Rondônia, - 17:05

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Apesar de avisos, mais de 3 mil hondurenhos partem em caravana rumo aos EUA
Mais de 3 mil imigrantes hondurenhos partiram nesta sexta-feira em uma caravana para os Estados Unidos...
Publicado Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2021, às 08:28 | Fonte EFE 0

 
 

EFE/ Jose Valle

Mais de 3 mil imigrantes hondurenhos partiram nesta sexta-feira em uma caravana para os Estados Unidos, aonde esperam chegar apesar dos avisos dos governo americano e os de Guatemala e México de que não permitirão a entrada de pessoas que tentam atravessar de forma irregular.

"Vou embora com toda minha família porque não tenho emprego desde o ano passado", declarou Raúl Rodríguez, um dos migrantes que saiu por volta das 5h (local, 8h de Brasília) da Rodoviária Metropolitana de San Pedro Sula, no norte de Honduras, à Agência Efe.

Os migrantes, homens, mulheres e crianças com mochilas nas costas, decidiram partir pelo ponto de Agua Caliente, no departamento de Ocotepeque, na fronteira com a Guatemala.

Na caravana, com uma bandeira hondurenha na frente em azul e branco estendida, vão muitas pessoas que são famílias completas, pais e filhos. Em alguns casos, eles são acompanhados por outros parentes, de acordo com suas histórias.

Muitos dos imigrantes, a maioria usando máscaras, alguns fazendo o sinal da vitória, preferem não se identificar com seu nome na frente dos jornalistas. Algumas mulheres cobrem o rosto com pequenas toalhas ou lenços enquanto passam diante das câmeras da imprensa nacional e estrangeira que acompanham a caravana.

"Venho de Baracoa (departamento e Cortés), perdemos tudo por causa da Iota e da Eta", declarou Manuel Peralta, em referência às tempestades tropicais que atingiram Honduras em novembro, causando graves danos materiais, principalmente no norte e no oeste do país. "Baracoa foi destruída e não há empregos, as pessoas estão sofrendo de fome; é por isso que estamos partindo", justificou.

Outra razão pela qual muitos afirmam ser a falta de emprego desde que o país começou a sofrer com a pandemia da Covid-19. Alguns pais carregam seus filhos pequenos em carrinhos, outros em seus braços, e muitas crianças caminham ao lado dos adultos.

Atrás da caravana estão caminhões da Polícia Nacional com agentes equipados com escudos, bastões e, aparentemente, bombas de gás lacrimogêneo. Antes de chegar ao desvio na estrada que leva ao oeste do país, alguns dos migrantes começaram a embarcar em caminhões, veículos particulares e ônibus para fazer a viagem de mais de 200 quilômetros entre San Pedro Sula e Ocotepeque.

CRIME ORGANIZADO ORGANIZA AS CARAVANAS, DIZ POLÍCIA.

A caravana saiu por volta das 5h (local, 8h de Brasília), após terminar sua concentração na noite desta quinta-feira na Estação Metropolitana de Ônibus. A Polícia Nacional advertiu ontem que eles tinham cerca de 7 mil agentes à sua disposição para manter os migrantes em segurança.

"O crime organizado está promovendo as caravanas, e é triste ver famílias se deslocando na esperança de melhorar suas condições de vida, correndo o risco de cair nas mãos desses criminosos", denunciou o Comissário Julian Hernández, da Polícia de Fronteira.

Ele também destacou que as caravanas são frequentemente organizadas em plataformas digitais por supostos traficantes de pessoas que se oferecem para levar migrantes para os Estados Unidos.

Os pedidos das autoridades hondurenhas para que a caravana não partisse não foram atendidos pelos migrantes, que estão em cerca de 5 mil pessoas, segundo alguns participantes.

Organizações de direitos humanos e outras instituições como a Cruz Vermelha estão acompanhando os grupos, que hoje esperam chegar a Agua Caliente e atravessar para a Guatemala







Veja também em INTERNACIONAL


Aiatolá iraquiano diz ao papa que cristãos deveriam viver em paz
O aiatolá Ali al-Sistani afirmou ao papa Francisco, em reunião  portas fechadas em Najaf, que os cristãos no Iraque deveriam viver em paz e com todos os direitos, durante encontro histórico entre o Vaticano e o Islã......


Policiais de Myanmar aderem a movimento de desobediência civil
Desde o golpe militar de 1º fevereiro em Myanmar, cada vez mais policiais estão se recusando a usar violência contra manifestantes em protestos......


OIM recebeu 107 pedidos de imigrantes para retorno a seus países
A Organização Internacional para as Migrações (OIM) registrou, nos primeiros dois meses deste ano, 107 pedidos de retorno voluntário de imigrantes em Portugal, dos quais 90% são de cidadãos brasileiros......


Myanmar: líder deposta Aung San Suu Kyi enfrenta nova acusação
A líder afastada do poder pelos militares, Aung San Suu Kyi, não era vista há praticamente um mês. Ela apareceu agora numa ligação vídeo, perante um tribunal, para responder a uma terceira acusação......

 




 
Pub
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News