Rondônia, - 05:31

 

Você está no caderno - Notícias do interior de Rondônia
alerta sobre cortes de água em Rolim de Moura
MP concessionária antes de realizar corte água em Rolim de Moura
Outra medida a ser verificada refere-se ao corte de água em  órgãos públicos que prestam serviços essenciais, como hospitais, postos de saúde, creches e escolas.
Publicado Terça-Feira, 11 de Setembro de 2018, às 16:04 | Fonte Assessoria de Comunicação 0

 
 

Pelotas 13 horas

Corte de água

O Ministério Público de Rondônia expediu recomendação à Concessionária Águas de Rolim de Moura SPE, em que orienta a empresa a adotar uma série de medidas previstas em lei, antes de proceder o corte de fornecimento de água naquele Município, a fim de evitar violações ao direito do consumidor.

A recomendação foi emitida pela Promotora de Justiça Cláudia Machado dos Santos Gonçalves e considera denúncias de usuários, feitas de modo recorrente, acerca do corte de fornecimento de água, quando o consumidor não está inadimplente. Os reclamos também relatam episódios de interrupções do serviço, em caso de inadimplência, porém, sem existência de notificação prévia, lesando direitos fundamentais dos consumidores.

No documento, o MP instrui a concessionária que, antes de realizar o corte no fornecimento de água, expeça notificação, por escrito, ao consumidor, informando-lhe acerca da existência e do valor do débito, concedendo prazo razoável para quitação da dívida. A interrupção do fornecimento só poderá ser efetuada, se transcorrido o prazo sem o pagamento da conta.

O Ministério Público também orienta a empresa a não proceder corte do serviço, quando tratar-se de débito antigo já consolidado, ou seja, quando o usuário já estiver  pagando os últimos meses, havendo débito anterior não quitado oportunamente, ainda que decorrente de parcelamento. A esse respeito, o MP adverte só ser possível realizar interrupções de fornecimento em relação a débitos relativos ao consumo mensal em aberto.

Outra medida a ser verificada refere-se ao corte de água em  órgãos públicos que prestam serviços essenciais, como hospitais, postos de saúde, creches e escolas. Nesses casos, a recomendação é de que o fornecimento não seja interrompido. Entretanto, as restrições legais em relação a não suspensão da prestação do serviço de água não impedem que a concessionária adote medidas legais e jurídicas cabíveis para a cobrança do crédito devido.

Lei
Entre outros argumentos, o Ministério Público pontuou, na recomendação, que a Lei nº 11.445/2007 prevê que a interrupção do fornecimento de água só poderá ser efetuado após o usuário ser formalmente notificado, com antecedência não inferior a 30 dias. A suspensão do serviço sem que tal medida seja observada resultará no dever de indenizar.

O Ministério Público ressalta que o desrespeito aos termos da recomendação implicará a adoção de medidas legais cabíveis, como o ajuizamento de Ação Civil Pública.







Veja também em Notícias do interior de Rondônia


Jaru: Linhas 601, 605 e 607 têm 100% das pontes de madeira eliminadas e substituídas por tubos metálicos
Em Jaru, o maior programa municipal para eliminar pontes de madeira segue em ritmo acelerado e com resultados positivos....


Festa do Café é neste fim de semana em Cacoal
Evento será realizado na Praça Municipal Governador Jorge Teixeira de Oliveira, em frente à prefeitura....


Prefeitura realiza manutenção das praças de pneus
Desde 2014 as praças de pneus em Ji-Paraná são alternativas para as crianças e adolescentes e inspiração para os artesões que reutilizam os pneus criando brinquedos e obstáculos que encantam todas as idades....


Secretaria de Meio Ambiente ganha secretária: plano de ação já está definido
A Secretaria de Meio Ambiente se desvinculou da Secretaria de Agricultura recebendo nesta segunda-feira uma secretária que responderá pela pasta, a contadora e gestora ambiental Marcela Rodrigues de Almeida. ...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News