Rondônia, - 08:23

 

Você está no caderno - NACIONAL
Agronegocios
Biológico aumenta eficácia de fungicida foliar em até 45%
Produto feito a partir de peptídeos derivados de proteínas Harpin, altamente estáveis e compatíveis
Publicado Sexta-Feira, 16 de Agosto de 2019, às 19:05 | Fonte Agrolink 0

 
 

Divulgação - Internet

 

Houve aumento da eficácia do programa de fungicida foliar em até 45% no manejo da ferrugem asiática da soja com o uso de um produto biológico feito a partir de peptídeos derivados de proteínas Harpin. Foi o que demonstraram estudos de eficácia do peptídeo Innatus 3G (PHC 279) também chamado de PREtec, desenvolvido pela empresa Plant Health Care.

De acordo com a fabricante, os ensaios realizados na safra brasileira de soja 2018/2019 mostraram ainda que o uso de PHC 279 em tratamento de sementes aumentou o rendimento de soja em até 16% quando comparado com o programa de fungicida foliar isoladamente. Os testes foram conduzidos pelo engenheiro agrônomo Paulo Fedato, diretor de Pesquisa e Experimentação da Plantec Laboratórios, certificada pelo Ministério da Agricultura.

Ele conta que os ensaios utilizaram o PHC 279 aplicado como tratamento de sementes em doses de 30 a 120 microgramas/semente, o que melhorou significativamente o controle da ferrugem pelo programa de fungicidas mesmo em campos que enfrentam uma forte pressão da doença. “Estou muito animado em ver a Plant Health Care continuar o desenvolvimento do PHC 279. Com base nos resultados observados nos campos da Plantec, estou confiante de que será uma ótima ferramenta para ajudar os produtores a administrar o difícil problema da ferrugem”, comentou.

A Plant Health Care informa que está se “mobilizando para registrar e fabricar o PHC 279” para lançamento como tratamento de sementes para o manejo desta que é uma das principais doenças da cultura da soja. Segundo a empresa, o PREtec é uma “nova abordagem ecológica para proteger as culturas baseada em peptídeos derivados de Proteínas Harpin. Estes peptídeos são altamente estáveis e são compatíveis com práticas agrícolas convencionais”.

Jeff Tweedy, COO da Plant Health Care, comentou que ele e sua equipe estão “extremamente entusiasmados com o desempenho deste ano do peptídeo da PHC, aplicado como tratamento de sementes para o controle da ferrugem da soja, e vemos isso como uma tecnologia valiosa para os produtores brasileiros. O PHC 279 fornecerá aos produtores de soja outra ferramenta para controlar esta doença que é significativa no Brasil. Estes resultados deram à PHC a confiança para avançar com o registro e comercialização desta nova tecnologia no Brasil e estamos ansiosos para entregá-la ao mercado”.

 









Veja também em NACIONAL


Em 2018, houve 69 mil acidentes em rodovias federais, diz pesquisa
Painel CNT registrou que 14 pessoas morreram por dia ...


Morre 13ª vítima de incêndio em hospital no Rio
Morreu na madrugada de hoje (17) mais uma vítima do incêndio ocorrido na quinta-feira (12) no Hospital Badim, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro...


Mega-sena acumulada sorteia hoje prêmio de R$ 100 milhões
A Mega-Sena vai sortear neste sábado (14) o prêmio de R$ 100 milhões, acumulado há 11 concursos...


Bolsonaro tem melhora e deve reassumir Presidência amanhã
O presidente Jair Bolsonaro apresentou melhora do quadro de saúde e manteve a previsão de reassumir a Presidência da República nesta sexta-feira (13)...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News