Rondônia, - 16:42

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
“Viktor, desaparece! Nós somos a maioria”: manifestação histórica na Hungria
Publicado Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, às 05:55 | Fonte Expresso 0

  
 
 

LASZLO BALOGH / GETTY

E a outra Hungria, aquela que não votou em Viktor Orbán. Segundo os organizadores, cerca de cem mil pessoas saíram para as ruas de Budapeste para contestar, na noite de sábado, a reeleição do presidente do país. Trata-se da uma das manifestações mais importantes dos últimas anos neste país da Europa Central, que tem 9,8 milhões de habitantes.

"Viktor, desaparece! Nós somos a maioria", gritava uma juventude zangada numa madrugada de primavera. Slogans hostis à maioria eleitoral de Orbán, largamente reconduzido a 8 de abril com 49,9% dos votos.

Bandeiras e faixas denunciavam a corrupção da "máfia" do partido do primeiro-ministro. Os manifestantes incentivaram os chefes da oposição a pôr de lado as suas diferenças para permitir uma união. A cólera e frustração eram palpáveis durante todo o cortejo.

"A Hungria precisa de mais democracia", afirma Aron Demeter, da Amnistia Internacional, que vê já a sua imprensa livre partir por um caminho pouco desejável, nomeadamente com os jornais da oposição a fecharem as portas.

Os manifestantes reclamavam por novas eleições mais justas e fiáveis.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Dois soldados norte-americanos mortos no Afeganistão
NATO não identifica os militares, dizendo apenas que foram mortos “durante uma operação”, sem especificar o local ou as circunstâncias...


Iraque. Naufrágio de ferry no rio Tigre provoca quase uma centena de mortos em Mossul
Os passageiros cruzavam o rio com destino aos parques onde as famílias tradicionalmente fazem piqueniques para celebrar o Ano Novo persa. O ministro da Justiça ordenou a prisão de nove trabalhadores da empresa de ferries e impediu os proprietários ...


Coreia do Norte abandona gabinete de contacto com a Coreia do Sul
As autoridades sul-coreanas lamentaram a decisão, para a qual, disseram, o Norte não apresentou quaisquer razões...


Moçambique. “Vivem de coco todos os dias. Não têm o que comer”
Segundo o balanço mais recente, 294 pessoas morreram em Moçambique na sequência da passagem do ciclone Idai ou das cheias que se lhe seguiram. O país, que cumpre o terceiro e último dia de luto nacional, recebe esta sexta-feira o primeiro de dois a...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News