Rondônia, - 00:22

 

Você está no caderno - Últimas Notícias
Comunicação
As melhores agências em novos negócios fechados em 2020
Levantamento de Meio & Mensagem destaca as performances de dez agências, com destaques para VML, Artplan, Tech and Soul e We
Publicado Quinta-Feira, 21 de Janeiro de 2021, às 10:05 | Fonte Meio e Mensagem 0

 
 

Divulgação

Em um ano com menos contatos pessoais, gerar novos negócios tornou-se um desafio ainda maior para as agências de publicidade. O contexto desafiador e, especialmente, os novos obstáculos impostos às prospecções em 2020 levaram Meio & Mensagem a aumentar o número de agências destacadas no monitoramento anual de melhores em novos negócios. Ao chegar à décima edição, o ranking destaca dez performances, como forma de reconhecimento ao esforço de toda a indústria. No retrospecto histórico, o monitoramento começou apontando apenas quatro vencedoras, de 2011 a 2014; ampliou para oito em 2015; e estabeleceu o padrão de seis agências nos últimos quatro anos.

Com oito novos clientes, a VML ocupa o destaque principal já como VMLY&R, que é como passou a operar depois da fusão com a Y&R. A VML nunca havia aparecido nas nove edições anteriores, já a Y&R liderou a lista de 2012 e apareceu em quarto lugar na de 2018.
Após monitorar cerca de 250 mudanças de contas, concorrências, estreias de marcas e volta à mídia de anunciantes que estavam ausentes, o levantamento destaca ainda em um primeiro pelotão: Artplan, Tech and Soul e We, todas com o mínimo de oito novos negócios, sendo pelo menos seis deles vindos de clientes com os quais as agências não tinham relacionamento anterior, e que juntos nutrem perspectiva de somar R$ 100 milhões em investimento em comunicação.

A Artplan, segunda colocada no presente levantamento, é a campeã histórica de inclusões, passando a somar sete pódios. Os anteriores foram os primeiros lugares de 2017 e 2013, o segundo em 2018, o quarto lugar em 2016, o quinto em 2019 e o sexto em 2015. Nas terceira e quarta posições estão duas estreantes: Tech and Soul e We. Com a Artplan, elas formam o trio de capital 100% nacional em meio às demais sete multinacionais.

As outras seis agências destacadas no ranking de 2020 são WMcCann, Publicis, Africa, AlmapBBDO, DPZ&T e Lew’LaraTBWA, que tiveram ao menos seis novos negócios com potencial de incremento para as agências de, no mínimo, R$ 50 milhões. Para todas foi mantido o pré-requisito de conquista de, no mínimo, uma conta listada entre as maiores compradoras de mídia do País pelo ranking Agências & Anunciantes.

A WMcCann liderou em 2018; a Publicis figurou em segundo lugar em 2016 e em 2017, e em sexto em 2019; a Africa foi a segunda em 2015 e a quinta em 2017 e 2018; a DPZ&T estreou no levantamento anterior em terceiro lugar; e a Lew’LaraTBWA foi a terceira em 2011 e em 2018.

A elaboração do ranking de melhores agências em novos negócios leva em conta informações prestadas pelas maiores do ranking brasileiro e a checagem das mais relevantes trocas de parceiras realizadas pelos principais anunciantes do País. A metodologia para a arquitetura da lista tem como fio condutor o critério editorial, vai além dos números e envolve também indicadores qualitativos.

São privilegiadas as agências listadas entre as 50 maiores do País, que conquistam clientes com os quais não tinham relacionamento anterior, embora seja reconhecida a importância do aumento de participação nas verbas de contas já atendidas e a adição de marcas de empresas com as quais têm parceria. Não são consideradas na ponderação das melhores agências em novos negócios as manutenções de contas e renovações de contratos, embora se reconheça, no cenário atual, a relevância de vencer concorrências promovidas por empresa já clientes — como ocorreu, por exemplo, com FCB (Sky) e Publicis Brasil (Dorflex e Novalgina, da Sanofi).

