Rondônia, - 20:11

 

Você está no caderno - Porto Velho
Surdos conseguem acordo
Após protestos, surdos conseguem acordo para ver filmes legendados em cinema de RO
Apesar da Lei de Acessibilidade exigir sessões inclusivas para PCDs, cinemas de Ji-Paraná não cumpriam com a determinação.
Publicado Sexta-Feira, 14 de Fevereiro de 2020, às 09:57 | Fonte G1 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Associação de surdos faz protestos desde outubro de 2019 para cinema exibir filmes legendados — Foto: Facebook/Reprodução

 

 

A Associação dos Surdos e Familiares conseguiu quebrar mais uma barreira social que impedia pessoas surdas e deficientes auditivos de terem mais acessibilidade cultural em Ji-Paraná (RO). Após quatro meses de manifestações públicas, a entidade participou de uma reunião com o Ministério Público Federal (MPF) e, no encontro, ficou acordado que o Cine Milani passará a exibir filmes com legendas todas as terças-feiras, às 19h.

A luta por acessibilidade vinha desde outubro de 2019, quando a comunidade realizou uma manifestação nos dois cinemas da cidade. Diante dos protestos, o Cine Laser voltou a apresentar filmes legendados na cidade.

Já o Cine Milani não exibia longas com legendas há mais de seis meses e, mesmo com as manifestações realizadas desde outubro, a empresa não acatou ao pedido da comunidade.

Por causa da negativa do cinema, a associação recorreu ao MPF para que o estabelecimento cumprisse com a Lei de Acessibilidade nº 10.098, prevista na Constituição Federal.

 

“Sabemos que a luta por inclusão não inicia e nem termina hoje, mas lutaremos constantemente e todos os dias para que a vida dos surdos e seus direitos sejam respeitados verdadeiramente”, declarou o presidente da associação, Ronaldo Veloso.

 

Apesar da conquista, a luta da comunidade por salas de cinema mais acessíveis ainda está longe de acabar.

O acordo firmado com o Cine Milani só garante dois meses de filmes legendados. Isso porque, para que os filmes sejam exibidos, é necessário que mais pessoas, além da comunidade surda, assistam as sessões legendadas.

 

Comunidade faz protestos há vários meses para ter direito a filme com legendas — Foto: Facebook/Reprodução

Comunidade faz protestos há vários meses para ter direito a filme com legendas — Foto: Facebook/Reprodução

 

Segundo a advogada Estefânia Marinho, membro da Comissão de Defesa do Portador de Deficiência da OAB/RO e voluntária da associação, ainda será feita uma campanha para conscientizar a população sobre a importância dos filmes legendados.

“Essa é uma luta que existe desde 2013 aqui na cidade. Foi travada pela comunidade surda para que seja honrado o direito de inclusão cultural.” relatou a advogada.

De acordo com a associação, a decisão deve beneficiar mais de duzentas pessoas surdas e deficientes auditivos. Uma nova reunião está prevista para acontecer logo no começo de abril, para avaliar a decisão e analisar os resultados.

Associação

Fundada em 2015 com o objetivo de unir e garantir o direito da população, a Associação dos Surdos e Familiares de Ji-Paraná ainda não possui uma sede própria e também não recebe auxílio por parte do governo, atuando de forma totalmente independente.

 

Associação recorreu ao MPF para conseguir filmes legendados — Foto: Facebook/Reprodução

Associação recorreu ao MPF para conseguir filmes legendados — Foto: Facebook/Reprodução

 

Ao G1, Ronaldo explica que decidiu criar a sociedade devido à grande quantidade de pessoas surdas vivendo na cidade e também nos distritos próximos. Funcionando ainda de maneira muito artesanal, a associação luta para que as barreiras de acessibilidade sejam quebradas e a inclusão dos surdos funcione de forma plena no município.

As salas de cinema com filmes mais inclusivos não são as únicas conquistas da comunidade. Em novembro de 2019, a associação conseguiu a autorização para criar um grupo com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, devido a limitação dos surdos de realizar chamadas de áudio em situações de risco.

“Desde a sua criação, a associação vem realizando movimentos e atuando para acabar com as dificuldades de comunicação existente. Por exemplo, sempre que um estudante surdos está sem intérprete, nós buscamos ajuda com os órgão responsáveis para que o aluno não fique sem o auxiliar nas aulas”, informou o presidente.

A associação também realiza constantes reuniões com empresas da cidade, junto com o Ministério Público do Trabalho, para conscientizá-las sobre a importância e a vantagem de contratar trabalhadores surdos.

*Estagiária do G1 Rondônia sob supervisão de Jônatas Boni

 

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Porto Velho


1º Workshop Preparatório para o Processo Seletivo DHJUS 2020 será realizado nesta semana
A Coordenação do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional Interdisciplinar em Direitos Humanos e Desenvolvimento da Justiça (DHJUS)......


Rondônia é o quarto estado com maior desmatamento na Amazônia
Em 2019, o INPE registrou devastação de uma área correspondente a 1.342,38 km² no estado ...


Inscrições do Prêmio Pérola Juraszek são homologadas
As inscrições do concurso que vai decidir o melhor desenho de um troféu representativo do Prêmio Pérola Juraszek foram homologadas......


TJRO divulga resultado de prova objetiva do XX Concurso da Magistratura
A relação de candidatos aprovados para a segunda fase do XX Concurso da Magistratura foi divulgada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE)......

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE