Rondônia, - 13:55

 

Você está no caderno - NACIONAL
Nacional
Bretas dá liberdade a irmão de doleiro solto por Gilmar Mendes
Publicado Terça-Feira, 26 de Junho de 2018, às 09:42 | Fonte Veja.com 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=350201&codDep=30" data-text="Bretas dá liberdade a irmão de doleiro solto por Gilmar Mendes

  
 
 

O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro (Leo Martins/Agência o Globo)

 

Depois de o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendesdeterminar, na sexta-feira, 22, a soltura do doleiro Marcelo Rzezinski, um dos alvos da Operação Câmbio, Desligo, o juiz federal Marcelo Bretas decidiu estender o benefício ao irmão de Marcelo, Roberto Rzezinski, também detido na ação que mirou doleiros que operam no mercado ilegal de câmbio.

Em decisão assinada nesta segunda-feira, 25, Bretas entendeu que seria “injusto” manter Roberto preso, já que os crimes atribuídos a ele e ao irmão são “semelhantes”. “Além do que, o Ministério Público Federal atribuiu a Marcelo Rzezinski a posição de maior relevância no esquema criminoso supostamente instaurado pelos irmãos, recaindo sobre ele condutas em tese mais gravosas do que as atribuídas a Roberto”, completou o juiz federal.

Assim como Gilmar, Bretas aplicou a Roberto Rzezinski medidas alternativas à prisão. Ele está proibido de manter contato com os demais investigados na Câmbio, Desligo, e deve entregar o passaporte nas próximas 48 horas.

Marcelo e Roberto Rzezinski estão entre os 62 denunciados pela força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro que se tornaram réus em uma ação penal perante a 7ª Vara Federal Criminal do Rio, da qual Marcelo Bretas é o juiz titular.

Os irmãos Rzezinski são acusados pelo Ministério Público Federal (MPF) de lavar cerca de 2 milhões de dólares por meio de operações de dólar-cabo, transações que envolvem “compra” ou “venda” de dólares no exterior. Segundo o MPF, Roberto e Marcelo atuavam na “venda” da moeda, isto é, entregavam dólares em contas de doleiros no exterior e recebiam, no Brasil, o valor correspondente em reais. Este tipo de operação é normalmente utilizado por empresários que necessitam de dinheiro vivo para corromper políticos.

A Operação Câmbio, Desligo, que prendeu 33 doleiros no dia 2 de maio, foi deflagrada a partir das delações premiadas dos doleiros Vinicius Claret, o Juca Bala, e Cláudio Fernando Barboza, o Tony.

Antes de Marcelo Rzezinski, Gilmar Mendes já havia determinado a soltura de outros cinco alvos da Operação Câmbio, Desligo: Rony Hamoui, Paulo Sérgio Vaz de Arruda, Athos Roberto Albernaz Cordeiro, Antonio Albernaz Cordeiro e Oswaldo Prado Sanches.

Outros doze investigados, incluindo o doleiro Dario Messer, conhecido como “doleiro dos doleiros”, continuam foragidos das autoridades brasileiras.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em NACIONAL


Polícia investiga vida de homem que matou 4 em Campinas (SP)
Ainda não há informações sobre a motivação do crime. A polícia investiga a vida do atirador...


Ônibus perdem espaço para metrô e aplicativos em SP
Segundo o estudo, 362 mil deslocamentos são feitos diariamente com aplicativos, contra 113 mil em táxis....


Rio de Janeiro: caminhoneiros entram em confronto com a polícia
Ontem, apenas três pontos de alto movimento de caminhões foram fechados pelos manifestantes, mas todos já foram liberados....


MP-GO recebe 40 denúncias contra João de Deus
O MP e a Polícia Civil de Goiás começaram a agendar os depoimentos....

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News