Rondônia, - 19:09

 

Você está no caderno - CIÊNCIA E SAÚDE
Hospital de Amor da Amazônia
Ministro da Saúde visita o Hospital de Amor da Amazônia
O ministro da Saúde, Gilberto Occhi visitou na manhã desta segunda-feira (18) as instalações do Hospital de Amor da Amazônia. Vinculado ao antigo Hospital do Câncer de Barretos o HAA teve a sua pedra fundamental lançada, em janeiro de 2015.
Publicado Terça-Feira, 19 de Junho de 2018, às 05:57 | Fonte News Rondônia 0

  
 
 

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi visitou na manhã desta segunda-feira (18) as instalações do Hospital de Amor da Amazônia. Vinculado ao antigo Hospital do Câncer de Barretos o HAA teve a sua pedra fundamental lançada, em janeiro de 2015. Está na reta final de construção. Mesmo assim alguns atendimentos já são prestados.

Emerson Barbosa

O Ministério da Saúde avalia trazer para o hospital um "acelerador linear". O equipamento é um dos mais modernos do mundo voltado ao tratamento oncológico.

"O hospital tem um pleito de um acelerador linear. O MS está avaliando essa necessidade. Acreditamos que nos próximos dias definiremos os locais onde essas 80 aquisições que nós fizemos de (aceleradores) serão alocadas no Brasil”, destaca o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

A partir de agosto, o HAA passa atender com a radioterapia. Outra novidade será o funcionamento do centro cirúrgico, que contará com UTI e internação.

"Estamos cobrando do Governo Federal uma ação mais efetiva para o Hospital do Amor aqui em Porto Velho. Precisamos acelerar o atendimento, para nós possamos dar atenção a aquelas pessoas que precisam do Hospital", informa o senador da República, Acir Gurgacz do (PDT).

Com a obra 100% concluída, o Hospital de Câncer atenderá a todas as especialidades, que influem no tratamento da doença. Até o final de agosto os serviços de internações e cirurgias que acontecem no hospital de base (barretinho) seguem para o Hospital de Amor.

"O hospital vai proporcionar desde a internação a consulta, partindo para os exames, assim como a radioterapia e quimioterapia. Isso no mesmo complexo", destaca, o diretor executivo da HAA, Jean Negreiros.

Gilberto Occhi seguiu uma visita institucional que consistiu na entrega de caminhonetes avaliadas em 660 mil reais. Outro assunto dá agenda do ministro a pedido do presidente da fundação pio XII Henrique prata esteve o credenciamento da unidade com o SUS.

A partir desse processo, o hospital será considerado um Centro de Alta Complexidade (Cacon) em oncologia. Passada está etapa a expectativa é que 95% dos serviços que ainda são realizados, em Barretos, no interior de São Paulo, sejam feitos todos em Porto Velho.

Durante entrevista a imprensa, o presidente dá Fundação Pio XII declarou indignação com a demora no credenciamento do HAA. Para Prata “é inadmissível que o processo esteja “atrelado” a uma concorrência com o Hospital São Pellegrino”.

“É muito importante que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) saiba que esse complexo foi feito com dinheiro do povo de Rondônia. Aqui não tem nenhum tostão do governo Federal e muito menos do governo Estadual. Nossa limitação neste momento vem sendo ter [que passar pelo crivo] de ficar achando que temos que dividir os serviços com uma “clinica” (Hospital São Perellegrino) que faz um serviço somente parcial nos doentes. E o pior é que a clínica compete o credenciamento conosco. Isso tem dificultado os atendimentos por completo da unidade”, alega o presidente da Fundação Pio XII.

No encontro, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi foi cobrado da urgência em credenciar o mais rápido possível o Hospital de Amor da Amazônia. Com o credenciamento á Fundação Pio XII passa a gerir a unidade.

"Isso depende de um grande entendimento. Por isso estamos com o governador de Rondônia, bancada do Estado aqui. É uma discussão abrangente, mas o que nós queremos e temos a intenção aqui é de fechar um grande entendimento. Se chegarmos a um consenso quem ganhe é a população de Rondônia no tratamento do câncer, disse o ministro, que ao ser questionado por um jornalista insistiu em dizer que faria o possível para que o processo fosse resolvido de maneira rápida”, finalizou, Gilberto Occhi.

O debate no entorno do credenciamento do Hospital de Amor da Amazônia ocorre desde 2017 e já foi motivo discussão.

Fonte: NewsRondônia







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em CIÊNCIA E SAÚDE


Rondônia registra mais de 700 casos de tuberculose
De acordo com a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Rondônia registrou mais de 700 casos da doença, ainda nesse mês de março uma campanha vai ser realizada com foco na redução do abandono ao tratamento da doença....


Judicialização na saúde sobe 130% no país em uma década
Ações cobram do SUS e de planos de saúde novos remédios, procedimentos complexos, leitos e consultas, afirma estudo...


Confira dicas para amenizar a ressaca antes, durante e depois do Carnaval
Mas para diminuir os efeitos da ressaca, a nutricionista do Prezunic, Leusimar Nunes, preparou uma lista de alimentos que ajudam a aproveitar o melhor da festa, do início ao fim. ...


Hospital Regional de Cacoal atende pacientes de 40 municípios rondonienses e de outros estados
A unidade atende pacientes de Cacoal e de municípios da região. Exemplo desta regionalização está na Zona da Mata, onde dez municípios ...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News