A ponderação editorial valoriza mais as contas de maior investimento em mídia, considerando dados do ranking Agências & Anunciantes, cuja última edição disponível reporta valores de 2019, além de quantias expressas em editais de licitações (casos, por exemplo, de BNDES e da conta digital do Banco do Brasil, entre outros). Entretanto, a análise final não despreza o potencial de faturamento que poderá ser gerado por anunciantes que estão em fase de crescimento e por startups promissoras. É considerado ainda o histórico de fidelidade de clientes, pois há anunciantes que mudam constantemente de agências.

A avaliação também faz ponderações sobre o balanço individual de cada agência, contrapondo suas conquistas às perdas ocorridas no período, e considera o ano do anúncio do novo negócio ou da publicação da informação pela imprensa, e não o de início oficial do atendimento da conta.

MELHORES AGÊNCIAS EM NOVOS NEGÓCIOS EM 2020

1ª VMLY&R
A VML está entre as grandes agências brasileiras que mais conquistaram clientes em 2020, e sua performance isolada já garantiria o destaque neste ranking. Foram oito novas relações: as verbas integrais de EF English Live (ex-JotaCom), KitchenAid, da Whirlpool (ex-Jüssi), Deezer (ex-CP+B), Tinder (ex-Webedia), Belzer e Sata, marcas de ferramentas da Apex Tool Group (ex-Wys), além das digitais de Sadia (ex-Live), Abbraccio e Outback Steak House (ex-Ionz) e da conta de social de Dell (ex-Wunderman Thompson). Em todos os casos, as conquistas marcam o início de relacionamentos. A VML também venceu a concorrência de Shell Select, que já era seu cliente. Em contrapartida, perdeu as fatias de performance e Seu Negócio da operadora Oi, que foram para a Artplan, além de Estrella Galicia e Sofisa Direto. O bom resultado foi incrementado com a fusão com a Y&R, anunciada em outubro. Como VMLY&R, a agência ganhou a conta da Prevent Senior, anteriormente sem parceria na publicidade, mas terminou o ano com o revés da perda de LG Eletronics para a AlmapBBDO. Antes do anúncio da fusão, a Y&R havia conquistado três verbas importantes: Raízen (ex-F/Nazca S&S), o hub de conteúdo da Hypera Pharma, até então com a house My, e Uber Eats, antes sem agência fixa. A Y&R também venceu a concorrência pela conta de Visa, que passou quase dez anos na AlmapBBDO. A vitória se deu com a joint venture VTeam, formada pelo WPP e que inclui a Fbiz. Por outro lado, a Y&R perdeu as contas de Santander, que concentrou na Suno United Creators; de Pharmaton, multivitamínico da Sanofi, que foi para Publicis; e da Cervejaria Petrópolis, que, depois de nove anos de relacionamento, está fazendo três concorrências para definir o destino de sua verba, sendo que a primeira delas foi vencida pela BETC/Havas, que ficou com as marcas Black Princess, Cacildis e Petra.

2ª Artplan
A Artplan conquistou oito negócios em 2020, sendo seis deles novos clientes. O maior em termos de compra de mídia é o grupo educacional Estácio, que foi seu cliente até 2018 e, desde então, estava na WMcCann. Os demais novos relacionamentos da Artplan são: Cultura Inglesa (ex-Isobar), Submarino.com (ex-Lew’LaraTBWA), Conselho Federal de Medicina (ex-Radiola), Golden Cross (sem agência anteriormente) e Exame (até então com comunicação in house). Além disso, a agência ampliou espaço em dois clientes que já atendia: passou a cuidar da marca Localiza Meoo, lançamento de carro por assinatura da Localiza, e na operadora Oi conquistou as verbas de Performance, Seu Negócio (Empresarial), Atacado (Infraestrutura Fiber Co), Place (Marketplace) e BTCC (Call Center), as duas primeiras áreas antes na VML. O balanço de ganhos e perdas da Artplan é positivo, mesmo após as saídas de Electrolux, que foi para a DPZ&T, e Usaflex.

