Rondônia, - 09:56

 

Você está no caderno - Últimas Notícias
Notícias
Hinode investe em branding para se reposicionar
A CEO Marilia Rocca comenta processo de reestruturação e os próximos passos na estratégia da companhia, que afirma ter porte de Natura, Avon ou Eudora, mas precisa ser percebida como tal
Publicado Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, às 08:06 | Fonte Meio e Mensagem 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Arthur Nobre

Este ano, o Grupo Hinode estima faturar R$ 1,9 bilhão, com a previsão de que 30% desse montante venham do mercado externo, o que significa outros países da América Latina, onde a empresa de marketing multinível, que atua via venda direta, tem conquistado terreno. Embora diga que a companhia tenha relevância para estar próxima a empresas como Natura, Avon ou Eudora, a CEO Marilia Rocca admite que há um problema de branding que ainda a impede de ser reconhecida como tal. Mas já começou a resolvê-lo, ao realizar uma concorrência para escolher a agência que ajudará a reposicionar a marca e ao criar uma vice-presidência de branding — isso após uma reestruturação interna e implementação de governança e compliance, em 2018. Também aponta como diferencial frente à concorrência o fato de ir além de produtos de beleza, atuando em nutrição, terreno que enxerga como promissor, e o modelo de negócio que torna seus consultores — homens em sua maioria — microempreendedores, em vez de funcionar apenas como complemento de renda, que além de atrativo tem um poder de transformação social relevante.

Meio & Mensagem — O setor de beleza e bem-estar é competitivo. Como definiria a proposta da Hinode em relação à concorrência e o público que a marca atende?

Marilia Rocca — A Hinode é diferente dos concorrentes de venda direta, porque não trabalha só com beleza e perfumaria. Tem uma linha grande de bem-estar: suplementos, nutrição humana. Nesse momento de pandemia e olhando o comportamento do consumidor, será um diferencial competitivo, pois no longo prazo, a beleza virá de dentro. Estaremos mais próximos a estilo de vida, alimentação. E é uma vantagem estar em mais categorias, porque tivemos reações muito distintas das categorias. A Hinode é uma marca que pouca gente conhece, mas temos tamanho e relevância para nos posicionarmos próximos a Natura, Avon ou Eudora. Mas ainda não conquistamos isso; é um desafio de branding. A companhia completou 32 anos e cresceu, de 2012 até agora, 34.000%. Até por isso, abrimos uma concorrência entre cinco grandes empresas de branding para o reposicionamento da marca, capturando melhor sua proposta de valor. Vamos criar uma vice-presidência de branding, para reforçar a área na companhia. Passaremos a ter foco em branding, porque reconhecemos que traduzir o que é a nossa companhia é um desafio muito grande, porque temos públicos muito importantes para conversar. O propósito da empresa é o mesmo para todos, mas as propostas de valor para consultor e consumidor final são muito distintas. Vejo a Hinode como uma plataforma para microempreendedores e menos para complementação de renda. Nossa base de consultores é 70% de homens, 60% das classes D e E. Somos realmente uma opção de um micro negócio. Por nosso modelo ser muito alavancado ao consultor, temos um investimento grande dos núcleos familiares na atividade, porque o marketing multinível tem essa característica de ser um negócio que estimula e treina para recrutamento, e vai se tornando um negócio em rede. É a base dos negócios mais promissores na atualidade. Airbnb, Uber, todos são redes.

M&M — O que querem mudar no posicionamento?

Marilia — Nosso primeiro trabalho de branding foi com a FutureBrand, em 2016. A Hinode nem atuava no internacional ainda e essa característica de microempreededorismo também precisa ser capturada na marca. Quando construiu o primeiro posicionamento, a Hinode fez isso voltada ao consultor e não conversava com o consumidor final. Nossa busca é traduzir uma mensagem única sobre nosso modelo, que é de altíssimo impacto social. Distribuímos 51% da receita em forma de bônus para a rede e ofertamos a maior margem de revenda, quase 50%. Temos uma relação quase de sócio com o microempreendedor que faz nosso negócio. Mas não podemos falar só com ele. Qual é minha mensagem para os consumidores? Como faço perceberem que quando compram um produto Hinode, estão contribuindo com 650 mil famílias na América Latina? É um desafio interessante, até por ser uma empresa multicategoria.

M&M — Em agosto, a Hinode processou o Facebook, por um post que associava o negócio a pirâmides. Pode esclarecer o escopo e o modelo de negócio da companhia?

Marilia — Isso tem a ver com o fato de o marketing multinível ser pouco conhecido no Brasil. Nos EUA, a Amway tem mais de 60 anos, a Herbalife é uma companhia listada em bolsa. Nosso modelo de negócio é consagrado e cresce não só nas Américas; as empresas multinível que mais crescem são asiáticas. É um desconhecimento do nosso mercado. Somos uma empresa de marketing multinível que atua através de venda direta não só em cosmética e perfumaria, mas em nutrição humana, e isso está ligado ao fato de termos uma marca flexível para atuar em várias categorias. É uma empresa de venda direta, de marketing multinível, como existem milhares no mundo. Mas no Brasil temos realmente poucos exemplos. Somos a maior e uma das maiores na América Latina.





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Últimas Notícias


Canal Rural investe em marketplace com Balcão Rural
Plataforma deve oferecer mas de 30 mil produtos, divididos em 25 diferentes categorias ...


TikTok: Trump dá ‘benção’ à negociação com Oracle e Walmart
Nova companhia teria o nome de TikTok Global e teria sede no Texas; ByteDance, companhia chinesa controladora do app, deve dar o aval para o negócio......


TV 70 anos: o que torna o meio líder no Brasil?
Profissionais de agências apontam características que tornam o meio campeão de faturamento publicitário no País ...


vMcDonald’s elimina corantes e aromatizantes artificiais
Companhia afirma que parte dos aditivos foram substituídos por opções de origem natural na cadeia produtiva ...

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE