Rondônia, - 15:16

 

Você está no caderno - Notícias da Região Norte
Boto-cor-de-rosa é salvo após ficar preso em rede
Boto-cor-de-rosa é salvo após ficar preso em rede de pesca na Amazônia
“Subindo” no mesmo lugar em cima de uma malhadeira (tipo de rede de pesca), uma fêmea de boto-cor-de-rosa (Inia geoffrensis) foi avistada por pesquisadores do Instituto Mamirauá.
Publicado Segunda-Feira, 20 de Agosto de 2018, às 05:26 | Fonte Amazonia.org.br 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=352673&codDep=71" data-text="Boto-cor-de-rosa é salvo após ficar preso em rede de pesca na Amazônia

  
 
 

Botos cor-de-rosa são vítimas frequentes de capturas em redes de pesca na Amazônia. Foto: Everson Tavares/Instituto Mamirauá.

 

“Subindo” no mesmo lugar em cima de uma malhadeira (tipo de rede de pesca), uma fêmea de boto-cor-de-rosa (Inia geoffrensis) foi avistada por pesquisadores do Instituto Mamirauá. Foram quinze minutos que requereram calma e paciência da equipe de resgate, já que o animal aparentava cansaço, dificuldades de respirar e se mexia inquietamente durante todo o salvamento. Uma pesquisadora registrou a cena.

O resgate ocorreu na manhã do dia 4 de agosto. Os pesquisadores finalizavam um trabalho de monitoramento de botos na hora do ocorrido. Ao atravessar o lago Jutaí, no Amazonas, avistaram o boto com um comportamento que chamou a atenção. “Quando chegamos perto vimos que realmente era um boto-vermelho jovem, fêmea, e que estava muito enrolada na malhadeira. Então começamos o processo de organização na voadeira (barco a motor) para tirarmos ela da rede”, informou Daiane da Rosa, pesquisadora do Instituto Mamirauá.

Como não havia tesouras, facas ou outros objetos cortantes para romper a malhadeira, foi preciso então retirar a rede de pesca do ponto onde estava amarrada. O trabalho foi feito pelos assistentes de pesquisa Joney Carvalho e Alcbides Martins.

 

 

Aparentando cansaço e com dificuldades de respirar, a fêmea de boto cor-de-rosa se mexia inquieta durante o salvamento. Foto: Thayara Carrasco./Instituto Mamirauá.

 

 

O ocorrido foi novidade para a equipe de pesquisadores do Instituto Mamirauá, pois mesmo tendo conhecimento de que é recorrente o fato de que botos ficam presos em redes de pesca, o grupo nunca tinha presenciado um caso assim.

“Quando terminamos o resgate, a fêmea de boto sumiu e demorou a subir de novo à superfície, chegamos a temer que o animal tivesse afogado, mas depois de um tempo ela voltou a aparecer próximo a um monte de capim flutuante”, relembra Daiane da Rosa.

A captura acidental em redes de pesca é, nesse momento, a maior ameaça para todos os cetáceos no mundo inteiro, sejam eles grandes ou pequenos. No caso dos botos, eles dividem áreas de interesse com pescadores e são capturados nas malhadeiras.

Assista ao vídeo

 

 

 

 

Fonte: O Eco

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Notícias da Região Norte


MPF abre investigação sobre carta com ameaças a alunas do curso de geografia da UFPA em Altamira
Procuradoria vai investigar crimes de racismo, incitação ao genocídio e ameaça. A carta é anônima e foi deixada no centro acadêmico do curso...


Divulgado o resultado final do 20º seletivo de estágio
Resultado foi homologado e traz a lista de aprovados para as vagas de Comunicação Social e Direito...


Forças Armadas ficam em Roraima até dezembro
As Forças Armadas devem permanecer em Roraima até o final do ano para proteger instalações e atividades relacionadas ao acolhimento de refugiados. ...


Eleições 2018: Mauro Carlesse é reeleito governador do Tocantins
O atual governador Mauro Carlesse (PHS) venceu a disputa para o governo do Tocantins, com 57,27% dos votos válidos. ...

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News