Rondônia, - 01:09

 

Você está no caderno - Notícias da Região Norte
Contribuições do turismo
ICMBio lança nova edição sobre contribuições do turismo
Publicação aborda efeitos dos gastos dos visitantes nas unidades de conservação em 2017 para a economia brasileira.
Publicado Quinta-Feira, 13 de Setembro de 2018, às 05:57 | Fonte Amazonia.org.br 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=353998&codDep=71" data-text="ICMBio lança nova edição sobre contribuições do turismo
  
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

 

Foi lançada a publicação da segunda edição das “Contribuições do Turismo em Unidades de Conservação Federais para a Economia Brasileira – Efeitos dos gastos dos visitantes em 2017”. Este ano o relatório apresenta alguns avanços metodológicos e de qualidade dos dados perante o anterior. O número de Ucs que monitoraram a visitação subiu de 62 para 102 em 2017.

A publicação, organizada pela Coordenação Geral de Uso Público e Negócios, do ICMBio, apresenta, num primeiro momento, uma visão geral dos estudos de efeitos econômicos, seguida de uma descrição dos dados e métodos utilizados para a análise. Os resultados destacam as contribuições e os impactos econômicos gerados localmente por cada UC. No caso das contribuições, os dados são demonstrados em nível local, estadual e nacional.

A visitação em UC estabeleceu um novo patamar em 2017 com mais de 10,7 milhões de visitas, enquanto que em 2016 foram 8,2 milhões.

De acordo com o estudo, em 2017 os visitantes gastaram cerca de R$ 2 bilhões nos munícipios do entorno das Ucs. Com isso, foram gerados cerca de 80 mil empregos diretos, R$ 2,2 bilhões em renda, outros R$ 3,1 bilhões em valor agregado ao PIB e mais R$ 8,6 bilhões em vendas. Somente o setor de hospedagem concentrou R$ 613 milhões, seguido pelo setor de alimentação com R$ 432 milhões. Os resultados mostram que a cada R$ 1 real investido, R$ 7 retornam para a economia.

Esse ano, o estudo apresenta também a geração de impostos decorrentes apenas dos efeitos sobre as vendas diretas e a remuneração. Assim, foram gerados, em nível municipal, um total de R$ 144 milhões; em estadual, R$ 492 milhões e em federal, R$ 268 milhões; totalizando R$ 905 milhões em impostos.

Segundo a economista, Helenne Simões, co-autora do trabalho, o incremento na visitação reflete a melhoria na qualidade dos serviços ofertados e também é importante ferramenta para o desenvolvimento econômico das comunidades locais, gerando trabalho e renda.

O estudo reforçou que os impactos econômicos do turismo afetam diretamente a gestão das Ucs e os empreendimentos turísticos, mas afetam também, indiretamente, outros tipos de negócios e comunidades locais. O autor Thiago Beraldo ressalta que a visitação bem estruturada nos parques é uma estratégia para a conservação da natureza. “Os dados mostram o resultado do nosso esforço em aumentar o número de parques abertos à visitação para diversificar as oportunidades de visitação”, ressalta.

A análise prova, com números, que as áreas protegidas são motores do desenvolvimento econômico, uma vez que as despesas com conservação e recreação resultam em geração de empregos, renda e PIB para o Brasil.

Conheça a publicação.

Fonte: ICMBio

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Notícias da Região Norte


Forças Armadas ficam em Roraima até dezembro
As Forças Armadas devem permanecer em Roraima até o final do ano para proteger instalações e atividades relacionadas ao acolhimento de refugiados. ...


Divulgado o resultado final do 20º seletivo de estágio
Resultado foi homologado e traz a lista de aprovados para as vagas de Comunicação Social e Direito...


MPF abre investigação sobre carta com ameaças a alunas do curso de geografia da UFPA em Altamira
Procuradoria vai investigar crimes de racismo, incitação ao genocídio e ameaça. A carta é anônima e foi deixada no centro acadêmico do curso...


União vai assumir administração do sistema prisional de Roraima
O Palácio do Planalto anunciou hoje (13) que a União será responsável pela administração do sistema prisional de Roraima. Denominado “Acordo de Cooperação”, a transferência dos poderes de gestão administrativa, financeira e orçamentária do governo ...

 
 
 

 

Ads Emro Noticias 1



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE