Rondônia, - 12:29

 

Você está no caderno - Porto Velho
capital
Porto Velho recebe oficina de candidatura das fortificações brasileiras a Patrimônio Mundial
Durante a oficina, que conta ainda com a participação do Exército Brasileiro, Governo de Rondônia, Prefeitura de Costa Marques e a Associação de Moradores da Comunidade Quilombola do Forte Príncipe da Beira
Publicado Segunda-Feira, 9 de Julho de 2018, às 15:04 | Fonte Assessoria 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=350837&codDep=27" data-text="Porto Velho recebe oficina de candidatura das fortificações brasileiras a Patrimônio Mundial
  
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Conjunto de Fortificações do Brasil, candidato a Patrimônio Mundial que reúne 19 fortes e fortalezas em 10 estados brasileiros, será tema de oficina do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Porto Velho (RO). O evento, que ocorre entre 11 e 12 de julho, será realizado no auditório da Universidade Federal de Rondônia (UNIR Centro). Nos dias 9 e 10 de julho, estão previstas visitas técnicas ao Forte Príncipe da Beira, no município de Costa Marques (RO), para a avaliação da fortificação.

Durante a oficina, que conta ainda com a participação do Exército Brasileiro, Governo de Rondônia, Prefeitura de Costa Marques e a Associação de Moradores da Comunidade Quilombola do Forte Príncipe da Beira, será constituído o Comitê Técnico de Rondônia, que irá conduzir o processo de candidatura do Conjunto das Fortificações, no estado. O grupo irá debater conceitos, princípios e demais procedimentos para a candidatura, da qual faz parte o Forte Príncipe da Beira. O Comitê irá, ainda, conhecer o projeto de revitalização do forte, onde será instalado um Canteiro Modelo de Conservação. Além das atividades cotidianas dos serviços de restauração, o canteiro irá abrigar atividades de capacitação, pesquisa e fomento junto à sociedade, durante o período de execução das obras.

A oficina é um desdobramento do Seminário Internacional Fortificações Brasileiras - Patrimônio Mundial, que aconteceu no ano passado em Pernambuco e culminou na assinatura da Carta do Recife. O documento contém diretrizes para o estabelecimento de parcerias público-privadas e para a definição do destino patrimonial de cada fortificação. Já aconteceram oficinas preparatórias no Amapá, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

 

Forte de Príncipe da Beira, em Costa Marques (RO)O maior Forte do Brasil

O Real Forte Príncipe da Beira é uma faz 19 fortificações candidatas a Patrimônio Mundial. Com um perímetro de mais de 900 metros, é uma das maiores obras edificadas pela engenharia militar portuguesa no Brasil Colonial. Está localizado às margens do rio Guaporé, em Costa Marques, uma região estratégica para a defesa das fronteiras entre o Brasil e a Bolívia, disputadas por Espanha e Portugal, durante o período do Brasil Colonial, no século XVII.

Abandonado por décadas, suas ruínas foram encontradas pela expedição do Marechal Cândido Rondon durante a implantação das linhas telegráficas na região. A princípio, foi erguido um fortim cercado por paliçada, recebendo o nome de Nossa Senhora da Conceição, sendo substituído posteriormente pelo Forte Bragança, atualmente em ruínas. Em 1776, com a necessidade de uma fortificação mais sólida e em terreno de melhor condição, foram iniciadas as obras do novo Forte, inaugurado em 1783.

Com o achado, uma unidade do Exército foi implantada no local. Tombado pelo Iphan, em 1950, o forte é de propriedade do Exército Brasileiro e, desde 1930, está sob a guarda do 17º Pelotão de Fuzileiros de Selva Destacado.

 

Candidatos a Patrimônio Mundial

O Conjunto de Fortificações do Brasil, composto por 19 fortalezas e fortes situados em dez estados brasileiros, está entre os bens que integram a Lista Indicativa brasileira a Patrimônio Mundial da Unesco. O conjunto representa as construções defensivas implantadas no território nacional, nos pontos que serviram para definir as fronteiras marítimas e fluviais do País.

Implantadas pelos europeus no Brasil, as fortificações tiveram suas origens em um processo de ocupação do território de modo particular, diferenciado das outras potências coloniais. Baseava-se em um esforço descentralizado, oriundo de ações dos próprios moradores das diferentes capitanias que formariam o Brasil, sem uma maior intervenção da metrópole. Isso resultou na construção de centenas de fortificações, espalhadas por todo o território nacional, edificadas para atender mais a interesses locais do que os da metrópole.

A seleção inclui monumentos erguidos no território desde o início da colonização: Forte de Santo Antônio da Barra, Forte São Diogo, Forte São Marcelo, Forte de Santa Maria e Forte de Nossa Senhora de Mont Serrat (BA); Forte Coimbra (MS); Forte de Santa Catarina (PB); Forte de Santa Cruz, Forte São João Batista do Brum e Forte São Tiago das Cinco Pontas (PE);  Forte dos Reis Magos (RN); Forte de Príncipe da Beira (RO); Forte de Santo Antônio de Ratones e Fortaleza de Santa Cruz de Anhantomirime (SC); Forte de Santo Amaro da Barra Grande e Forte São João (SP); Fortaleza de São José (AP); Fortaleza de Santa Cruz da Barra e Fortaleza de São João (RJ).





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Porto Velho


Repique no Rio Madeira chega 5,42 metros
Do dia 30 de julho até 2 de agosto, o nível do Madeira subiu 79 centímetros...


Porto Velho recebe Ciclo de palestras do BNDES na terça-feira, 24, sobre linhas de financiamento
''O BNDES Mais Perto de Você'' apresentará linhas de créditos aos micro, pequenos e médios empresários no Auditório da CDL....


Porto Velho sediará a 1ª Campus Party da Região Norte do Brasil
Importante feira do mundo nas áreas de inovação, criatividade, ciência e entretenimento digital...


Em vez de aplicar, 25% dos poupadores guardam dinheiro na própria casa, revela indicador do SPC Brasil e CNDL
Poupança ainda é utilizada por 60% dos brasileiros que possuem recursos guardados; apenas 16% dos brasileiros conseguiram terminar o mês de maio com recursos para aplicar....

 
 
 

 

Ads Emro Noticias 1



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE