Rondônia, - 07:46

 

Você está no caderno - Economia
Economia
Mercado eleva previsão de crescimento do PIB de 2018 para 2,70%
Publicado Terça-Feira, 2 de Janeiro de 2018, às 17:53 | Fonte Veja.com 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=340739&codDep=20" data-text="Mercado eleva previsão de crescimento do PIB de 2018 para 2,70%
  
  WhatsApp - (69) 9 9967-8787
 

Já o Banco Central atualizou suas projeções para o PIB no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado no fim de dezembro. O crescimento projetado para 2017 é de 1% e para 2018, de 2,6% (Reinaldo Canato/VEJA.com)

 

O mercado financeiro elevou mais uma vez a projeção para o crescimento da economia em 2017 e 2018. A expectativa de alta para o produto interno bruto (PIB) de 2018 passou de  2,68% para 2,70%. Foi a sétima semana consecutiva de melhora na previsão do indicador. Quatro semanas atrás, a expectativa era de 2,60%.

Para 2017, o mercado elevou a previsão de alta do PIB pela quinta vez seguida de 0,98% para 1% no Relatório de Mercado Focus divulgado nesta terça-feira 2 pelo Banco Central. Há um mês, a perspectiva estava em 0,89%. 

Em 1º de dezembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o PIB cresceu 0,1% no terceiro trimestre, em relação ao segundo trimestre. Apesar de modesto, o número foi bem recebido pelo mercado. Um dos motivos foi o crescimento do investimento produtivo, de 1,6% no trimestre, na primeira alta após quinze quedas consecutivas.

Já o Banco Central atualizou suas projeções para o PIB no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado no fim de dezembro. O crescimento projetado para 2017 é de 1% e para 2018 de 2,6%.

No Focus divulgado neste primeiro dia útil de 2018, a projeção para a produção industrial de 2017 foi ligeiramente ajustada, de 2,03% para 2,04%. Há um mês, estava em 2,00%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial subiu com mais força, de 2,98% para 3,12%, ante 2,90% de quatro semanas antes.

Na mesma pesquisa, a estimativa para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 caiu ligeiramente, de 52,20% para 52,10%. Há um mês, estava em 52,10%. Para 2018, a expectativa no boletim Focus subiu marginalmente, de 55,65% para 55,70%, ante 55,55% de um mês atrás. 

Inflação

O Relatório de Mercado Focus divulgado na manhã desta terça-feira mostra que a mediana para o IPCA em 2017 – que será conhecido nos próximos dias – seguiu em 2,78%. Há um mês, estava em 3,03%. Já a projeção para o índice de 2018 permaneceu em 3 96%, ante 4,02% de quatro semanas atrás.

Analistas consultados pelo BC, portanto, reafirmaram a expectativa de que a inflação ficará abaixo do piso da meta, de 3%, em 2017. O centro da meta para 2017 e 2018 é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (inflação de 3,0% a 6,0%). Se a inflação ficar fora dessa margem de tolerância, o presidente do BC precisa enviar uma carta ao ministro da Fazenda com as explicações pelo descumprimento da meta. 

Selic

Economistas mantiveram a previsão de que o Banco Central (BC) deve continuar com o processo de corte de juros em 2018. O Relatório de Mercado Focus informou que a mediana das previsões para a Selic no fim do ano seguiu em 6,75% ao ano – o que indica redução na comparação com o atual patamar de 7%. Há um mês, essa previsão para o fim de dezembro estava em 7%.

No fim de dezembro, o BC reforçou no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) a indicação de que pode reduzir a Selic em mais 0,25 ponto porcentual em fevereiro, de 7% para 6,75%. Ao mesmo tempo, a instituição afirmou que sua decisão dependerá da evolução da atividade, dos riscos para o cenário – como o ligado ao andamento das reformas -, das avaliações sobre o estágio do ciclo monetário e das projeções para os índices de preços.

No Focus divulgado nesta manhã, a expectativa para a Selic média de 2018 permaneceu em 6,75% ao ano, ante 6,78% de quatro semanas atrás.

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a taxa básica terminará 2018 em 6,50% ao ano. A previsão é repetida pelo grupo há oito semanas.

Balança comercial

Os economistas do mercado financeiro acreditam que o Brasil terminou o ano passado com superávit da balança comercial de 66 bilhões de dólares. O número será conhecido na tarde desta terça-feira e a estimativa consta do Relatório Focus divulgado pelo Banco Central. 

Na estimativa mais recente do BC, atualizada na Nota do Setor Externo, o saldo positivo de 2017 ficará em 64 bilhões de dólares. Para 2018, os economistas mantiveram a projeção de superávit comercial em 52,50 bilhões de dólares. Há um mês, a expectativa do mercado era de 66 bilhões de dólares e 52 bilhões de dólares, para cada ano, respectivamente. Já a projeção do BC é de superávit comercial de 59 bilhões de dólares em 2018.

No caso da conta-corrente, as previsões contidas no Focus para 2017 indicaram déficit de 10 bilhões de dólares, mesmo número da semana anterior. Há um mês, o déficit estimado era de 11,50 bilhões de dólares. A estimativa do BC para o déficit em conta em 2017 é de 9,2 bilhões de dólares.

O mercado alterou a projeção de rombo nas contas externas em 2018, de 28,60 bilhões de dólares para 29 bilhões de dólares. Um mês atrás, o rombo projetado era de 28,10 bilhões de dólares. Nesse caso, a previsão do BC é de déficit em conta de 18,4 bilhões de dólares em 2018.

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o saldo negativo na conta-corrente, tanto em 2017 quanto em 2018. A mediana das previsões para o IDP em 2017 seguiu em 80,00 bilhões de dólares, ante 78 bilhões de dólares de um mês antes. A projeção atual do BC para este ano é de IDP de 75 bilhões de dólares.

Para 2018, a perspectiva de volume de entradas de investimento direto, de acordo com o Focus, seguiu em 80 bilhões de dólares pela décima semana seguida. O BC também calcula em 80 bilhões de dólares o ingresso de IDP.

 





Curta nossa página no Facebook ou deixe seu comentário



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

 
 
Veja também em Economia


Veja a cotação do dólar, peso e outras moedas hoje
Confira a a cotação do dólar, peso e outras moedas hoje...


Receita cobra: o que é R$ 69 milhões para o Neymar
Multa é referente à transferência do jogador do Santos para o Barcelona, em 2013...


23% dos trabalhadores devem usar 13º salário com presentes de Natal
27% vão economizar e 17% quitar dívidas em atraso com dinheiro extra. Apenas 11% vão priorizar pagamento de impostos e tributos de início de ano. Segundo pesquisa, 44% dos consumidores brasileiros vão recorrer a bicos para comprar mais presentes de...


Um em cada quatro brasileiros vive com menos de R$ 406 por mês
Estudo do IBGE mostra que de 2016 para 2017 cresceu para 54,8 milhões no número de pessoas que vivem com menos de R$ 406 mensais. Norte e Nordeste têm o maior percentual de pobres na população. DF é a unidade da Federação mais desigual...

 
 
 

 

Ads Emro Noticias 1



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE