Rondônia, - 08:45

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Rajoy: “Espanha e Portugal são dois bons exemplos de superação das dificuldades”
Publicado Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, às 06:00 | Fonte Expresso 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=346867&codDep=24" data-text="Rajoy: “Espanha e Portugal são dois bons exemplos de superação das dificuldades”

  
 
 

Mariano Rajoy, líder do PP e primeiro-ministro espanhol EPA

 

Portugal, para os espanhóis, não é um país vizinho mas um “irmão”, diz Mariano Rajoy, presidente do governo espanhol desde 2011, em entrevista ao “Diário de Notícias” esta segunda-feira.

“Evidentemente existe uma relação geográfica, mas para além disso penso que em primeiro lugar partilhamos uma história. (...) Espanha e Portugal são dois bons exemplos de superação das dificuldades. A mais recente delas é a crise económica que ambos sofremos. Somos dois países com um futuro muito importante no mundo. E quanto mais nos entendermos, melhor para ambos”, assume Rajoy em declarações ao matutino.

Com a visita de três dias a Espanha de Marcelo Rebelo de Sousa a decorrer, Rajoy refere que os dois países estão, neste momento, à procura de “novas formas de cooperar, é o nosso habitual habitatpolítico”.

“É importante continuar a colaborar nas questões que temos estado a realizar nos últimos anos. Estou a referir-me especialmente às interconexões, tanto as infraestruturas de comboios e estradas como as interconexões energéticas e tudo isto com o apoio da Europa, como ficou patente no ato a que assisti em Elvas no passado dia 5 de março com o primeiro-ministro António Costa. Um ato muito importante em que assumimos o compromisso de continuar a trabalhar para promover o corredor atlântico. Penso que o importante nestes encontros é continuar a aprofundar a sintonia que já temos e nos projetos comuns”, diz.

Ainda na mesma entrevista, Rajoy recusa-se a comentar a solução governativa encontrada por António Costa para o país, mas, ainda assim, deixa um elogio ao seu homólogo português. “Não costumo dar opiniões acerca do que escolhem os cidadãos dos outros países ou sobre as alianças políticas que surgem. O importante é que Portugal tenha estabilidade para continuar a crescer e a deixar para trás uma crise que nos afetou notavelmente a ambos. Eu entendo-me muito bem com o António Costa, como também tinha uma boa relação com o Passos Coelho. Ao António Costa também lhe agradeço especialmente o apoio que nos deu na crise. É de grande senso comum”, afirma.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Autoridades do Burundi pedem à ONU para sair do país
As Nações Unidas anunciaram esta quinta-feira que as autoridades do Burundi pediram à organização para sair do país, meses após a ONU o ter considerado como um dos “matadouros mais prolíficos de humanos nos últimos tempos”...


Misteriosa placa em memória de Saddam Hussein apareceu num jardim em Londres
Uma placa em memória do antigo ditador iraquiano surgiu num banco de jardim em Londres, para surpresa dos residentes. Reações não se fizeram esperar....


Sotheby's anuncia três leilões em dezembro com peças de Barbara e Frank Sinatra
O leilão principal, que será realizado a 6 de dezembro, inclui um retrato a óleo de Frank Sinatra, de Norman Rockwell, os guiões finais revistos d​e''From Here to Eternity'' (1953) e ''Ocean's 11'' (1960), bem como pinturas de Childe Hassam e...


Catalunha. “Quanta repressão pode aguentar a democracia espanhola?”, questiona Quim Torra
O Ministério Público espanhol acusou esta sexta-feira de rebelião os líderes do processo independentista da Catalunha e pediu 25 anos de prisão para o ex-vice-presidente do governo regional e penas de 16 e 17 anos para outros envolvidos...

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News