Rondônia, - 08:43

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Macron diz que convenceu Trump a não retirar da Síria
Publicado Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, às 05:56 | Fonte Expresso 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=346864&codDep=24" data-text="Macron diz que convenceu Trump a não retirar da Síria

  
 
 

FRANCOIS GUILLOT/AFP/GETTY IMAGES

 

O Presidente francês Emmanuel Macron disse este domingo que convenceu Donald Trump a manter as tropas na Síria a longo prazo e a limitar os ataques de sábado às instalações de armas químicas. Segundo Macron, restringir o disparo de mísseis a alvos específicos não era necessariamente o plano inicial do Presidente dos EUA. “Persuádimo-lo de que precisávamos de limitar os ataques, depois de as coisas se descontrolarem um bocado com os tweets [de Trump].”

“Há dez dias, o Presidente Trump estava a dizer que os Estados Unidos deviam retirar-se da Síria. Nós convencemo-lo de que era necessário ficar. Nós convencemo-lo de que era necessário ficar a longo prazo”, afirmou o Presidente francês numa entrevista televisiva.

Em resposta, a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, esclareceu que “a missão dos EUA não mudou – o Presidente foi claro ao afirmar que quer que as forças norte-americanas voltem para casa o mais rapidamente possível”. “Estamos determinados em esmagar por completo o Daesh [autoproclamado Estado Islâmico] e a criar as condições para impedir o seu regresso. Além disso, esperamos que os nossos aliados e parceiros regionais assumam maior responsabilidade militar e financeira para proteger a região”, acrescentou.

Os ataques deste sábado na Síria, coordenados entre os EUA, França e o Reino Unido, saldaram-se no lançamento de 105 mísseis contra três instalações de armas químicas, sendo justificados como a retaliação a um alegado ataque com um gás venenoso em Douma uma semana antes.

Macron acusou a Rússia, que apoia política e militarmente o regime de Bashar al-Assad, de cumplicidade e de abrir caminho às ações do governo sírio. “Claro que são cúmplices. Não foram eles diretamente a usar cloro, mas, de forma metódica, construíram a incapacidade da comunidade internacional de agir, através de canais diplomáticos, para impedir o uso de armas químicas”, sugeriu.

Reafirmando a existência de provas de ataques químicos, o Presidente francês disse que a França, o Reino Unido e os EUA tinham “legitimidade internacional completa para agir”. Fracassar no reforço das linhas vermelhas levaria as autoridades russas a pensar que “a comunidade internacional é simpática e fraca”. Na sequência dos ataques de retaliação, o Presidente russo Vladimir Putin “compreendeu que já não é esse o caso”.

No entanto, Macron garantiu que pretende dialogar com todas as partes, incluindo com Moscovo, de modo a encontrar uma solução política para a Síria, e acrescentou não haver quaisquer mudanças de planos quanto à sua viagem para a Rússia, planeada para o próximo mês.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Autoridades do Burundi pedem à ONU para sair do país
As Nações Unidas anunciaram esta quinta-feira que as autoridades do Burundi pediram à organização para sair do país, meses após a ONU o ter considerado como um dos “matadouros mais prolíficos de humanos nos últimos tempos”...


Misteriosa placa em memória de Saddam Hussein apareceu num jardim em Londres
Uma placa em memória do antigo ditador iraquiano surgiu num banco de jardim em Londres, para surpresa dos residentes. Reações não se fizeram esperar....


Colômbia expulsa 16 venezuelanos de campo humanitário em Bogotá
As autoridades colombianas anunciaram a expulsão de 16 migrantes venezuelanos de um campo humanitário em Bogotá, na sequência de um protesto por comida. Quinze vão ser deportados. ...


Sotheby's anuncia três leilões em dezembro com peças de Barbara e Frank Sinatra
O leilão principal, que será realizado a 6 de dezembro, inclui um retrato a óleo de Frank Sinatra, de Norman Rockwell, os guiões finais revistos d​e''From Here to Eternity'' (1953) e ''Ocean's 11'' (1960), bem como pinturas de Childe Hassam e...

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News