Rondônia, - 11:03

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Presidente da Guiné-Bissau afirma que valores da independência continuam por realizar
''Até hoje, no dia-a-dia da vida dos guineenses, pouco mudou e os valores intrínsecos da independência continuam por realizar devido a falta de ambição para fazer avançar o país'', disse José Mário Vaz.
Publicado Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018, às 16:13 | Fonte Observador 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=354636&codDep=24" data-text="Presidente da Guiné-Bissau afirma que valores da independência continuam por realizar

  
 
 

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA


O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, disse esta segunda-feira que os valores da independência do país continuam por realizar devido à falta de ambição.

“Até hoje, no dia-a-dia da vida dos guineenses, pouco mudou e os valores intrínsecos da independência continuam por realizar devido a falta de ambição para fazer avançar o país”, disse num discurso proferido à Nação, por ocasião do 45.º aniversário da independência do país, que hoje se assinala.

Sublinhando que os guineenses conseguiram “trabalhar juntos” para a paz e estabilidade, José Mário Vaz disse que é preciso construir o futuro “rumo ao desenvolvimento”. “O futuro que nós almejamos tem de passar obrigatoriamente pela aposta nos jovens, por sinal, estão mais bem preparados para assumir os desafios dos tempos modernos”, afirmou.

O chefe de Estado insistiu na necessidade de uma boa gestão da “coisa pública” para que se possa melhorar as condições de vida da população, nomeadamente ao nível da saúde, educação, infraestruturas, energia e outros setores “importantes para o desenvolvimento do país”.

Salientando estar inconformado com a “miséria, o sofrimento e a ignorância” do povo após 45 anos de independência, o Presidente defendeu um “novo rumo” para dar uma “nova esperança aos guineenses”.

“O novo rumo que vos proponho é o da construção de uma sociedade baseada no primado das capacidades, da competência e do mérito. Queremos uma sociedade nova, baseada no trabalho para construirmos o nosso futuro a partir do aproveitamento dos nossos próprios recursos”, disse. Mas, salientou, para que o novo rumo aconteça é preciso que os “guineenses aceitem a unidade nacional”, dialogar e cooperar uns com os outros.

A independência da Guiné-Bissau foi proclamada a 24 de setembro de 1973 pelo antigo Presidente João Bernardo “Nino” Vieira, que foi assassinado em 2009 enquanto ocupava funções de chefe de Estado.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Custo horário da mão-de-obra sobe no terceiro trimestre na zona euro e União Europeia
Portugal registou a segunda menor subida (1,5%) dos custos de mão-de-obra. As maiores subidas foram registadas na Roménia (13,9%), na Letónia (13,2%) e na Lituânia (10,7%)....


Kremlin acusa EUA de acusações infundadas contra alegada agente secreta
As acusações foram feitas contra a russa Maria Butina, que se declarou culpada de conspiração, nos EUA. Maria Butina incorre em seis meses de prisão e pode ser expulsa do território norte-americano....


Pequim anuncia suspensão de sobretaxas aduaneiras sobre veículos norte-americanos
A partir do dia 1 de janeiro as taxas aduaneiras aplicadas pela China aos veículos importados dos Estados Unidos serão suspendidas, no âmbito da paz comercial com os EUA....


Abertura e mudança de política em Angola ofuscaram crise económica
As privatizações, o fim do monopólio estatal no setor dos petróleos e dos diamantes, as novas leis para atração de investimento diretor estrangeiro foram aspectos que marcaram o novo modelo político....

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News