Rondônia, - 06:17

 

Você está no caderno - NACIONAL
Nacional
Mulheres na linha da frente contra Balsonaro
Milhares e milhares de manifestantes, na sua maioria mulheres, tomaram hoje as ruas de algumas das principais cidades do Brasil num enorme grito contra o candidato de extrema-direita
Publicado Domingo, 30 de Setembro de 2018, às 15:26 | Fonte Expresso 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=354837&codDep=30" data-text="Mulheres na linha da frente contra Balsonaro

  
 
 

D.R.

''Ele Não!'', foi um dos gritos ouvidos nas ruas de São Paulo


O relógio do Largo da Batata, em São Paulo, marcava 14:10 e o trânsito fluía normalmente, quando parte da praça já estava ocupada com bandeiras para a manifestação #EleNão, convocada a partir do facebook por mulheres que se conheceram no grupo Mulheres Unidas Contra Balsonaro. A essa hora, a um quilômetro dali, a estudante Manuela Ramos Deheinzelin, de 19 anos, estava em casa com a avó de 88, e um grupo de amigos dos pais, que se preparavam para sair.

Vestida com um short jeans desfiado e uma t-shirt com a inscrição: “Ninguém nasce mulher: Torna-se mulher – Simone de Beauvoir”, Manuela revelava certa apreensão. Esta será a primeira eleição da qual vai participar. “Minha geração não viveu a ditadura militar e muitos não têm noção do que pode acontecer ao Brasil se Bolsonaro e a intolerância ganharem”. Bisneta do escritor Graciliano Ramos ((1892-1953), figura lendária da cultura brasileira, ela circula num meio que, a poucos dias da eleição presidencial, ainda tem dúvidas em qual candidato votar, mas cujo valor supremo é a preservação da democracia.

De acordo com orientações de segurança, os manifestantes chegam à praça em grupos. Aparentemente há tantos homens quanto mulheres e as cores roxa, rosa e lilás dominam. O clima é de verão. Pessoas de short, tênis ou chinelos de borracha tomam cerveja, caipirinha, conversam, e se misturam aos ambulantes. Há bandeiras de alguns partidos, mas só falam as ativistas do Mulheres Contra Bolsonaro. Entre a multidão está Clarice Herzog, viúva do jornalista assassinado pela ditadura 1975. “Não preciso nem explicar porque estou aqui, né?”, diz, ao mostrar o adesivo #EleNão colado no peito.

O cineasta Claudio Kahns, produtor do filme “Imagens do Estado Novo: 1937-45”, já chegou ao largo tão congestionado pela multidão e num momento de calor tão intenso, que teve dificuldade de se aproximar. “É importante as mulheres se mobilizarem. Nós, homens, temos que estar junto e participar deste momento histórico. O que está em questão não é só a figura do Bolsonaro. Este é um movimento contra o fascismo”, diz.

Uma equipe de produção da Netflix pede para não ser identificada. Uma mulher canta: “Eu beijo homem/beijo mulher/tenho direito de beijar quem eu quiser”. Há faixas, mas muitos cartazes rudimentares de papelão. “Tire seu preconceito do caminho. Vamos passar com nosso amor”.

A psicanalista Lucia Maciel, apesar de não ser ativa do facebook diz que está ali porque é necessário marcar posição contra o avanço da extrema direita, fenômeno que é mundial e não só brasileiro.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em NACIONAL


Energisa dá as costas aos consumidores de MS e é notificada pelo Procon por não atender reclamações
A empresa é campeã em reclamações no órgão e vem lucrando de forma abusiva com inúmeros aumentos nas conta de energia em MS....


Luto no mundo sertanejo: morre aos 67 anos, cantor Marciano
''É com imenso pesar que, em nota, confirmamos o falecimento do cantor Marciano, o Inimitável. Em breve, divulgaremos mais informações. Nesse momento, agradecemos o carinho de todos e pedimos orações à família.''...


Energisa revolta população da 2ª maior cidade de Mato Grosso do Sul
Energisa penaliza população de Mato Grosso do Sul com reajustes todos os meses nas contas residenciais As informações são do site Tereré News de Campo Grande/MS...


FENAJ lança, na sexta-feira, seu relatório da violência contra jornalistas
O lançamento será no auditório do Sindicato dos Jornalistas no Município do Rio de Janeiro, às 14 horas....

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News