias isolado em sua residência...

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE