Rondônia, - 08:10

 

Você está no caderno - NACIONAL
Nacional
PT vai propor fim de renúncia a petroleiras como alternativa ao PIS-Cofins
Publicado Sexta-Feira, 25 de Maio de 2018, às 09:58 | Fonte Revista Exame 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=348993&codDep=30" data-text="PT vai propor fim de renúncia a petroleiras como alternativa ao PIS-Cofins

  
 
 

Lindbergh: ''Numa situação de crise é só dizer: 'Petrobrás e petroleiras, num momento de crise não dá para ter renúncia''' (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

 

Brasília – O líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), afirmou nesta quinta-feira, 24, que o partido é contra o projeto que suspende a cobrança de PIS/Cofins do óleo diesel para compensar a alta no preço dos combustíveis. O partido vai propor que o governo subsidie o controle de preço dos combustíveis com outra fonte de recursos: cancelando a renúncia neste ano concedida ao setor do petróleo por meio da Medida Provisória 795.

Segundo cálculos de assessores do petista, o governo poderia reaver R$ 16 bilhões dessa maneira, porque a isenção de impostos incluiria R$ 11 bilhões da Petrobras (frete) e R$ 5,4 bilhões de multinacionais. Ele explica que seria necessário alterar a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), que previu a renúncia, e a lei do regime especial (13.586 de 2017, originada da MP 795). Lindbergh diz que o PT vai defender o cancelamento do regime especial para o setor, pelo menos em 2018.

O PT também cobra que a Petrobrás pratique ciclos mais alongados para o aumento do preço, em vez do reajuste diário vinculado ao câmbio, e exige uma auditoria nos valores praticados pela estatal. O petista calcula que, no governo Temer, houve 229 reajustes no valor do combustível. “Essa política é uma maluquice”, disse Lindbergh. Segundo ele, o óleo diesel é vendido hoje no Brasil 56% acima do valor do mercado internacional e aumentou a importação das multinacionais. “O preço está muito acima. É uma decisão política da Petrobrás. Se abrir as contas vocês vão ver”, afirmou Lindbergh.

“A questão é saber quem vai pagar a conta: os mais pobres ou as multinacionais do petróleo. O PIS/Cofins é maldade. Por que o governo não tira a renúncia que foi dada pela medida provisória 795 às grande petroleiras, que tem um impacto de R$ 16 bilhões? Quem vai pagar a conta disso? Para nós não são os mais vulneráveis. Não é a seguridade, não é saúde, não é o seguro-desemprego”, cobrou o líder do PT. “É uma decisão política. Numa situação de crise é só dizer: ‘Petrobrás e petroleiras, num momento de crise não dá para ter renúncia.”

Lindbergh disse também há pouco no Senado que estão em discussão a possibilidade de os senadores iniciarem a discussão ainda hoje. O partido será contra o texto aprovado na noite de ontem na Câmara.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em NACIONAL


Ex-assessor do meu filho tem de se explicar, diz Bolsonaro
Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste domingo, 9, que o ex-assessor do filho Flávio Bolsonaro(PSL-RJ), o ex-policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz, vai ter que explicar......


Energisa gera demanda de 700 mil reclamações quanto aos serviços de energia elétrica em Mato Grosso
Em Mato Grosso do Sul a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul - Agepan não dispinibilizou em seu portal informações semelhantes, mas dados do Procon-MS...


Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 36 milhões
A quina registrou 106 apostas vencedoras; cada ganhador receberá R$ 22.882,49. A quadra teve 6.029 apostas ganhadoras; cabendo a cada vencedor R$ 574,73....


OC lança novos dados de emissão do Brasil nesta quarta (21) em São Paulo
Sexta edição do SEEG mostra as emissões do Brasil atualizadas de 1970 até 2017; seminário discutirá rumos da política de clima no novo governo...

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News