Rondônia, - 20:15

 

Você está no caderno - Espiritualidade e Religião
Espiritualidade e religião
Papa pede desculpas a vítimas de abuso sexual
Publicado Segunda-Feira, 22 de Janeiro de 2018, às 18:09 | Fonte Terra 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=341496&codDep=67" data-text="Papa pede desculpas a vítimas de abuso sexual
  
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Papa: ''Machuquei pessoas sem querer, e isso me doeu muito'' Foto: DW / Deutsche Welle

 

Apesar de lamentar declarações sobre bispo chileno envolvido em escândalo, pontífice volta a defender religioso. "O caso continua a ser investigado, mas segue sem evidência", diz Francisco.O papa Francisco pediu nesta segunda-feira (22/01) desculpa a vítimas de abuso sexual por declarações feitas no Chile. O pontífice, porém, voltou a defender o bispo chileno Juan Barros, acusado de encobertar agressões contra crianças cometidas pelo padre Fernando Karadima.

"Machuquei pessoas sem querer, e isso me doeu muito, sei o quanto eles sofrem pelo papa dizer lhes que é preciso uma prova. Minha expressão não foi feliz, porque não pensei nela", afirmou o papa, a bordo do avião que o levava de volta para Roma. No Chile, Francisco afirmou que as acusações contra Barros eram caluniosas por não haver provas, o que gerou críticas por parte das vítimas.

O pontífice acrescentou, porém, que estudou o caso de Barros e não encontrou "evidências de culpabilidade". O papa destacou que se surgirem indícios do envolvimento do bispo, mudará de opinião, mas que, até lá, aplicará o princípio de "qualquer tribunal: ninguém é culpado até que se prove o contrário".

Barros é acusado de ajudar a ocultar os abusos cometidos por Karadima, que, apesar de ter sido considerado culpado pelo Vaticano, foi condenado apenas a uma vida de oração e penitência.

"O caso de Barros continua a ser investigado, mas segue sem evidência. Isso foi o que eu quis dizer. Não posso condená-lo, porque não há evidência, e eu pessoalmente estou convencido de que é inocente", declarou.

Francisco também falou da sua carta de 2015, publicada antes da viagem e na qual aconselhava Barros e outros três padres a pedirem a renúncia. Ele revelou que Barros aceitou e foi a Roma para apresentar a renúncia, mas que o pedido foi rejeitado, pois esse ato seria admitir a culpa e que voltou a apresentar o pedido de saída após os protestos por ser nomeado bispo de Osorno.

As declarações do papa também foram criticadas pelo presidente da Comissão para a Proteção de Menores, o cardeal americano Sean O'Malley. No sábado, O'Malley disse ser compreensível que a frase do papa pudesse ser vista como fonte de dor para os que foram vítimas de abuso sexual.

Francisco reconheceu nesta segunda-feira que O'Malley, que é arcebispo de Boston, tinha razão quando falou em respeitar a dor das vítimas, mas destacou que o cardeal também enfatizou o compromisso do pontífice em ter tolerância zero com padres que abusam de menores.

A primeira visita de Francisco ao Chile desde que assumiu o papado, em 2013, foi marcada por protestos devido ao escândalo de pedofilia envolvendo padres católicos no país. Os chilenos pedem a destituição de Barros.

 

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Espiritualidade e Religião


31 de Janeiro: Dia de São João Bosco, fundador dos Salesianos
Esta data é comumente celebrada pela igreja cristã católica, que homenageia o padroeiro da capital federal do Brasil, Brasília....


Papa no Panamá para Jornada Mundial da Juventude
Há mais de 35 anos que nenhum papa pisava o solo do Panamá. Francisco está de visita ao país por cinco dias para celebrar a Jornada Mundial da Juventude....


Povo de Deus celebra encerramento do ano do laicato em Porto Velho
No último domingo (25), solenidade de Cristo Rei, em Porto Velho foi realizada uma caminhada para celebrar o dia do leigo e encerramento do ano do laicato....


Apib entrega carta ao governo de transição cobrando respeito e a garantia dos direitos fundamentais
A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) entregou no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede do governo de transição, em Brasília, uma carta ao presidente eleito, Jair Bolsonaro. ...

 
 
 

 

Ads Emro Noticias 1



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE