Rondônia, - 15:33

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
''A esquerda tomou grande parte das universidades e escolas'', diz Bolsonaro
O presidente do Brasil também reforçou a parceria que pretende construir com o país norte-americano durante seu mandato: 'O Brasil de hoje é amigo dos Estados Unidos e respeita os Estados Unidos'
Publicado Sexta-Feira, 17 de Maio de 2019, às 10:48 | Fonte Correio Braziliense 0

 
 

(foto: Reprodução/TV Brasil)


Após receber a homenagem e o prêmio de personalidade do ano da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, nesta quinta-feira (16/5), em Dallas, no Texas, o presidente Jair Bolsonaro voltou a citar os protestos contra o bloqueio no orçamento das universidades. "Vimos algumas capitais com marchas pela educação como se a educação até o fim do ano passado fosse uma maravilha no Brasil. Temos potencial humano fantástico, mas a esquerda brasileira entrou, infiltrou e tomou, não só a imprensa brasileira, mas também grande parte das universidades e escolas do ensino médio e fundamental”, disse Bolsonaro, no discurso de agradecimento.
 
Na quarta-feira (15/5), O presidente já havia feito críticas aos protestos que ocorreram pelo Brasil. Ao conversar com jornalistas nos Estados Unidos, o presidente minimizou o movimento contra os cortes na área da educação e chamou os manifestantes de "idiotas úteis". "Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais", disse, ao chegar em Dallas.
 
No discurso de agradecimento, o presidente do Brasil também reforçou a parceria que pretende construir com os norte-americanos durante o mandato. "No Brasil, a política até de há pouco era de antagonismo a países como os Estados Unidos. Os senhores eram tratados como se fossem inimigos nossos. [...] O Brasil de hoje é amigo dos Estados Unidos e respeita os Estados Unidos. O Brasil de hoje quer o povo americano e os empresários americanos ao nosso lado", afirmou. 

Bolsonaro citou também a situação com o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que classificou o chefe do Executivo como perigoso e preconceituoso. "Eu lamento muito o ocorrido nos últimos dias, onde não pude comparecer a um evento em outra cidade. Não posso ir na casa de uma pessoa onde alguém de sua família não me queira bem. Mas meu amor, o meu respeito, a minha consideração, por todos os Estados Unidos, inclusive aos nova-iorquinos, continuará", disse sobre a situação. 

No fim, antes de se despedir, Bolsonaro disse que usaria o próprio chavão usado na campanha presidencial, mas o modificou. Em vez de usar a frase "Brasil acima de tudo, Deus acima de todo", o presidente falou: "Brasil e Estados Unidos acima de tudo. Brasil acima de todos".

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em POLÍTICA


Caso Queiroz: como estão as investigações sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro?
A apuração do Ministério Público do Rio de Janeiro sobre movimentações financeiras suspeitas de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL), vai completar 500 dias no próximo sábado, mas ainda não há conclusão a respeito do caso...


MP diz que Flávio Bolsonaro ‘direciona esforços para interromper investigações’
O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) afirmou que o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) tem direcionado seus esforços para tentar interromper investigações sobre movimentações financeiras atípicas em seu gabinete de deputado estadual no Rio e...


Major Olímpio diz que se preocupa com 'pseudoaliados' de Bolsonaro
O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), disse nesta terça-feira, 21, que os atos favoráveis a Jair Bolsonaro marcados para o próximo domingo, 26, também servirão para chamar a atenção da sociedade para a atuação de parlamentares que se diziam...


Rodrigo Maia elogia Moro: 'Fez e tem feito política'
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, elogiou nesta segunda-feira, 13, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, por estar “fazendo política”....

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News