3ª Tech and Soul
Mesmo durante a pandemia, a Tech and Soul cresceu muito em 2020, passando de cerca de 20 para 70 funcionários. Na área de novos negócios, o ano passado foi frutífero com as conquistas de oito clientes. Os principais são Mitsubishi e Suzuki, da HPE (ex-Ampfy), e Telhanorte e Tumelero, da Saint-Gobain (ex-Ogilvy). As outras seis conquistas não tinham agências anteriormente: Dotz, Klabin, Pop Saúde, a gestora de recursos Daemon Investimento, a plataforma de educação Geekie One e a plataforma de e-commerce Tray, integrante da mesma holding da Locaweb, conta já atendida pela agência. Além disso, a Tech and Soul foi escolhida pela Unilever para cuidar do projeto de lançamento das loções corporais da marca Dove, job que abriu as portas para novos trabalhos dentro da empresa. A agência também venceu a concorrência de criação para as mesas de performance do C6 Bank, que já é seu cliente. E teve ótima performance na retenção de contas, sem nenhuma perda (após o job de lançamento da marca Athena na América Latina, a conta de Minera Foods foi para a REF+, mas não se tratava de um cliente fixo).

4ª We
As contas da rede de varejo de moda Riachuelo (ex-Bigman) e do BB Seguros (ex-IDTBWA) são as de maior potencial de compra de mídia entre as conquistas da We em 2020. Mas a agência também adicionou ao seu portfólio as verbas da indústria de produtos de higiene e saúde pessoal Ontex (ex-Jotacom), da empresa de crédito online Creditas, da rede de varejo Schulmann (ex-Mob), que tem 150 lojas na região Sul, e parte da incorporadora imobiliária Helbor, que também trabalha com outras agências. Além disso, cuida do lançamento no Brasil da plataforma asiática de e-commerce Shopee e da estreia como anunciante da plataforma digital de serviços odontológicos W Dental. Em contrapartida, a We perdeu Arcor, para a agência Desafio; Banco24Horas, para a Havas Plus; e Loft, para a Purple Cow.

5ª WMcCann
Os principais feitos da WMcCann em termos de novos negócios em 2020 são o retorno da conta do Grupo Big (ex-DPZ&T), que já havia passado pela agência em 2019, a classificação na licitação do BNDES, que dividirá com a Propeg, a vitória na concorrência da marca Centrum (ex-Lew’LaraTBWA), da GSK Consumer Health, e a estreia como uma das parceiras da Ambev, com a conta de Beats (ex-W+K), dividindo com a DPZ&T. Além disso, a agência ganhou a concorrência da marca Doriana, da JBS, holding com a qual já mantém relacionamento no atendimento a Seara, e passou a administrar a performance digital do BB Seguros (ex-IDTBWA), cuja verba de publicidade foi para a We. As perdas da WMcCann de 2020 são Estácio, para a Artplan; Amazon, para a IPG MediaBrands; e Lupo.

6ª Publicis Brasil
A Publicis Brasil incrementou seu portfólio com as chegadas de The Walt Disney Company (ex-W+K), o planejamento e compra de mídia de TikTok, novo anunciante no mercado brasileiro, e do alinhador dental transparente Invisalign (ex-Ampfy). Além disso, a agência aumentou seu espaço em clientes já atendidos ao conquistar as marcas Pharmaton (ex-Y&R) e Nova Noite (lançamento), da Sanofi; Menactra, vacina da Sanofi Pasteur (ex-Leo Burnett Tailor Made); e mais verbas de Honda: digital e serviços financeiros de automóveis, pós-venda digital de automóveis e motos, além da área corporativa (ex-Jüssi). A Publicis Brasil ainda venceu duas concorrências por produtos da Sanofi que já atendia: Dorflex e Novalgina. Na divisão do bolo de investimentos da Nestlé, passou a cuidar da plataforma global de sustentabilidade One Baby, One Tree, mas perdeu Nescafé e Molico para a DPZ&T.

7ª Africa
A vitória na concorrência por BR Distribuidora (ex-NBS e Heads) e as conquistas do petshop online Petlove e do plano de saúde Qsaúde, lançado com campanha da agência, são os destaques na área de novos negócios da Africa em 2020, quando também firmou parceria e passou a atender a Cufa e aumentou sua participação em dois de seus principais clientes: venceu a disputa promovida pelo Itaú para lançar a plataforma Todos pela Saúde e passou a atender mais marcas da Natura (Mamãe e Bebê; Una e Faces, de Maquiagem; Consultoras; Chronos; Sou; e Lumina), antes na Tribal e na DPZ&T (Lumina). A Africa ainda ganhou concorrências realizadas por clientes que já estavam na casa para a área institucional global da AB Inbev e a marca Heinz. Em contrapartida, perdeu Dr. Oetker, para a SunsetDDB, e Quero (Kraft Heinz), para a Dentsumcgarrybowen. Sem relacionamento fixo, ainda fez projetos para Fila, Amazon Prime Video, Arezzo, Schutz e Eneva.

