Rondônia, - 11:07

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Presidente da Guiné-Bissau afirma que valores da independência continuam por realizar
''Até hoje, no dia-a-dia da vida dos guineenses, pouco mudou e os valores intrínsecos da independência continuam por realizar devido a falta de ambição para fazer avançar o país'', disse José Mário Vaz.
Publicado Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018, às 16:13 | Fonte Observador 0

 
 

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA


O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, disse esta segunda-feira que os valores da independência do país continuam por realizar devido à falta de ambição.

“Até hoje, no dia-a-dia da vida dos guineenses, pouco mudou e os valores intrínsecos da independência continuam por realizar devido a falta de ambição para fazer avançar o país”, disse num discurso proferido à Nação, por ocasião do 45.º aniversário da independência do país, que hoje se assinala.

Sublinhando que os guineenses conseguiram “trabalhar juntos” para a paz e estabilidade, José Mário Vaz disse que é preciso construir o futuro “rumo ao desenvolvimento”. “O futuro que nós almejamos tem de passar obrigatoriamente pela aposta nos jovens, por sinal, estão mais bem preparados para assumir os desafios dos tempos modernos”, afirmou.

O chefe de Estado insistiu na necessidade de uma boa gestão da “coisa pública” para que se possa melhorar as condições de vida da população, nomeadamente ao nível da saúde, educação, infraestruturas, energia e outros setores “importantes para o desenvolvimento do país”.

Salientando estar inconformado com a “miséria, o sofrimento e a ignorância” do povo após 45 anos de independência, o Presidente defendeu um “novo rumo” para dar uma “nova esperança aos guineenses”.

“O novo rumo que vos proponho é o da construção de uma sociedade baseada no primado das capacidades, da competência e do mérito. Queremos uma sociedade nova, baseada no trabalho para construirmos o nosso futuro a partir do aproveitamento dos nossos próprios recursos”, disse. Mas, salientou, para que o novo rumo aconteça é preciso que os “guineenses aceitem a unidade nacional”, dialogar e cooperar uns com os outros.

A independência da Guiné-Bissau foi proclamada a 24 de setembro de 1973 pelo antigo Presidente João Bernardo “Nino” Vieira, que foi assassinado em 2009 enquanto ocupava funções de chefe de Estado.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Donald Trump ausente da Cimeira EUA-África que arranca esta terça-feira em Maputo
O Presidente norte-americano será representado pela vice-secretária do Comércio no evento de quatro dias na capital moçambicana. Em 2016, os Estados Unidos investiram quase 10 milhões de dólares em ajuda, mais do que a UE. Também a China está muito...


Macron lamenta anúncio do Irão sobre enriquecimento de urânio e encoraja regime a ser “paciente e responsável”
“Nenhuma forma de escalada vai na direção certa e não ajudará nem o próprio Irão, nem a comunidade internacional, pelo que faremos tudo o que pudermos com os nossos parceiros para dissuadir o Irão e encontrar uma possível via para o diálogo”, disse...


Xi Jinping visita Pyongyang para reatar diálogo sobre nuclear e ganhar margem na guerra comercial com EUA
O Presidente da China inicia na quinta-feira uma visita de dois dias à Coreia do Norte, a primeira deslocação de um líder chinês àquele país em 14 anos. Xi tentará capitalizar os seus esforços na reabertura das conversações entre Washington e Pyong...


Alemanha. Preso por suspeita de matar político pró-migrantes é simpatizante de extrema-direita
Walter Lübcke foi encontrado morto com um tiro na cabeça, no terraço da sua casa, há duas semanas. No sábado, um homem foi detido. A ministra da Justiça mostrou-se “chocada com o ódio, ameaças e escárnio”, mesmo depois da morte do autarca que, em 2...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News