Rondônia, - 13:02

 

Você está no caderno - Mundo
Política
Partidos italianos pedem a Conte que explique crise no Parlamento
Todos os partidos políticos italianos, incluindo os da oposição, pediram esta quinta-feira ao primeiro-ministro, Giuseppe Conte...
Publicado Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2021, às 08:15 | Fonte EFE/ Portugal 0

 
 

EFE/RICCARDO ANTIMIANI

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte.

Todos os partidos políticos italianos, incluindo os da oposição, pediram esta quinta-feira ao primeiro-ministro, Giuseppe Conte, para ir ao parlamento explicar a situação vivida no país após o líder do Itália Viva, Matteo Renzi, ter forçado a demissão das duas ministras do seu partido, abrindo uma crise governamental.

"Pedimos que se convoque uma conferência de porta-vozes parlamentares e estamos certos de que o primeiro-ministro Conte cumprirá com todas as práticas, incluindo a sua presença nas Câmaras", disse o porta-voz do Partido Democrata no parlamento, Graziano Delrio.

Um pedido que também foi partilhado pelos partidos governamentais, o Livres e Eguais e o Movimento 5 Estrelas.

Os partidos da direita, a Liga, Irmãos de Itália e Forza Itália, já apresentaram o seu pedido a Conte na quarta.

O presidente do parlamento, Roberto Fico, disse que em breve vai transmitir a Conte o pedido de comparência feito por todos os partidos.

Renzi mostrou esta quarta-feira animosidade com Conte, atacando-o com dureza pela sua gestão da pandemia e pelo seu programa de utilização dos fundos europeus do Plano de Recuperação.

Mas acrescentou que estava disposto a permanecer na maioria, "se nos quiserem", e que estarão até "dispostos a votar sobre as medidas anti-covid, a variação orçamental e o decreto sobre a ajuda aos sectores afetados pelos encerramentos".

Este movimento à beira da ambiguidade significa que Conte pode agora adotar várias formas diferentes de sair desta crise.

Uma delas é, antes de apresentar a sua demissão ao Presidente da República, Sergio Mattarella, ir ao Parlamento informar sobre a crise e aí estudar se existe margem para uma nova maioria.

Segundo alguns meios de comunicação, Conte poderá ter um grupo de deputados, os chamados "responsáveis", que geralmente pertencem à área centrista e ao grupo misto, que se poderão juntar a uma maioria.

Outra opção é Conte ir diretamente ao parlamento para pedir um voto de confiança e ver como o partido de Renzi e os outros partidos "responsáveis" se comportam.

Enquanto se espera o primeiro passo de Conte, uma das ministras demissionárias, Elena Bonetti, de Família e Igualdade, disse numa entrevista na emissora italiana Radio24 que a sua demissão foi para "criar espaço para abrir a mesa (de negociação)".

"A minha demissão é para criar espaço para finalmente abrir esta mesa para redesenhar o país, sempre adiado. Já não pode ser adiado, precisamente porque estamos numa crise, temos de agir, a questão não é Conte mas sim a resposta política", disse.







Veja também em Mundo


Washington blinda-se para a chegada de Biden à Casa Branca
Com os seus monumentos mais emblemáticos protegidos por cercas metálicas......


Três comissários europeus em quarentena depois de positivo de João Leão
A comissária europeia de Coesão, Elisa Ferreira......


Pandemia leva milhares de portugueses a votar antecipadamente
A uma semana das eleições presidenciais, com o atual presidente Marcelo Rebelo de Sousa......


Alemanha pede que Pfizer cumpra com as entregas da vacina acordadas
O Governo alemão pediu esta segunda-feira à empresa farmacêutica norte-americana......

 




 
Pub
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News