8ª AlmapBBDO
A AlmapBBDO iniciou cinco novos relacionamentos em 2020. Venceu as concorrências por LG Eletronics (ex-VMLY&R) e Jonnhie Walker e Smirnoff, da Diageo (respectivamente ex-CP+B e Fbiz). Ganhou as marcas Frontline e NextGard, da Boehringer Ingelheim (ex-Portal e Bold). E fez o lançamento da CNN Brasil. Do Grupo O Boticário, que já é seu cliente, conquistou as marcas Eume e Vult, integrantes do portfólio do varejo multimarcas Multi B (ex-Z515). Além disso, a agência fez projetos pontuais para Amazon.com e Rappi. Na contabilidade das perdas de 2020, deixaram a AlmapBBDO as contas de Guaraná Antactica, que foi para a Soko, e de Visa, que passou a ser atendida pela joint venture VTeam, formada por Y&R e Fbiz, ambas do WPP.

9ª DPZ&T
As chegadas de Electrolux (ex-Artplan); de Nestlé, com as contas de Nescafé, Dolce Gusto e Molico, até então na Publicis, e Starbucks At Home; e da verba de performance da Vivo (antes diluída em diversas agências, como Y&R, Africa, Track, Cadastra e Wunderman Thompson) marcaram inícios de novos relacionamentos fixos para a DPZ&T em 2020, sendo que o último caso é emblemático, pois a agência havia perdido sua fatia publicitária da operadora no ano anterior. A retomada de parte da verba deve-se ao investimento feito na VivaSix, unidade focada em performance, que também conquistou essa especialidade no Itaú (ex-Vitrio), já cliente da casa. A DPZ&T também aumentou sua participação na Ambev, com as verbas institucional (ex-SunsetDDBO) e da marca Beats (ex-W+K), que divide com a WMcCann. Em contrapartida, perdeu Grupo Big, para a WMcCann; Adria e Isabela, da M.Dias Branco, para a Lew’LaraTBWA; e Lumina, da Natura, para a Africa.

10ª Lew’LaraTBWA
Quatro relacionamentos foram iniciados pela Lew’LaraTBWA em 2020. A agência conquistou as contas de Camil Grãos, Coqueiro e União, do Grupo Camil (ex-Leo Burnett Tailor Made); da marca Swift (ex-Rái), do Grupo JBS; do Estadão (ex-FCB); e da Associação Brasileira de Anunciantes (ex-Grey). No Grupo Coty, do qual já atendia Monange, aumentou sua participação ganhando a verba da marca Paixão. Além disso, ganhou novas contas da M Dias Branco: Adria e Isabela (ex-DPZ&T), que se juntaram às já atendidas pela casa (Piraquê, Vitarella e Richester). Outra vitória da Lew’LaraTBWA se deu em concorrência feitas pelo seu cliente Omint. A agência encerrou 2020 com as perdas de Centrum, para a WMcCann; e Submarino.com, para a Artplan.







Veja também em Últimas Notícias


Bayer celebra 125 anos de Brasil
Companhia alemã lança manifesto em comemoração ao aniversário no País, seu maior mercado na América Latina, e divulga nova estratégia organizacional ...


Corpo é encontrado dentro de carrinho de supermercado, no Centro de Belo Horizonte
Polícia afirmou que cadáver tem aparentes sinais de violência. ...


Costureira que montou varal solidário com máscaras morre de Covid-19 no interior de SP
Idosa que decidiu usar sua habilidade para ajudar pessoas a enfrentarem a pandemia em Jaú (SP) acabou infectada pelo novo coronavírus. Ela já tinha planos para uma nova rotina após a vacina, diz o filho. ...


‘Não dá para ter restaurante aberto e somente escola fechada’, diz secretário de Educação de SP após Justiça suspender retorno das aulas presenciais
Rossieli Soares fez críticas a um dos sindicatos que assinam a ação contra a abertura. 'Colônia de férias para o sindicato pode, voltar às aulas, não'. Governo paulista recorreu da decisão na manhã desta sexta (29). ...

 




 
Pub
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News