Rondônia, - 17:39

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Presidente da Guiné-Bissau afirma que valores da independência continuam por realizar
''Até hoje, no dia-a-dia da vida dos guineenses, pouco mudou e os valores intrínsecos da independência continuam por realizar devido a falta de ambição para fazer avançar o país'', disse José Mário Vaz.
Publicado Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018, às 16:13 | Fonte Observador 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=354636&codDep=24" data-text="Presidente da Guiné-Bissau afirma que valores da independência continuam por realizar

  
 
 

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA


O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, disse esta segunda-feira que os valores da independência do país continuam por realizar devido à falta de ambição.

“Até hoje, no dia-a-dia da vida dos guineenses, pouco mudou e os valores intrínsecos da independência continuam por realizar devido a falta de ambição para fazer avançar o país”, disse num discurso proferido à Nação, por ocasião do 45.º aniversário da independência do país, que hoje se assinala.

Sublinhando que os guineenses conseguiram “trabalhar juntos” para a paz e estabilidade, José Mário Vaz disse que é preciso construir o futuro “rumo ao desenvolvimento”. “O futuro que nós almejamos tem de passar obrigatoriamente pela aposta nos jovens, por sinal, estão mais bem preparados para assumir os desafios dos tempos modernos”, afirmou.

O chefe de Estado insistiu na necessidade de uma boa gestão da “coisa pública” para que se possa melhorar as condições de vida da população, nomeadamente ao nível da saúde, educação, infraestruturas, energia e outros setores “importantes para o desenvolvimento do país”.

Salientando estar inconformado com a “miséria, o sofrimento e a ignorância” do povo após 45 anos de independência, o Presidente defendeu um “novo rumo” para dar uma “nova esperança aos guineenses”.

“O novo rumo que vos proponho é o da construção de uma sociedade baseada no primado das capacidades, da competência e do mérito. Queremos uma sociedade nova, baseada no trabalho para construirmos o nosso futuro a partir do aproveitamento dos nossos próprios recursos”, disse. Mas, salientou, para que o novo rumo aconteça é preciso que os “guineenses aceitem a unidade nacional”, dialogar e cooperar uns com os outros.

A independência da Guiné-Bissau foi proclamada a 24 de setembro de 1973 pelo antigo Presidente João Bernardo “Nino” Vieira, que foi assassinado em 2009 enquanto ocupava funções de chefe de Estado.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Guarda Costeira espanhola resgata 468 migrantes no mar
A Guarda Costeira espanhola resgatou 468 migrantes de 10 embarcações no estreito de Gibraltar, além de outras 52 pessoas a bordo de mais duas que chegaram a terra em Chiclana de la Frontera (Cádis)....


Taxa de crescimento de Angola até 2022 não será superior a 2,8%
O economista angolano Manuel Alves da Rocha estimou que a taxa de crescimento de Angola ''não será superior a 2,8% até 2022'', comparando as previsões do Governo angolano, do FMI e do BM....


Venezuela. Engenheiro português assassinado em Caracas
Um engenheiro português de 36 anos foi assassinado em Caracas por vários homens armados e por motivos ainda desconhecidos, noticiou a imprensa local....


Venezuela. Partido da oposição diz que deputado detido foi morto, autoridades dizem que se suicidou
Fernando Albán foi detido na sequência do que as autoridades afirmam ter sido uma tentativa de assassínio com drones contra o Presidente Nicolás Maduro, em agosto. O procurador-geral afirmou que Albán “pediu para ir à casa de banho e, quando lá che...

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News