Rondônia, - 16:53

 

Você está no caderno - Artigos
disputa do governo de rondônia
Nomes cogitados têm muitos para disputar o governo de Rondônia
Em Rondônia existe uma rotina de traições políticas, e isto vem desde as eleições de 1982. Na campanha a prefeito, de 2016, por exemplo, o MDB...
Publicado Segunda-Feira, 19 de Março de 2018, às 16:18 | Fonte Carlos Sperança 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=344980&codDep=33" data-text="Nomes cogitados têm muitos para disputar o governo de Rondônia

  
 
 

Os nomes cogitados

Nomes cogitados têm muitos para disputar o governo de Rondônia, um Estado com bons patamares de crescimento e as contas mais ou menos em..

Nomes cogitados têm muitos para disputar o governo de Rondônia, um Estado com bons patamares de crescimento e as contas mais ou menos em dia. No entanto, no frigir dos ovos devem restar menos de meia dúzia para a empreitada. Alguns nomes já são sobejamente conhecidos, outros se lançando agora. Confiram as especulações do momento com as seguintes postulações: 1-Acir Gurgacz (PDT) 2-Maurão de Carvalho (MDB) 3-Expedito Júnior (PSDB) 4-Mariana Carvalho (PSDB) 5-Ivo Cassol (PP) 6-Pimenta de Rondônia (Psol) 7-Jorge Chediack (PC do B ) 8-Vinícius Raduan Miguel (Rede) 9-Heverton Aguiar (sem partido) 9 – Marcos Pereira (PT) 10-Augusto Pelúcio (PSL).

Nas últimas horas fala-se em uma grande aliança no Estado, acomodando-se uma série de situações, envolvendo quase uma dúzia de partidos e pelo menos quatro de ponta que tinham prováveis postulantes ao CPA. No puxa-estica, o vitaminado chapão está quase pronto, faltando as acomodações para as coligações para as cadeiras a Assembleia Legisaltiva e à Câmara dos Deputados, e neste sentido naturalmente cada partido puxa a brasa para sua sardinha.

Mas neste período pré-eleitoral, sem a definição ainda de quem sai e quem fica, com o processo de desincompatibilização e, ainda, o troca de partidos proporcionado pelo mecanismo denominado de “janela da infidelidade” ainda é prematuro acertar uma aliança que vai ter que sobreviver até as convenções de julho.

A largada do PDT

Com encontros regionais, a partir do dia 24 em Vilhena, o PDT dará sua largada para as eleições 2018. No encontro do Sul rondoniense, o partido receberá as filiações do ex-prefeito Melki Donadon – pré-candidato a deputado federal – e da deputada estadual Rosângela Donadon, que pleiteia a reeleição. Ambos são egressos do MDB. Uma grande festa está programada para Vilhena.

As perdas no MDB

Da bancada de seis deputados estaduais, o MDB já perdeu dois. Rosângela Donadon confirmou seu ingresso no PDT, Só na Bença também definiu sua saída, mas ainda não se sabe a sua nova agremiação. Assim o MDB desfez o chamado grupo da morte, onde alguns parlamentares fatalmente seriam prejudicados devido à chegada de dois medalhões, Williames Pimentel (Porto Velho) e Ezequiel Neiva (Cerejeiras) com baita estrutura de campanha.

Os predadores

Porto Velho, a capital de Rondônia, conta com oito representantes na Assembleia Legislativa, o equivalente a um terço das 24 cadeiras. Manter esta representatividade ou ampliar esta bancada é um desafio, mas já se sabe que algumas vagas vão trocar de mão, devido à existência de predadores vorazes na temporada. Pimentel, Chagas Neto, os vereadores Zequinha Araújo, Alex Palitot e Elis Regina são alguns deles.

As movimentações

A movimentação dos partidos começa a aumentar agora pelo Estado. Nesse sábado, o PP de Jaqueline Cassol e o PR do deputado federal Luiz Cláudio se reuniram em Rolim de Moura tratando das eleições de outubro. Na capital, o PT está montando sua chapa de candidatos com Lazinho da Fetagro (estadual), Anselmo de Jesus (federal) e a ex-senadora Fátima Cleide ao Senado.

O punhal da traição

Em Rondônia existe uma rotina de traições políticas, e isto vem desde as eleições de 1982. Na campanha a prefeito, de 2016, por exemplo, o MDB tinha compromisso de apoiar o então prefeito Mauro Nazif (PSB), cujo partido tinha indicado o vice de Confúcio na eleição de 2014, e chegou na hora da campanha pulou fora lançando Williames Pimentel, prejudicando a peleja da reeleição de Nazif.

Via Direta

*** Tratando-se do pleito 2018 ao governo do Estado a coisa continua embolada *** O PSDB tem como alternativa Mariana, a opção por Expedito e ainda uma aliança com Ivo Cassol (PP) ***Instâncias superiores do Diretório Nacional do Psol pedem mais uma vez a presença de Pimenta de Rondônia na peleja ao governo Estadual *** Se puder optar, ele disputa uma cadeira da Assembleia Legislativa, um alvo mais seguro, devido à sua projeção nas últimas campanhas.








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Artigos


Amazônia: açaí, café e inovação
Em seu artigo 163, a Constituição harmoniza as funções das instituições oficiais de crédito com o desenvolvimento regional, e o artigo 165, parágrafo sétimo, estabelece a conformação com o plano plurianua...


Evolução da robótica no treinamento corporativo
Com diversos cases de sucesso comprovados na indústria automotiva e mecânica de alta precisão, a robótica - ciência da concepção, construção e utilização de dispositivos artificiais de automação (robôs) ...


MP que alterava pontos da Reforma Trabalhista caducou. E agora?
A Medida Provisória (MP) nº 808, que regulamentava alguns pontos polêmicos da Reforma Trabalhista, perdeu eficácia por decurso de prazo, no último 23 de abril......


Ganhar eleição exige estratégias: cautela e reza benta
Estou mostrando a importância da Arte da Guerra como referência de estratégia para se chegar ao objetivo da guerra, em busca da paz...

 

::: Publicidade :::


:: Publicidade :::

 
 
 
 
EMRONDONIA.COM