Rondônia, - 19:01

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Rajoy: “Espanha e Portugal são dois bons exemplos de superação das dificuldades”
Publicado Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, às 06:00 | Fonte Expresso 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=346867&codDep=24" data-text="Rajoy: “Espanha e Portugal são dois bons exemplos de superação das dificuldades”

  
 
 

Mariano Rajoy, líder do PP e primeiro-ministro espanhol EPA

 

Portugal, para os espanhóis, não é um país vizinho mas um “irmão”, diz Mariano Rajoy, presidente do governo espanhol desde 2011, em entrevista ao “Diário de Notícias” esta segunda-feira.

“Evidentemente existe uma relação geográfica, mas para além disso penso que em primeiro lugar partilhamos uma história. (...) Espanha e Portugal são dois bons exemplos de superação das dificuldades. A mais recente delas é a crise económica que ambos sofremos. Somos dois países com um futuro muito importante no mundo. E quanto mais nos entendermos, melhor para ambos”, assume Rajoy em declarações ao matutino.

Com a visita de três dias a Espanha de Marcelo Rebelo de Sousa a decorrer, Rajoy refere que os dois países estão, neste momento, à procura de “novas formas de cooperar, é o nosso habitual habitatpolítico”.

“É importante continuar a colaborar nas questões que temos estado a realizar nos últimos anos. Estou a referir-me especialmente às interconexões, tanto as infraestruturas de comboios e estradas como as interconexões energéticas e tudo isto com o apoio da Europa, como ficou patente no ato a que assisti em Elvas no passado dia 5 de março com o primeiro-ministro António Costa. Um ato muito importante em que assumimos o compromisso de continuar a trabalhar para promover o corredor atlântico. Penso que o importante nestes encontros é continuar a aprofundar a sintonia que já temos e nos projetos comuns”, diz.

Ainda na mesma entrevista, Rajoy recusa-se a comentar a solução governativa encontrada por António Costa para o país, mas, ainda assim, deixa um elogio ao seu homólogo português. “Não costumo dar opiniões acerca do que escolhem os cidadãos dos outros países ou sobre as alianças políticas que surgem. O importante é que Portugal tenha estabilidade para continuar a crescer e a deixar para trás uma crise que nos afetou notavelmente a ambos. Eu entendo-me muito bem com o António Costa, como também tinha uma boa relação com o Passos Coelho. Ao António Costa também lhe agradeço especialmente o apoio que nos deu na crise. É de grande senso comum”, afirma.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Esta pode ser a casa mais cara que alguma vez esteve à venda
446 milhões de dólares (pouco mais de 380 milhões de euros) é quanto custa uma mansão numa zona privilegiada de Hong Kong...


Maior reserva de Moçambique perdeu 16 mil elefantes em sete anos
O abate ilegal de elefantes em Moçambique ascende a 16 mil animais mortos em sete anos, numa só reserva, Niassa, norte do país, segundo dados divulgados esta quarta-feira pelo diário O País....


ONU nomeia representante especial para tratar do êxodo venezuelano
A crise da imigração de venezuelanos nas Américas e demais continentes levou hoje (19) a Organização das Nações Unidas (ONU) a nomear um representante especial exclusivamente para tratar do tema. ...


Crise dos opiáceos faz mais de 8.000 mortos em dois anos no Canadá
Crise dos opiáceos no Canadá é explicada, em parte, devido ao tráfico de fentanil, uma droga ilegal sintética importada da Ásia e que é considerada 30 a 50 vezes mais potente do que a heroína e 50 a 100 vezes mais potente do que a morfina...

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::


 
 
 
 
EMRONDONIA.COM