Rondônia, - 21:42

 

Você está no caderno - Tecnologia e Vida Digital
internacional
Líderes da União Europeia pedem que EUA reconsiderem saída da OMS
Líderes da União Européia pediram neste sábado (30) que os EUA reconsiderem a saída da Organização Mundial da Saúde (OMS)
Publicado Segunda-Feira, 1 de Junho de 2020, às 14:59 | Fonte Gizmodo 0

 
 

Kenzo Tribouillard/AFP/Getty

Líderes da União Européia pediram neste sábado (30) que os EUA reconsiderem a saída da Organização Mundial da Saúde (OMS) e afirmaram que a “cooperação e solidariedade global por meio de esforços multilaterais” são as únicas formas eficazes e viáveis de vencer a batalha contra o coronavírus.

Em uma declaração conjunta, Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, e Josep Borrell, o principal diplomata do bloco, disseram que a União Europeia continua a apoiar a OMS em sua resposta ao coronavírus e já forneceu financiamento adicional à organização. Von der Leyen e Borrell também destacaram que os membros da OMS já haviam concordado com uma avaliação imparcial e independente das lições aprendidas com a pandemia.

“Diante desta ameaça global, agora é o momento para uma maior cooperação e soluções comuns. Ações que enfraqueçam os resultados internacionais devem ser evitadas”, disseram as autoridades do bloco na declaração. “Neste contexto, instamos os EUA a reconsiderar sua anunciada decisão.”

Na última sexta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o país iria terminar suas relações com a OMS e redirecionariam os fundos que ela enviam para a organização, que totalizaram US$ 893 milhões durante o período de financiamento de 2018 e 2019, para outras áreas “mundiais e merecedoras” relacionadas à saúde pública. Durante o anúncio do corte dos laços com a OMS, Trump disse que a China tinha “controle total” sobre a organização, apesar de pagar apenas uma pequena fração do que os Estados Unidos contribuem. O presidente vem acusando a OMS de ajudar o governo chinês a encobrir o início da pandemia.

De acordo com o New York Times, especialistas em saúde pública consideram as acusações do presidente uma forma de desviar a responsabilidade sobre a resposta de seu próprio governo à pandemia, que até agora já causou mais de 100 mil mortes no país.

Antes de cortar os laços com a OMS, Trump congelou o financiamento dos EUA para a organização em abril. Em 18 de maio, ele enviou uma carta na qual deu à agência 30 dias para fazer mudanças substanciais, e disse que o congelamento dos fundos se tornaria permanente se isso não acontecesse. Trump também disse que reconsideraria a adesão dos EUA à organização se não fizessem mudanças. No entanto, o presidente não deu 30 dias para a agência, anunciando que estava retirando os Estados Unidos da OMS menos de duas semanas depois. Não está claro se o Trump pode retirar os EUA da OMS sem a aprovação do Congresso americano, segundo o NYT, ou quando essa decisão entraria em vigor.







Veja também em Tecnologia e Vida Digital


Elon Musk se torna sétima pessoa mais rica do mundo
Bilionário sul-africano possui fortuna estimada em US$ 70,5 bilhões; alta das ações da Tesla fez CEO ganhar posições e chegar ao topo do ranking...


O iOS 14 mudará completamente a forma como você usa seu iPhone
Todo ano a Apple introduz uma nova versão do iOS, e todo ano a empresa promete entregar uma grande mudança na forma ...


Apple Silicon: MacBook Air não deve ser descontinuado e pode ganhar chip ARM ainda em 2020
Os primeiros MacBooks a utilizarem painéis mini-LED ficarão para 2021......


Google proíbe anúncios de produtos e serviços de stalkerware e espionagem
O Google irá banir anúncios publicitários de aplicativos “stalkerware“...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News