Rondônia, - 22:05

 

Você está no caderno - Notícias da Justiça e do Direito
Nepotismo em São Miguel do Guaporé
MP obtém condenação de vereador pela prática de nepotismo em São Miguel do Guaporé
O Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de São Miguel do Guaporé, obteve junto ao Poder Judiciário rondoniense a condenação do vereador Marco Antônio Ferreira, em ação de improbidade administrativa, pela prática de nepotismo.
Publicado Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, às 05:31 | Fonte Ministério Público do Estado de Rondônia 0
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

 

O Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de São Miguel do Guaporé, obteve junto ao Poder Judiciário rondoniense a condenação do vereador Marco Antônio Ferreira, em ação de improbidade administrativa, pela prática de nepotismo.

Durante a instrução processual, ficou evidenciado que o vereador Marco Antônio Ferreira, Presidente da Câmara de Vereadores de São Miguel do Guaporé, à época, nomeou o próprio irmão, Mario César Gomes Ferreira, por meio de cinco portarias designativas, em um período de dois anos, biênio no qual o condenado fora presidente da Câmara, para cargos em comissão ou funções de confiança a serem exercidos na própria Casa de Leis. Durante a época em que foi presidente da Câmara, o vereador emitiu para o irmão portarias nas funções de pregoeiro oficial, além de assessor especial, entre outras funções.

Ao acatar os argumentos do MP, o Juízo da comarca de São Miguel do Guaporé reputou por ilegal e imoral as sucessivas nomeações, ressaltando o fato de que o nomeado era subordinado direto da autoridade nomeante, afrontando a Súmula Vinculante n. 13 do Supremo Tribunal Federal, a qual veda a prática do nepotismo no âmbito da Administração Pública.

A sentença condenatória por ato de improbidade administrativa fixou a suspensão dos direitos políticos, estabeleceu multa civil no valor correspondente a 10 vezes o valor da remuneração mensal percebido pelo vereador, assim como o proibiu de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios.


 


Fonte: Ascom MPRO

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Notícias da Justiça e do Direito


Decisão do STF sobre prisão em 2ª instância pode tirar da cadeia Lula, Dirceu e mais 11 presos da Lava Jato no Paraná
O julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a prisão após condenação em 2ª instância pode tirar da cadeia 13 presos da Operação Lava Jato no Paraná,.....


STF retoma julgamento de prisão após segunda instância
O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou nesta quinta-feira (7), às 14h, o julgamento sobre a constitucionalidade da execução provisória de condenações criminais,.....


Maia diz que arquivará projeto de garimpo em área indígena
O presidente da Câmara disse que não se pode legalizar a prática em terras indígenas sob o argumento de que a atividade já ocorre atualmente ...


STF retoma nesta 5ª julgamento que decidirá se réu pode ser preso após condenação em 2ª instância
Julgamento começou em outubro e sete ministros já votaram: 4 a favor da prisão, e 3 contra. Faltam votar Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Dias Toffoli...

 
 
 

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE