Rondônia, - 19:01

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Grupo armado mata oito pessoas, cinco das quais soldados
Um grupo armado atacou na última noite uma aldeia do Norte de Moçambique e matou oito pessoas, cinco das quais eram soldados. Ataque faz parte de onda de violência que dura há dois anos na região.
Publicado Domingo, 17 de Novembro de 2019, às 18:06 | Fonte Observador 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

ANTÓNIO SILVA/LUSA

    

Um grupo armado atacou na última noite uma aldeia do Norte de Moçambique e matou oito pessoas, cinco das quais eram soldados, disseram à Lusa fontes locais com base num balanço preliminar.

O ataque faz parte da onda de violência armada que dura há dois anos na região e que na quinta-feira fez paralisar parte das obras dos megaprojetos de exploração de gás natural.

Desta vez os confrontos aconteceram na localidade de Mengaleuwa, posto administrativo de Chitunda, 150 quilómetros a sudoeste dos estaleiros das petrolíferas.

Este posto administrativo faz parte do distrito de Muidumbe e a violência aconteceu perto da estrada pavimentada que liga a capital provincial, Pemba, ao Norte de Cabo Delgado.

O grupo invadiu a povoação pelas 19:00 (menos duas horas em Lisboa) de sábado, registando-se confrontos até às 03:00 de hoje.

Segundo testemunhos ouvidos pela Lusa, o grupo aproximou-se da aldeia a entoar cânticos em línguas locais, como se de um cerimonial se tratasse, e depois abriu fogo sobre a posição onde se encontravam militares.

O balanço preliminar indica ainda que foram incendiadas casas, bancas de venda informal e que foram também destruídos três tratores agrícolas e uma máquina niveladora de uma empresa responsável pela construção de pontes sobre o rio Messalo.

Apesar das tentativas, a Lusa não conseguiu obter esclarecimentos adicionais junto das autoridades.

O distrito onde aconteceu este último ataque é o mesmo onde as forças de defesa e segurança de Moçambique realizaram ofensivas de artilharia no início do mês contra esconderijos dos grupos armados que têm protagonizado os ataques em Cabo Delgado.

A violência nasceu há dois anos em pequenos grupos locais de muçulmanos extremistas, que depois de começarem os ataques armados nunca mais reivindicaram as suas ações.

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em INTERNACIONAL


Singapura em recessão pela primeira vez em mais de uma década
Singapura entrou em recessão pela primeira vez em mais de uma década, com a atividade económica a cair 41,2% no segundo trimestre, em relação ao trimestre ...


Comércio entre países lusófonos e a China cai 12% nos primeiros cinco meses do ano
Os países lusófonos e a China registaram trocas comerciais de 51,8 mil milhões de dólares (45,7 mil milhões de euros)...


Pequim destaca militares para as cheias do Yangtzé que já fizeram 140 mortos
A maior parte dos efetivos encontram-se destacados nas margens do lago Poyang, o maior do país, onde vários diques cederam à força das águas...


Itália restitui a França uma obra de Banksy roubada do Bataclan
De acordo com a agência italiana Agi, a obra poderia ficar na sede da UNESCO, em Paris, informação que não foi confirmada pelo organismo da ONU...

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE