Rondônia, - 14:42

 

Você está no caderno - NACIONAL
Nacional
STJ define critérios para fornecer medicamentos fora da lista do SUS
Publicado Quinta-Feira, 26 de Abril de 2018, às 07:04 | Fonte Notícia ao Minuto 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=347468&codDep=30" data-text="STJ define critérios para fornecer medicamentos fora da lista do SUS

  
 
 

© JOSHUA COLEMAN/Unsplash

 

O Superior Tribunal de Justiça fixou na manhã desta quarta-feira (25) os critérios que o judiciário deve seguir ao julgar pedidos de fornecimento de remédios que não constem na lista do SUS (Sistema Único de Saúde).

De acordo com a decisão da Primeira Seção do Tribunal, o poder público é obrigado a fornecer o tratamento se estiverem presentes três requisitos: o remédio pleiteado deve estar registrado na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária); o paciente deve demonstrar que não possui recursos para arcar com o tratamento; e o médico responsável deve atestar, por meio de laudo, a necessidade do medicamento, além da ineficácia dos fármacos já fornecidos pelo SUS.

Em maio do ano passado, o STJ suspendeu todos os processos desse tipo no país até que o julgamento do recurso repetitivo. Nesse período, os juízes da primeira e segunda instância só puderam apreciar casos urgentes e, quando achassem necessário, conceder liminares (decisões provisórias). Após a conclusão do julgamento desta manhã, os casos voltam a tramitar normalmente. Os novos critérios valem apenas para novos processos e devem ser observados por todo o Judiciário.

A decisão foi proferida em um caso que envolveu uma mulher diagnosticada com glaucoma que pedia à Secretaria do Estado de Saúde do Rio de Janeiro o fornecimento de dois colírios que não constam na lista do SUS.

Ela havia obtido decisões favoráveis na primeira e na segunda instância, que foram mantidas pelo STJ. Desde outubro de 2008, tramita no STF (Supremo Tribunal Federal) um recurso extraordinário sobre o tema. Em 28 de setembro de 2016, o ministro Teori Zavascki pediu vista dos autos. Com sua morte, o ministro Alexandre de Moraes herdou o caso, mas ainda não o devolveu para julgamento. Com informações da Folhapress. 

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em NACIONAL


PF indicia Temer por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa
Presidente foi indiciado por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no inquérito dos portos. Além de Temer, a PF indiciou outras dez pessoas...


Lula da Silva impedido de votar após recusa de recurso pelo tribunal
Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná destacou que é “tecnicamente impossível” instalar urnas na sede da Polícia Federal na cidade de Curitiba, onde Lula da Silva Ele está preso desde abril...


PRF prende três homens com R$ 13 mil, suspeitos de crimes eleitorais
Só esta semana, a PF fez três apreensões de grandes quantias em dinheiro que, supostamente, seriam usados na compra de votos ...


Novo Congresso mostra que a velha política partidária é deixada para trás
O PSL, do presidenciável Jair Bolsonaro, elegeu a segunda maior bancada para a Câmara. No eventual governo do capitão, partido poderá atrair legendas com tendências semelhantes e aprovar pautas de interesses comuns ...

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News