Rondônia, - 15:33

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
Mudança para o parlamentarismo ganha força entre congressistas
O sistema de governo, rejeitado pela população duas vezes e discutido durante a reforma política proposta pelo ex-presidente Michel Temer, voltou a tomar os corredores do Legislativo
Publicado Sexta-Feira, 17 de Maio de 2019, às 10:52 | Fonte Correio Braziliense 0

 
 

(foto: Andressa Anholete/AFP)

O senador José Serra está sendo responsável por colher assinaturas em segredo para o projeto

 

 Aproveitando o desgaste do sistema presidencialista, parlamentares tentam lucrar com a crise e instituir um modelo de governo que empodera ainda mais o Congresso Nacional. O parlamentarismo, sistema rejeitado pela população duas vezes e discutido durante a reforma política proposta pelo ex-presidente Michel Temer, voltou a tomar os corredores do Legislativo. Com as derrotas do governo, o PSDB ressuscitou o tema.

A ideia partiu do senador José Serra (SP), que colhe assinaturas em segredo, mas precisa ser endossada pelo ex-presidente tucano Tasso Jereissati (CE). O projeto insiste que o Legislativo, e não mais o Executivo, tome as rédeas do país e assemelha-se ao modelo adotado no Reino Unido. Nesta semana, o assunto voltou a tomar conta das altas rodas tucanas, que veem na fragilidade do governo Bolsonaro o "momento propício para retomar a mobilização".

Ao Correio, tucanos confirmaram que a mudança teria apoio dos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além da presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS). Nenhum deles se manifestou publicamente sobre o tema.

O parlamentarismo é um sistema de governo em que o Legislativo oferece sustentação política ao Executivo. Logo, o primeiro-ministro precisa do apoio do Congresso para formar o ministério e governar. A mudança seria responsável pelo fim do presidencialismo e da separação dos Poderes e, no projeto rascunhado por José Serra, seria implementado a partir de 2022 — depois da próxima eleição.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em POLÍTICA


Caso Queiroz: como estão as investigações sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro?
A apuração do Ministério Público do Rio de Janeiro sobre movimentações financeiras suspeitas de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL), vai completar 500 dias no próximo sábado, mas ainda não há conclusão a respeito do caso...


MP diz que Flávio Bolsonaro ‘direciona esforços para interromper investigações’
O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) afirmou que o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) tem direcionado seus esforços para tentar interromper investigações sobre movimentações financeiras atípicas em seu gabinete de deputado estadual no Rio e...


Major Olímpio diz que se preocupa com 'pseudoaliados' de Bolsonaro
O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), disse nesta terça-feira, 21, que os atos favoráveis a Jair Bolsonaro marcados para o próximo domingo, 26, também servirão para chamar a atenção da sociedade para a atuação de parlamentares que se diziam...


Rodrigo Maia elogia Moro: 'Fez e tem feito política'
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, elogiou nesta segunda-feira, 13, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, por estar “fazendo política”....

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News