Rondônia, - 18:53

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Mitos nórdicos sobre apocalipse recontados por inglesa A.S. Byatt em “Ragnarok”
''Ragnarok'' reconta os mitos nórdicos. Neste livro, a autora traça um paralelismo entre o crepúsculo dos deuses e a destruição dos recursos do planeta por parte da nossa civilização.
Publicado Sexta-Feira, 15 de Março de 2019, às 08:36 | Fonte Observador 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=360088&codDep=24" data-text="Mitos nórdicos sobre apocalipse recontados por inglesa A.S. Byatt em “Ragnarok”
  
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

JOS

O romance ''Ragnarok'' foi publicado originalmente em 2011


“Ragnarok”, o mais recente romance da premiada escritora inglesa A.S. Byatt, que reconta os mitos nórdicos, foi publicado este mês pela Elsinore, juntando-se a outras adaptações contemporâneas de mitos clássicos que a editora tem estado a publicar.

Com o subtítulo “O fim dos deuses”, o romance é uma releitura pessoal da origem e fim dos deuses da mitologia nórdica, cujo nome “Ragnarok” (em islandês significa “crepúsculo dos deuses”) se refere a um acontecimento profético que conduziria ao fim do mundo.

Do ponto de vista dos nórdicos, o apocalipse aconteceria durante uma grande batalha entre os deuses, que causaria várias catástrofes naturais no planeta, conduzindo à sua destruição.

Neste romance, mistura de mitologia com autobiografia, a autora de “Possessão” (vencedor do Booker Prize de 1990) traça um paralelismo entre o crepúsculo dos deuses e a destruição dos recursos do planeta por parte da nossa civilização.

Inspirada por leituras da infância, de que dá conta no agradecimento que faz à mãe, no início do livro, por lhe ter oferecido “Asgard e os Deuses”, A.S. Byatt consegue uma obra “encantatória, na qual a intensidade autobiográfica e a reconstrução poética dos mitos nórdicos contribuem para delinear um inquietante paralelismo” entre a profecia nórdica do fim do mundo e os atuais problemas climáticos, descreve a editora.

“Ragnarok — O fim dos deuses” tem como protagonista uma menina de cinco anos que, durante os bombardeamentos realizados na Segunda Guerra Mundial pela aviação alemã contra o Reino Unido (Blitz), é posta a salvo no paraíso do campo inglês.

É lá que encontra companhia na leitura de um grande volume encadernado sobre os mitos nórdicos. “Ódin, Loki, Baldur e a terra de Midgard desfilam avidamente pelos seus olhos, tornam-se nomes e locais familiares, abrindo uma janela para a exploração de um mundo que é, afinal, espelho do seu”, segundo a sinopse do livro.

Publicado originalmente em 2011, o romance “Ragnarok”, que o jornal The Times classificou como “poético e urgente”, chega agora pela primeira vez a Portugal.

A.S. Byat nasceu em Yorkshire, em 1936, tornou-se escritora a tempo inteiro em 1983 e, além do Prémio Booker (Man Booker de 2002 a 2019), já foi galardoada como Comendadora da ordem do Império Britânico, em 1990, e com o grau de Dama-Grã-Cruz, em 1999.

No âmbito dos mitos clássicos recontados por autores contemporâneos, a Elsinore publicou, em outubro do ano passado, “O elmo do Horror”, do escritor russo Victor Pelevin, que reconta a história mitológica do Minotauro.

Nesta versão, o autor coloca sete jovens – o mesmo número que, segundo o antigo mito grego, deveria todos os anos ser sacrificado ao Minotauro – prisioneiros num labirinto no interior da Internet, confinados a um ‘chatroom’, procurando a todo o custo sair deste labirinto virtual e regressar ao mundo real.

No mesmo mês chegou às livrarias “A Odisseia de Penélope”, de Margaret Atwood (Prémio Booker 2000), que reconta a “Odisseia”, centrada na personagem Penélope, a mulher de Ulisses que, morta e esquecida pelo mundo, vagueia pelos infernos e pode finalmente contar a sua própria versão.

Já em janeiro deste ano, a Elsinore publicou o mito de Sansão revisitado pelo escritor israelita David Grossman (Prémio Man Booker internacional 2017, com “Um cavalo entra num bar”), num livro intitulado “O mel do leão”, que teve a sua publicação original em Portugal pela Teorema, em 2006.

Este romance apresenta o guerreiro bíblico em toda a sua complexidade e projeta-o no mundo de hoje, através da revisitação da luta de Sansão com o Leão, as suas muitas mulheres e a traição de todas elas, e a sua última ação mortal, quando faz ruir um templo sobre ele próprio e milhares de filisteus.

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em INTERNACIONAL


Desabamento de prédio deixa 7 mortos em Xangai
Sete pessoas morreram nesta quinta-feira (16), quando o prédio que estava sendo reformado no centro da cidade chinesa de Xangai desabou - informou a mídia estatal....


Arábia Saudita bombardeia áreas residenciais da capital do Iêmen
Pelo menos seis civis morreram e 57 pessoas foram feridas pelos 11 ataques aéreos da coalizão militar liderada pela Arábia Saudita em áreas residenciais da capital do Iêmen, Sanaa....


Bruxelas incrédula com escândalo político mas confiante na democracia austríaca
“Temos plena confiança nos austríacos e nas instituições democráticas da Áustria para reparar esta situação”, declarou o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas...


Jovem cachalote encontrada morta em praia italiana. Tinha quilos de plástico no estômago
Animal tinha cerca de sete anos e ainda nem tinha dentes. Os peritos revelaram que encontraram ''vários quilos de plástico e lixo'' no estômago e que terá sido esta a causa de morte....

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE