Rondônia, - 20:55

 

Você está no caderno - Notícias da Justiça e do Direito
Justiça
MP adota medidas de enfrentamento ao coronavírus em Guajará-Mirim e Nova Mamoré
O Ministério Público de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Guajará-Mirim, vem acompanhando a situação de calamidade pública
Publicado Sexta-Feira, 22 de Maio de 2020, às 14:51 | Fonte MP/RO 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

O Ministério Público de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Guajará-Mirim, vem acompanhando a situação de calamidade pública decorrente do coronavírus nos Municípios de Guajará-Mirim e de Nova Mamoré, tendo adotado diversas medidas preventivas  e de combate à doença.

Desde a decretação do estado de calamidade pública, a Promotoria expediu 19 recomendações, 11  delas na área da Saúde Pública; duas na Educação; duas na Probidade Administrativa; três eleitorais e uma na Execução Penal. Conforme adverte o MP, o descumprimento  das orientações implica apuração de responsabilidade dos gestores nas searas cível e criminal.

Outra providência adotada refere-se à instauração de diversos procedimentos. No período, foram instaurados dois Procedimentos de Probidade para acompanhar as despesas de ambos os Municípios durante o período de calamidade pública; um  Inquérito Civil Público para acompanhar os agentes e órgãos responsáveis pela fiscalização do cumprimento dos decretos estaduais e municipais, inclusive pelos estabelecimentos comerciais; um procedimento para prevenir o contágio e disseminação dentro das unidades prisionais de Guajará-Mirim; um outro na área da saúde; um também na Educação; além de três procedimentos eleitorais.

Ainda segundo informações da Promotoria, foram realizadas cerca de 40 reuniões com representantes de órgãos e entidades públicas dos Municípios de Guajará-Mirim e de Nova Mamoré, inclusive autoridades estaduais, a exemplo da reunião por videoconferência (17/05), em que o Promotor da Saúde solicitou apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), para o Município de Guajará-Mirim.
Nesse período, as Promotorias Criminais de Guajará já realizaram 49 audiências por videoconferência e propuseram 105 ações penais, valendo mencionar que três pessoas se tornaram rés no evento conhecido localmente como “coronafest”. Já foram lavrados 58 termos circunstanciados por infringência do art. 268 do Código Penal.

Todas essas medidas objetivam resguardar, dentre outros, o direito fundamental indisponível à saúde da população de Guajará-Mirim e de Nova Mamoré, sem prejuízo de outras providências judiciais ou extrajudiciais da Promotoria de Justiça.





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Notícias da Justiça e do Direito


MPF abre inquérito para apurar execução orçamentária de combate à pandemia
Levantamento mostra que Ministério da Saúde usou apenas 6,8% dos recursos disponíveis para ações diretas de enfrentamento ao coronavírus...


CNJ autoriza volta de atividade presencial nos tribunais em 15 dias
A Resolução 322/2020 permite também a retomada de prazos nos processos que tramitam em papel, suspensos em decorrência da pandemia...


Plano de Gestão do Biênio é apresentado ao Centro de Serviços Integrados
Diretrizes a serem seguidas no período 2020/2021 estão alinhadas a Estratégia do Poder Judiciário Nacional...


Ferramenta do TJRO que facilita desarquivamento de processos é premiada pelo CNJ
Lançada em 2018, Desarq recebeu Selo CNJ de Desburocratização durante reunião preparatória para Encontro Nacional do Poder Judiciário...

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE